Os 14 aforismos essenciais de Abraham Hicks para entender a nós mesmos e as energias da vida

Uma jovem escritora chamada Charlotte trouxe Abraham Hicks ao conhecimento do blog pela primeira vez mês passado (através da frase “As pessoas vão te amar, as pessoas vão te odiar, e nada disso terá nada a ver com você”, publicada aqui neste link), e quem procura acha – mais. Há uma série de 14 aforismos que aparentemente são a essência do trabalho deste casal Esther e Jerry Hicks (“The Amazing Power of Deliberate Intent: Living the Art of Allowin“, “The Astonishing Power of Emotions“, etc), que atende pelo nome de Abraham Hicks e que traz essas descrições sobre o ser humano, como ele pode lidar com a potência de suas (nossas) energias e com a vida como um todo. A lista dos aforismos segue mais abaixo neste post.

O método que Abraham Hicks usa para aquisição deste conhecimento e para trazer esses aforismos é apenas a “infinita inteligência“, como chamam — rejeitando o lugar-comum do termo “canalização”. Hicks diz: “Você não chama um jogador de basquete de canalizador, mas ele é, ele é uma extensão da Energia Fonte. Você não chama o músico, o magnífico grande músico, você não o chama de canalizador, mas ele é. Ele está canalizando a essência de quem ele é para dentro dos modos específicos do que ele faz.

É possível notar a tangência de alguns dos aforismos abaixo com vários ensinamentos e máximas antigas, mas estão alinhadas de maneira particular nessa lista. A publicação delas aqui não significa que esteja de acordo com todas: há, por exemplo, o quinto aforismo que diz que “o que quer que as pessoas possam imaginar é delas para ser, fazer ou ter“, que talvez seja assim em parte, mas em outra parte fundamental da equação me parece evidente que há a necessidade de um “acordo” com as leis naturais universais como um todo (embora, em um nível, exista realmente a criação e o “comando” particular para a manifestação). Outras, como “o Universo sabe nossas intenções mais amplas“, pode ser facilmente interpretado de maneira simplista, atribuindo ao universo uma vida em separado, uma onisciência daquele Deus-monoteísta0-estilo-antigo. Há outras, por outro lado, que são maravilhosas e inspiram reflexão, como “a vida não é para ser uma luta, mas um processo de permissão“.

Seja qual for a fonte, e seja você um cético ou não a priori, o valor dos aforismos pode ser de utilidade para reflexões pessoais, e por isso seguem.

Os 14 Aforismos de Abraham Hicks:

  • Indivíduos são extensões físicas do não-físico.
  • As pessoas estão em seus corpos porque elas escolheram assim.
  • A base da vida é a liberdade; o propósito da vida é alegria.
  • As pessoas são criadoras; elas criam com seus pensamentos.
  • O que quer que as pessoas possam imaginar é delas para ser, fazer ou ter.
  • Os indivíduos escolhem suas criações como elas escolhem seus pensamentos.
  • As emoções indicam o que as pessoas estão criando.
  • O Universo adora as pessoas; sabe suas intenções mais amplas.
  • Os indivíduos deveriam relaxar no seu estado de ser natural, e saber que tudo está bem.
  • A vida não é para ser uma luta, mas um processo de permissão.
  • As pessoas são criadoras de “vias de pensamento” em suas particulares “vias de alegria”.
  • Ações e dinheiro são produtos resultantes de focar na alegria.
  • Os indivíduos podem deixar seus corpos sem dor ou doença.
  • As pessoas não podem morrer; suas vidas são eternas.

//////////

Assuntos desse conteúdo
, , ,
Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog, terapeuta na Hridaya Terapia (São Paulo) e proprietário do Dharma Office.

92 Comentários

    • Eu Era uma pessoa muito dedicada no trabalho, queria honrar meus compromissos, ter algum conforto, da total segurança a minha familha.

      Para isso trabalhava entre 14/17hsdia.

      Resultado que vivia muito estressado, brigando com a minha afamilha, comigo mesmo e com todos.

      Um certo dia decidir sair de casa pois não aguentava mais e abri mão de tudo, tinha 3 lojas comerciais.

      sai do interior e fui morar sozinho na capital.

      ai resolvi colocar em pratica os ensinamentos de Abrahan Hics.

      Procurei fazer tudo no pé da letra.

      As coisas foram fluido de uma forma incrível, a cada dia ficava mais convicto que esse era realmente o caminho.

      no inicio era um pouco difícil assimilar pois era um jovem religioso (evangélico) e os ensinamentos fugiam as minhas ideologias.

      muito jovem cheguei a dirigir igreja, era lidem dos jovens e tinha um envolvimento muito profundo.

      mesmo assim resolvi encarar esse novo desafio.

      hj trabalho muito pouco, devo trabalhar em média umas 4hs dia, é um trabalho maravilhoso, meus clientes são uma benção, vivo em harmonia com todos.

      a nível financeiro. superei todas as minhas expectativas. deo ganhar umas 20 vezes mais com estres zero e nível de satisfação máxima.

      vivo plenamente feliz, muita saúde, muta paz interior, grande auto estima.

      A minha afamilha hj me da muito orgulho e vivemo na paz e harmonia.

      Hoje se tornou um habito me levantar as 8hs e meditar, ler pensamentos positivos até as 9:30.

      A partir dai as coisas fluem e uma forma fantástica as 17hs vou jogar tênis entre 3 a 4 vezes na semana.

      Eu levei a serio e acredito que temos o poder de criar o nosso mundo de desenhar a nossa história.

    • Omar gostaria de saber como fez pra fazer esta mudança, estou perdida precisando tomar um rumo queria alguma orientação ou conselho

  • Desculpe ser chato, mas esse autor, Jerry Hicks, morreu de leucemia em 2011 com 84 anos. É fácil achar fotos dele na web e verá que ele tinha a aparência bem envelhecida.

    Perguntas:

    1- Como ele era um praticante e expoente da “Lei da Atração”, será que ele “atraiu” a leucemia?

    2- Será que ele “escolheu” ou “atraiu” ter problemas de visão?

    3- Será que ele “escolheu” ou “atraiu” ter pouco cabelo?

    4- Será que ele “escolheu” ou “atraiu” ter a pele toda enrugada e envelhecida?

    5- Ou será que ele não praticava seus próprios ensinamentos?

    Ou o que parece ser mais obvio:

    6- Será que a “Lei da Atração” é uma bobagem?

    Ficaria muitíssimo grato se alguém respondesse de forma inteligente essas perguntas. Sério.

    • Olá MK o autor que vc mencionou tem apenas o mesmo nome, na verdade eles são um casal Jerry e Esther Hicks e estão vivos, não se trata da mesma pessoa que você pesquisou ok?
      Eles fazem uma espécie de canalização da mensagem deste grupo espiritual.
      Sugiro que leia o livro Peça e Será Atendido, para melhor compreensão.

    • MISTERKEY, para compreendermos a lei da atração/sincronia universal é preciso sair da aparência e voltar-se para um auto-conhecimento; E, na sua essência, praticar o melhor de nós, sempre. Com disciplina e “Presença”. O que, aparentemente, ele atraiu ( se for a pessoa correta- Jerry Hicks) não necessariamente tem essa conotação observada sob um ponto de vista material.

    • O autor do texto conhece o tema há um mês e apresenta meia página de comentários sobre o que pouco conhece. Então temos um discurso vazio de alguém que provavelmente contexta o que pode desde que seja publicado e chame a atenção. Afinal onde está na obra de Esther e Jerry promessas de vida eterna ou sem rugas??? E onde está que eles só pregam o enriquecimento material???
      Em dias de Google a pobreza de opiniões virou isso, um monte de especialistas sobre o nada.

    • O que costuma acontecer mais aqui, felizmente, é quando um assunto tem alguma superficialidade (afinal, é um blog) um leitor mais conhecedor de algum conteúdo vem e acrescenta, trazendo fontes e criando uma conversa mais rica. Isso geralmente nos leva a um lugar melhor. Quem conhece e lê o blog sabe disso, e não supõe equivocadamente que somos algum tipo de programa de auditório que usa expedientes apelativos para ser lido. Na verdade, é a primeira vez desde que começou que alguém faz alguma menção a qualquer coisa parecida.

      Apenas (mais) um esclarecimento, já que o comentário da Ana tem alguns enganos: o “autor do texto” (eu) não mencionou em nenhum lugar do post a promessa da vida eterna, um rosto sem rugas ou a exclusividade de pregação do enriquecimento material. Isso foi questionado nos comentários. Mais um esclarecimento: a “meia página de comentários” não é só de comentários, e embora tenha alguns, tem tanta ou mais informação do que opinião. Esse tipo de expressão é escrito geralmente para dar um efeito de mais impacto (uma expressão que aqui é sinônima de “chamar a atenção”) ao que se quer depreciar.

      O post está aberto a contribuições e comentários, como sempre esteve. Só peço que respeitem as visões e comentários de todos. Se há problemas de informação, corrijo imediatamente, desde que apontados corretamente e com a fonte. As opiniões seguem mantidas e estamos abertos a enxergar mais longe, desde que ajudados.

      ABS,
      Nando

    • Um blog não precisa ser superficial, muito pelo contrário. Se este é superficial foi uma definição de condução do blog por quem o administra. Mas agora que ficou esclarecido que se trata apenas disso, me espanta mais ainda a discussão que se seguiu, onde uma pessoa que não conhece e traz questões polêmicas é rebatido por outro que tampouco conhece a respeito, e mistura os assuntos com outros de outras ciências, filosofias, religiões…
      Ah sim, foi o google que me trouxe até aqui – as vezes o universo, através da nossa vibração, nos leva a “essas armadilhas” muito interessantes.
      Talvez com o intuito de apenas informar aos ilustres que sim, os ensinamentos de Jerry e Esther funcionam plenamente; sim, ele morreu de leucemia assim como também esquecia de onde tinha guardado os objetos pessoais como qualquer outro ser humano. Talvez porque ele é ser humano, mas obteve muito sucesso na vida, assim com eu e muitos outros que sabem brilhantemente lidar com as leis do universo. Ah sim, e não é apenas na questão material conforme afirmaram por aí, de forma “equivocada” pois aos ignorantes são dadas várias concessões sobre afirmações equivocadas. O sucesso de verdade não existe se não ocorre em todas as áreas da vida, e ter bens materiais não significa que a pessoa não pode ter qualidades consideradas “do bem”.

    • Olá masterkay, e com imensa alegria que respondemos suas perguntas.
      Sim você está correto, mas o termo correto para se dizer o que ocorreu comigo (Jerry Hicks) é que retornei para fonte, no caso emergi para nosso verdadeiro lar; o que houve para eu ter atraído tal doença, foi que todos nós estamos aqui com o mesmo intuito o de expansão, e só se consegui expansão obtendo experiencia, não que eu tenha desejado ter essa doença para aprender algo; o que aconteceu foi que pequenos pensamentos de doença foi se instalando e eu fui aceitando, e por incrível que pareça fui me adaptando a situação; porque como sabe quando estamos conectados com o que nos somos nada do que está acontecendo em nosso redor e em nossa experiência de vida nos abala e nos tirará de nosso estado natural. .. Então fui me sentindo tão bem com tudo o que me ocorreu que estar aqui no não físico não difere de estar aí; e ter rugas e linhas de expressão em minha face é irrelevante a minha forma de vida e minhas experiências nesta terra; quando você aprofundar nos conhecimentos desses seres que temos aqui na fonte saberá exatamente tudo o que estou lhe dizendo( não estou falando que você precise remergi…) o que queremos dizer é que o Bem Estar que nossa consciência se encontrq nada do que nos acontecer a nosso redor nos fara mudar de estado. E a lei da atração sempre será a lei de atração. Porque sou parte deste universo incrível. Jerry e os Capela por Eliane Martins

  • Estimado Misterkey,

    Diante do seu questionamento,sugiro contato com a obra de James Hillman em seus livros: Código do ser e Análise do caráter. Caso já tenhas mantido contado com o trabalho desse psicologo, peço desculpas.

    • Segundo Hillman, AS IDEIAS SÃO MAIS IMPORTANTES DO QUE O HOMEM. Por trazê-lo, Cícero, obrigada.

      ++++

      “Quantas pessoas cabem embaixo de uma máscara?
      Quantas máscaras cabem embaixo de uma pessoa?”

      (Carlos Bernardi)

      Boa sorte.

  • Misterkey,

    Talvez eu não seja uma dessas formas inteligentes que você busca para suas respostas (rs), mas posso escrever alguma coisa.

    Eu diria que receber ou perceber uma grande verdade não significa sua instantânea e permanente realização. Às vezes chegar a essa verdade tb lhe consome parte da vida, como num caminho ou numa troca – se Nietszche era tão inteligente e sábio, porque no final ficou louco? Poderíamos ter o mesmo raciocínio simplista aqui.

    Outro lado importante da resposta é perceber como é fácil dispensar a experiência pelo raciocínio. Ou, melhor dizendo, como o raciocínio consegue EVITAR a experiência. Você quer tirar uma série de conclusões a respeito da vida usando o exemplo de Hicks, mas não foi buscar na própria experiência a conferência (ou não) de atração que o pensamento exerce sobre as coisas. Esse nome, Lei da Atração, na minha opinião, é uma “produtização” e um movimento comercial lamentáveis, mas será que está baseado em algum princípio verdadeiro? Será que por trás do impulso materialista americano há algo que corresponda ao funcionamento real do universo?

    Aqui preciso fazer um parênteses: acredito que no estado do homem moderno, em geral (não é uma regra, apenas uma percepção) as mentes humanas vivem em estado de dispersão e descontrole constantes (veja B. Alan Wallace). Com suas energias tão desfocadas assim, é difícil perceber a influência clara do pensamento na criação coerente da vida. Na verdade, a desorganização mental está plenamente refletida na sensação de caos e confusão do “mundo lá fora”. Então é necessário controle, disciplina e um pouco de capacidade de domar a mente e os pensamentos para que se perceba com mais clareza a capacidade criativa de nossas energias. Não adianta você sair por aí querendo manifestar coisas, não é isso. Mas, em essência, você está criando todo o tempo.

    O que você cria com suas perguntas?
    O que você cria ao focar suas dúvidas na vida de Hicks e não nos aforismos?
    O que você cria ao querer confirmar a “bobagem” que é a lei da atração?
    O que você sente, que lhe leva aos lugares em que você acredita que a verdade não estaria?
    O que você sente, que lhe impede de levar aos lugares onde a verdade estaria?

    PS: Você tem algum nome que não seja um pseudônimo em inglês?

    Obrigado.

    • Nando,

      Ontem, por circunstâncias alheias, assiti a um programa na TV aberta (à tarde), evangélico chamado Nação 318 (dirigido a executivos e focando na prosperidade). Já que estava lá, assisti sem ‘filtros’ e fiquei muito bem impressionada. Uma plateia imensa presente, composta de vários segmentos da sociedade, trabalhando (e policiando) o mental e ‘cuidabdo’ do que estava atraindo para suas vidas. Lógico, que sob a égide da igreja, mas funcionado, segundo os depoimentos.
      Teu texto acima, me lembrou.
      Boa sorte.
      Bjo Norma

    • Obrigado Nando, por suas considerações.

      Mas considere o seguinte:
      Os distúrbios de visão tais como miopia e hipermetropia são causados por um desvio de centésimos de um milimetro na lente do olho. Muitos dos que pregam filosofias de auto-ajuda do tipo “pense-positivo-e-fique-rico” usam óculos.

      Se esses mestres não conseguem nem causar um desvio microscópico num tecido de seu próprio corpo, isso é evidência que a filosofia que eles pregam é sim uma grande “bobagem”, você não vai ganhar muito dinheiro ou ter saúde perfeita se seguir a “Lei da Atração” ou qualquer coisa parecida tal como a “Teologia da Prosperidade” das igrejas evangélicas ou ler um livro de Napoleon Hill.

      O exemplo do uso de óculos que eu citei acima é perfeitamente válido, pois a mente pode sim causar uma alteração na curvatura do olho, por exemplo, uma pessoa míope pode ficar mais míope ainda em situações estressantes.

      Percebi essas coisas depois que li os livros de Eckhart Tolle, cujo ensinamento vai em direção totalmente oposta à essas filosofias de “prosperidade”.

      Leia “O Poder do Agora” ou “Um Novo Mundo – O Despertar de Uma Nova Consciência” e verá que esses aforismos de Jerry Hicks são um equívoco quase completo.

      Respondendo às suas perguntas:

      1- O que você cria com suas perguntas?

      Resposta: Minhas perguntas são uma evidência que os “aforismos” de Jerry Hicks são bobagens.

      2- O que você cria ao focar suas dúvidas na vida de Hicks e não nos aforismos?

      Resposta: Ele era um pregador da “Lei da Atração”, pelos frutos se conhece a árvore, ou seja a filosofia pregada por ele não funciona, simples assim.

      3- O que você cria ao querer confirmar a “bobagem” que é a lei da atração?

      Resposta: Eu não quero confirmar isso, são apenas as evidências que indicam, o que eu crio nesse caso é uma resistência dos interlocutores.

      4- O que você sente, que lhe leva aos lugares em que você acredita que a verdade não estaria?

      Resposta: Eu não acredito que a verdade “não esteja” ou que “esteja” em algum lugar. Aquilo que é infinito não pode estar em algum lugar.

      5- O que você sente, que lhe impede de levar aos lugares onde a verdade estaria?

      Resposta: Nada me impede de ir aonde a verdade está, porque ela está no aqui e no agora, e o “aqui” e o “agora” não são “lugares”, por mais ilógico que isso pareça.

      PS.
      Não gosto de usar meu nome verdadeiro.

    • Oi MK,

      Acho que deve haver um engano no que estamos falando, MK, pq não é esse tipo de criação e manifestação a que me refiro. Se Hicks usa esse tipo de princípio (como colocado nos aforismos) para uma Teologia da Prosperidade materialista, penso o que já falei anteriormente, que é uma abordagem lamentável e restrita (ainda que eu não tenha nenhum problema com a prosperidade em si, só entendo que não seja dessa maneira depredatória e orientada pelo desejo individual). Também não acho que o fato de serem evangélicos invalidem automaticamente o que tem a dizer.

      Sobre sua pergunta do desvio de centésimos de milímetros, acho que é uma abordagem tão materialista e funcional quanto a de Hicks (seria, se estiver a serviço de um movimento materialista). Ainda assim, imagine o tamanho do controle que você teria que ter para deslocar exatamente aquele micropedaço da lente para seu microlugar correto. O fato dele ter percebido que é assim que funciona não o transforma num hábil criador, não sei se você compreendeu isso. Mas, muito além disso, se você tivesse essa sabedoria de si mesmo para enxergar como cria as coisas da sua vida, em conjunto com todas as outras manifestações, perseguir o conserto de uma miopia revelaria outra miopia, a “espiritual”, pois a visão espiritual enxerga a natureza das coisas e as aceita, assim como sua impermanência e co-dependência, como você

      Nesta ou naquela direção, acho que a mensagem de Eckhart Tolle precede a de Hicks, e se há dúvida, a de Tolle tem prioridade (embora eu não possa exatamente falar muito sobre Hicks, porque conheci há um mês e esse conteúdo é novo pra mim).

      Mas tentando aproximar novamente o que eu entendo de Hicks, acredito que outros posts tenham semelhança com alguns desses aforismos, que demostram que tipo de criação e manifestação me refiro, como o seguinte:

      Tu vês o mundo que tens feito, mas não te vês como aquele que faz as imagens: os ensinamentos de Um Curso em Milagres
      http://dharmalog.com/2012/09/18/tu-ves-o-mundo-que-tens-feito-mas-nao-te-ves-como-aquele-que-faz-as-imagens-os-ensinamentos-de-um-curso-em-milagres/

      Interessante que você tenha questionado justamente o quinto aforismo, que eu escrevi no post que tinha restrições. Por isso, agradeço teu ceticismo, pois ajuda a explorar o assunto e a enxergar mais longe.

      Um abraço.

  • Oi (Nickname):

    Já que ECkHART TOLLER. foi citado:
    “Percebi essas coisas depois que li os livros de Eckhart Tolle, cujo ensinamento vai em direção totalmente oposta à essas filosofias de “prosperidade” ”

    (olha, os 2 livros mencionados são dele).

    Lembrou-me, que apesar de ser sua apreciadora, ele TALVEZ (só talvez) também não seja o representante perfeito da Visão 20/20. (rs)

    http://dharmalog.com/2013/01/08/eckhart-tolle-autor-de-o-poder-do-agora-conta-com-detalhes-sua-experiencia-de-despertar-espiritual-video/

    “Qdo o E.Tolle se declara no vídeo que está 1/2 empenadinho, mas apesar das recomendações de amigos não irá procurar um fisioterapeuta, motivo de: energias, etc.
    (Krishnamurti morreu de câncer no pâncreas.
    C.Xavier (já li) dissem que dormia com os seus sapatos ao lado de seu travesseiro.)

    Isso não afeta em nada para mim o valor de suas mensagens. Para ele? O tempo dirá. No momento presente: Não está em equilíbrio. Em harmonia. Como tantos outros de nós.”

    (…)
    “A vida do mensageiro não invalida a sua mensagem, para mim, (…)”
    Norma7
    ++++++

    “Bless his soul because he knew how to have fun and make money and enjoy it, have a younger lover/mate and die in peace and prosperity.”
    Abençoe sua alma, porque ele soube como se divertir, e ganhar dinheiro, e desfrutar do dinheiro, tendo uma amante/parceira mais jovem e morreu em paz e na prosperidade.
    (Wally – um dos integrantes de um dos grupos sobre os Abraham )

    “Afinal, alguém que vive até os 84 anos de idade com uma disposição e aparência de, no mínimo, 10 anos a menos, cercado das coisas boas que a vida física pode oferecer, como foi o caso de Jerry, pode dizer de si mesmo que foi uma pessoa de sorte, bem sucedida, com todos os elementos que possibilitam a facilidade da felicidade.” Ou não? Alguém (dos simples mortais) sairá dessa com vida? Morte, a grande niveladora. O que diferencia é a serenidade com que se encara o abraço fatal…

    Boa sorte.
    Norma

    • Olá Norma.

      Sim, o Eckhart Tolle tem mais de 60 anos e aparenta a idade, um dia ele vai ficar doente e vai morrer como todos nós. Mas isso está PLENAMENTE de acordo com o que ele ensina.

      Pois ele fala da inevitabilidade da perda de todas as coisas, da dissolução de todas as formas e coisas, da morte inevitável, e prega a aceitação dessa realidade inescapável.

      Ao contrário dos pregadores da “Lei da Atração”, que ensinam uma mentira, uma ilusão, como foi o caso do Jerry Hicks e sua esposa e dos pregadores evangélicos que propagam a “Teologia da Prosperidade”.

    • Vejo paralelos nos aforismos e na obra de Eckhart Tolle.

      Um exemplo.

      De Abraham Hicks:

      “As pessoas vão te amar,
      as pessoas vão te odiar,
      e nada disso terá nada a ver com você”.

      De Eckhart Tolle:

      “Give up defining yourself – to yourself or to others. You won’t die. You will come to life. And don’t be concerned with how others define you. When they define you, they are limiting themselves, so it’s their problem.”

      Abraços,
      Nando

    • Outra:

      Abraham Hicks:

      “A vida não é para ser uma luta, mas um processo de permissão.”

      Eckhart Tolle:

      “To offer no resistance to life is to be in a state of grace, ease, and lightness.”

  • “a desorganização mental está plenamente refletida na sensação de caos e confusão do “mundo lá fora””

    Adorei isso.

    – Também não gosto de usar meu nome em blogs. Se, depois de conhecer alguém, eu resolver, posso dar essa informação; de cara, pra qq um, não.

    Mas, se preferir, posso parar de comentar, ou informar a vc meu nome por email, as u wish.

    ;-)

  • Oi pessoal,

    Bom depois de ler todos os comentários gostaria então de fazer uma simples pergunta a vocês:

    Vocês conseguem ser diferente de quem vocês “acreditam” que são?

    Mesmo percebendo todas essas qualidades e características que foram citadas por alguns de vocês, essa compreensão consegue permear a realidade?

    Um abraço a todos!

  • Nos aforismos citados não me aparece a intenção nem a promessa de nossa eternidade; são identificados para nos ajudar no difícil exercício de nos livrarmos das neuroses silenciosas – nossas e dos outros – que nos atormentam e que nos tiram a visão maior da liberdade e da alegria em bem levarmos tudo isso aqui. O esforço é de cada um e se perde energia desejando provar a veracidade do que os outros expõem quando em nós nada sinaliza na direção exposta.

  • Olá a todos,
    Acompanhei os comentários e gostei muito da matéria.

    Achei um texto que tem tudo a ver, é de um pessoal daqui mesmo do Brasil: http://projetoico.com.br/um-engano-racional/

    Fiquei intrigado com a pergunta da Paula: Vocês conseguem ser diferentes de quem vocês “acreditam” que são?rsrs

    Qual seria a utilidade? Se eu ja sou diferente do que acredito, pra que tentar ser de fato?

    Obrigado,

    • Oi Roberto,

      Não sei se entendi sua pergunta. Se você já é diferente do que acredita, para que tentar ser diferente? Se esse for o caso, a questão não seria tentar ser diferente, mas perder a crença de quem você acha que é. “Se você já é diferente do que acredita”, o problema está na imagem que você acredita ser, certo?

      Um abraço,
      Nando

    • Oi Roberto, tudo bem?

      Bom a única pessoa que pode responder a sua pergunta é você mesmo.
      Na verdade na hora que eu crio a intenção de responder a sua pergunta, responderei ainda do meu modo de percepção, estarei identificada com aquilo que eu “acredito ser”.
      Quero então criar a motivação de ajudar você!
      Tenho uma pergunta: Seus pensamentos tem substância, são sólidos?
      Depois disso olhe para esse que percebe os pensamentos, quem percebe os pensamentos? que cor, forma ele tem?
      Se você for honesto consigo mesmo e sinceramente tiver a intenção real de responder a essas perguntas, você mesmo obterá suas próprias respostas.

      Eu ainda estou buscando a resposta para a minha pergunta e sei que só conseguirei obtê-la realmente quando for honesta o suficiente e ter a coragem de abrir meu coração e relaxar no espaço aberto.

      Bom espero ter ajudado a criar uma fagulha de motivação :)

      Se você quiser saber mais indico o livro Comece onde você esta da Pema Chodron.
      Um abraço!

  • Olá, (Nickname):

    Você assistiu o vídeo postado pelo Dharmalog e que linkei no meu coment?
    (segundo o próprio, ele tem um problema, em sua coluna, aparentemente sério, já que preocupa os amigos, por sua recusa em procurar tratamento – o que vejo como saudável prova da sua ‘humanidade’).

    Em nenhum momento, há de minha parte, julgamento de valores/grandeza com sentido comparativos. Nem para o positivo ou negativo, seja E.Toller, Lei da Atração ou Teologia da Prosperidade (que assisti pela 1a. vez, por circunstâncias alheias, repito). Isso posto:

    Não é a minha ‘escolha’ de aprendizado e/ou debate engrandecer uns, em detrimento de outros. Observo e “importo” o que realmente FUNCIONA em minha vida e não o que foi dito/preconizado/recomendado por terceiros, sejam eles quem forem. Se não for verdade para mim …
    (sem proselitismo. Sete anos no dia de hoje, de Gohonzon).

    Assim, como tomo muito cuidado para não ferir a crença alheia, tachando-as de “mentira’ (sic).

    Se você não sabe quem é o ‘outro’? Então: delicadeza e respeito. Afinal, quem sou eu para desmentir o que a própria pessoa relata como a verdade, que está ocorrendo em sua pp vida?

    Por isso, encerro aqui os meus coment. relativos ao presente Post.
    Boa sorte, Norma

    Em tempo: Olha, eu seleciono os espaços virtuais que frequento. Como o muito apreciado E.Tolle (que não quer ser tocado), sei umas 1 ou 2 coisinhas sobre energia. Seleciono mesmo. Blogs, sites, contatos, etc e tento minimizar ao máximo, um eventual tropeção em “um qualquer” (sic) ou correr o risco de ser considerada como tal, por alguém. Pisc* (ahahaha!)

    E deve ser por isso, que me divirto com os usuários de “nicknames” (“mais criatividade, por favor!” – clama o mundo), quando são, supostamente, maiores de 14 anos (Oi? em um blog de autoconhecimento? … pensei que estivesse num de games ou foruns geek…) ou usam nome de deidades hindus e abreviam “pra cacete” (isso pode, Arnaldo? :D – mas, cada um com o seu cada qual, certo? Certo. Mas saber alguma coisa energia, é bom tb!)

    Fui… pois viver ultrapassa qualquer entendimento! Nac

    • Olá Norma.

      Não pude assistir ao vídeo, pois ele foi retirado.

      A palavra “aforismo” parece significar um tipo de ditado ou proverbio que aponta para uma verdade.

      Se alguém diz um proverbio de um autor já morto na qual ele acredita, e você julga esse proverbio como sendo uma grande mentira, então, se a circunstancia permitir, você pode ser bem sincero e dizer claramente: mentira! – Não há nenhum mal nisso.

      É por isso que eu uso um nickname, assim eu posso criticar livremente na Internet.

  • Oi, Priscila,

    Infelizmente, o Jery faleceu mesmo, como foi falado acima, inclusive por mim. A Esther continua atuante e o YouTube tem farto material, tanto em inglês quanto em português.

    Caso seja do teu interesse:

    Site oficial (em ingLês)
    http://www.abraham-hicks.com/lawofattractionsource/index.php

    (Comunidade em português)
    http://abrahamhicks.com.br/

    Há muita gente “boa” traduzindo seu material, assim como, de Seth, Bashar etc.

    Fique bem, Norma

  • Olá, tudo bem?! Estou adorando o dharmalog, curtindo muito as publicações, e me divertindo com as discussões. E vou aproveitar para deixar a minha contribuição com algumas colocações pessoais:

    – Tudo que eu lei, independente dos autores, não tomo completamente para mim. Entendo que é a visão de outro alguém sobre questões que me interessam, ou não. Assim, eu mastigo, espero a digestão, e o próprio tempo e a minha experiência se encarregam de sedimentar tais conhecimentos em meu ser;
    – Independente da vida do criador, muitas obras são profundas e sublimes. Não podemos julgar a obra de alguém por conta das imperfeições da sua vida, afinal estamos falando da raça humana. E isso quer dizer que qualquer um está sujeito às vicissitudes desse mundo, e ainda assim pode dar o melhor de si e criar algo extraordinário. Algo que transcenda a sua própria vida limitada e material.
    – Dito isso, não vou entrar no mérito do debate acerca dos aforismos, de Leis, ou de autores citados. Quero apenas salientar o fato de que (e vou utilizar um exemplo totalmente materialista), muitos médicos fumam, bebem em excesso, são imprudentes no trânsito, e ainda assim são exímios clínicos, psiquiatras, e traumatologistas… (Nada pessoal contra médicos ou contra a medicina, longe disso).

    Os paradoxos a que estamos sujeitos, não diminuem as nossas potencialidades. Apenas sugerem que somos imperfeitos, apesar de muitos “criadores” serem tratados como deuses nesse mundo! É muito natural criticar totalmente, ou adotar, a obra de alguém como uma verdade sua, e lutar por isso. Mas, sempre será a obra de alguém, e não a sua…

    Obrigado, e paz a todos!

    • Mauro, olha o que você disse:
      “muitos médicos fumam, bebem em excesso, são imprudentes no trânsito, e ainda assim são exímios clínicos, psiquiatras, e traumatologistas…”

      Agora suponha que um médico desses escrevesse um livro “Como Parar de Fumar”, você compraria?

      Você acreditaria nos conselhos de “como parar de fumar” de um fumante inveterado?

      Você acreditaria nos conselhos de “como ficar rico” de um pobre coitado que nunca ganhou o suficiente na vida?

      Você acreditaria nos conselhos de “como ter uma saúde perfeita” ou “como conseguir tudo o que você quer” de alguém que morreu de câncer?

  • Oi, (Nickname)
    “É por isso que eu uso um nickname, assim eu posso criticar livremente na Internet.” – sic.

    É livre a crítica, sim! Apenas faça o dever de casa. Melhore as suas pesquisas. Vá além da segunda página. Não basta apenas distorcer as palavras.(Isso não é argumento válido). Seguindo a sua linha de pensamento anulamos muita gente importante para o mundo, tipo Krishnamurti. Lembrei-me agora, e o Freud?
    “Aos 28 anos, o médico vienense Sigmund Freud (1856-1939) tinha uma certeza: a cocaína era fundamental para curar as “doenças da alma” …” Quando as ‘coisas’ começaram ‘pegar’ p/ele parou de receitar, mas… (Opa! Temos aí uma ‘alteração de consciência”?)
    As perguntas feitas no seu último comentário, provavelmente não serão respondidas. As pessoas que comentam não constumar marcar a caixinha abaixo, para acompanharem o followup … :/

    Mas eu, que nunca li um livro canalizado pela ESTHER (entendeu quem recebe as msgs e dá as palestras em nome de um CONJUNTO DE ENERGIAS? Repito-me: O YouTube está repleto de vídeo com suas palestras. Vá lá!) e a fim de deletar o teu coment. no meu inbox, posto o abaixo, para que seja lido pelos que vierem depois terem a oportunidade de decidirem por si mesmos e não se confundirem com jogos de palavras:

    O Jerry não dava palestra e não escrevia canalizações recebidas. Mas, com toda certeza, eu escutaria de bom grado e com apurada atenção o que ele me dissesse.

    Morreu cercado de todo conforto e amor. A sua condição de multimilionário lhe permitiu a melhor assistência clínica, que o dinheiro pode comprar. TINHA 84 ANOS bem vívidos. Entre a descoberta da leucemia e o seu desencarne transcorreram apenas 6 meses. Ao lado de sua amada, escreveu o abaixo (repare a gratidão e a serenidade):

    Mensagem de Jerry Hicks em 25/Maio/2011
    (ele faleceu dia 18 de novembro de 2011)

    Quote
    Olá Pessoal,

    É o Jerry. Primeiro, gostaria de lhes dizer que apreciei muito suas mensagens, tanto as telepáticas quanto as via email, de encorajamento e bom animo. Segundo, os Abraham e eu falamos sobre a corrente de pensamento que trouxe isso à tona e estou satisfeito por não fazer mais isso novamente.

    Eis o cenário e como eu o vejo. Em 12 de Março de 2011 nós voamos de Del Mar para Boca Raton/FL, onde dormimos perto à doca com muitos iates de diversas partes do mundo na parte inclinada de nossa janela. Quando acordei na manhã seguinte percebi que estava com um grande vergão na parte interna de meu pulso, que parecia a mordida de uma formiga gigante. O mais estranho disso é que ao invés da ferida circular da mordida de muitos insetos, aquela era estranhamente cúbica. Parecia mais a mordida de uma aranha. Coloquei um band-aid nela e continuamos o cruzeiro do Panamá. Parecia que ia se resolver sozinho conforme o tempo se passava formando um nódulo da forma de uma ervilha no meu pulso. No dia 18 de Abril eu mostrei a ferida a uma dermatologista em Del Mar e imediatamente ela decidiu fazer uma biopsia. Continuamos nosso seminário e retornamos a San Antonio prontos para nossa primavera na costa leste quando soubemos os resultados da biopsia informando que havia algo errado em relação à minha contagem de glóbulos brancos, e a dermatologista nos colocou em contato com uma dermatologista em San Antonio, que era uma velha amiga de escola dela. O teste sanguíneo seguinte em San Antonio mostrou que minha contagem de glóbulos brancos estava extremamente exagerada e o médico insistiu que eu fosse submetido a um tratamento imediato, sem demora. Ele apontou uma série de opções, uma delas era usar “artilharia pesada” (quimioterapia intensiva), então decidimos seguir adiante e fui para o hospital em 06 de Maio.

    Fomos arrastados por uma corrente obvia de eventos surpreendentes, um “caminho de menor resistência”, diferente de tudo que já vivenciamos antes.

    O forte sentimento de que estávamos avançando exatamente na direção correta continuava como minha resposta a essa “artilharia pesada”, como uma semana de conforto e nenhum dos efeitos colaterais contra os quais nos alertaram. Todo mundo no hospital continuava demonstrando surpresa diante de minha confortável experiência extraordinária. Agora estamos no 18º. de um regime de 28 dias para trazer a contagem dos glóbulos sanguíneos de volta ao perfeito equilíbrio.

    Até que eu recupere uns seis quilos de carne energética e retorne ao meu eu zippy do dah*, Esther continuará os seminários realizados aos sábados (cancelamos os eventos no meio da semana para que eu e ela possamos estar juntos em San Antonio) e ela planeja ver vocês nesse fim de semana em Stamford. Já que esse é nosso terceiro seminário ao vivo, estarei desfrutando do evento como muitos de vocês ao redor do mundo (da última vez vocês assistiram de 76 países e 50 estados), no abençoado conforto de meu computador, em casa.

    […]

    Amo vocês,

    Jerry (e Esther também)

    P.S. Uma das coisas mais maravilhosas que experimentei foi a revelação que tive enquanto estava no hospital com todas aquelas pessoas maravilhosas cuidando de nós: cada pessoa com que aparentemente temos a chance de nos encontrar enquanto estamos aqui nesse planeta tem o potencial de exercer uma influencia puramente angelical sobre nós se nós permitirmos.

    * zippy do dah = canção de um musical apresentado pela Disney, em 1946, cantada por James Baskett (você pode conhece-la clicando aqui. (NT)

    Fonte: http://www.abe-blog.com/ em 25/Maio/2011
    Tradução: Luciene Lima, São Paulo, SP, Brasil

    Unquote

    link p/ zippy do dah – Norma
    http://youtu.be/LcxYwwIL5zQ

    Obs.: Quem ‘caminha’, conhece o nome da tradutora e de seu trabalho. É séria e com fundamentos.

    Fique bem, Norma
    P.S.: Relaxe, (Nickname). Você TAMBÉM não vai sair dessa com vida. Escolha bem qual será a sua “Saída estratégica pela direita”… rs.rs.rs. Bjo Nac.

    • Olá Norma.
      Já ouviu falar de Louise Hay? Atualmente ela tem 87 anos e ainda viaja dando palestras, aos 81 anos ela fez um filme sobre seu best-seller.

      Ela é autora de um livro de auto-ajuda, publicado inicialmente em 1976, intitulado “Você pode curar sua vida”.

      Nesse livro ela narra sua experiência de como curou seu câncer usando um tipo de filosofia de pensamento positivo.

      Veja a diferença:
      Jerry Hicks pregou uma certa filosofia e MORREU de câncer.
      Louise Hay usou uma certa filosofia e SE CUROU de um câncer.

      Em quem você acreditaria?

  • “Já ouviu falar de Louise Hay? ”

    “Em quem você acreditaria?”
    +++++++

    Oi (nickname)

    Who cares?
    A quem isso importa ou trará modificações em suas vidas. Na tua?
    Foque na mensagem e não no mensageiro. Te diz algo? Importa. Não? Passa batido.

    (sensação de ‘ressaca/pós guerra’ – após noite de ontem no RJ – desculpe-me!)

    Poderia te dizer que já fiz um cruzeiro com ela e que faço parte de sua mala direta especial. Ou… :) Isso vai modificar a tua opinião sobre o Jerry em alguma coisa, sendo ou não verdade?

    Acho que 85% dos frequentadores desse espaço sabem de quem (no mínimo) se trata.

    De qq forma, os editores nos USA dos ‘Abes’ é a ‘Hay House’. Isso te diz algo? Só p/citar uma única ‘conexão’.

    Ela já fez muita mais ‘coisas’ depois disso (vide o seu ativismo/trabalho contra à aids, por exemplo). Teria alguma coisa para te indicar, mas vc não me parece estar ‘observando e absorvendo’, o que não seja ‘descoberto’ por si próprio. Eu te entendo!

    Fique bem, Norma

    Em tempo – como já estava à mão – você quer?:

    (..) O câncer, na verdade, é fabricado pela mente humana por razões profundas que só o seu inconsciente conhece. É uma forma de imobilizar pessoas para seu lado, de punir alguém que o feriu profundamente, mesmo à custa de sua própria vida, ou de autopunição por nunca ter agido como deveria naquelas situações amargas.

    (..)Em primeiro lugar, o portador da doença precisa compreender que não deve construir um castelo e viver só desse sonho, porque assim, um dia, depois de derrubado o castelo, sua vida perderá a razão de ser. Devemos amar, dedicar-nos e respeitar, mas também aceitar as mudanças que o mundo traz.
    Fontes:
    Livro Você Pode Curar Sua Vida – Autora Louise L. Hay
    Linguagem do Corpo – Aprenda a Ouvi-lo Para uma Vida Melhor – Autora Cristina Cairo

    Há vários e bons autores brasileiros. Vá na ‘vibe’: Pedi e Recebereis, bata e a porta se abrirá. Sem julgamentos prévios. Se precisar grite “Help” – muitos que estão te lendo (acredito) darão uma orientação, inclusive o ADM do Blog.

    Atenção: MAS, observe a idade (fisiologia) em que correu o ‘evento’, na vida (faixa etária) de cada um e considere o tempo que demanda a formação de células cancerosas. Fica a dica.
    Um abraço, Nac

    • Olá Norma.

      Os fatos são:

      1- Jerry Hicks e sua esposa pregavam uma tal de “Lei da Atração Universal”, que em resumo diz que TUDO o que acontece em sua vida foi “atraído” por você mesmo, quando você pensou, imaginou o fixou sua atenção em algo.

      2- Jerry Hicks morreu de câncer, isso é uma evidência fortíssima contra a “Lei da Atração Universal”. Ou será que ele queria “atrair” um câncer?

      3- Jerry Hicks e sua esposa “canalizavam” suas mensagens de uma “entidade” chamada Abraham. A “entidade” ensinou um monte de coisas, menos como se curar.

      Simples assim.

  • Por que o câncer seria aos 84 anos uma escolha para ‘encerrar às cortinas’, pior do que qualquer uma outra? A o Mandela (niver hoje – 95 anos – Força!) + uma vez enfrentando uma prologanda internação, dependente de aparelhos. É uma escolha melhor?
    (Você está projetando algo nesses diálogos?)
    Médicos dissem ser raro, em pacientes com + de 80 anos ‘reações’físicas mais agressivas (febre, por exemplo). O cãncer pode ser menos devastador e/ou menos sofrido (Caso a caso). Suaviza a dor dos que ficam?

    “Quando nos esforçamos para superar a dor e a tristeza causadas pela morte, tornamo-nos mais conscientes da dignidade da vida e desenvolvemos o sentimento de compartilhar os sofrimentos de outros como se fossem nossos próprios sofrimentos”. (Brasil Seikyo, edição no 1.471, 1o agosto de 1998, pág. 3.)

    Desculpe-me mais não viu ter mais tempo para continuar. Lamento, Norma

  • Palavras de Norma:
    “…Por que o câncer seria aos 84 anos uma escolha para ‘encerrar às cortinas’, pior do que qualquer uma outra?…”

    Precisa responder? Então vamos à resposta mais do que obvia:

    1- Porque o câncer causa um enorme sofrimento, maior que as outras formas de morrer.
    2- E no caso de Jerry Hicks, fez com que todo seu ensinamento fosse desacreditado, mesmo por alguns de seus seguidores.

    Simples assim.

  • O ser humano é um grande criador, mas JAMAIS cria sozinho e NUNCA consegue entender e antecipar todo o resultado da criação.

    De um determinado ponto-de-vista, restrito eu diria, mas com uma certa coerência, realmente parece mais válido seguir Louise Hay, que se curou, do que Jerry Hicks, que não se curou. Mas, como falei acima, os caminhos da vida não são tão simples de serem desvendados nem há como saber o que pode ser revertido ou não.

    Misterkey, a invalidação que você faz da mensagem de Jerry Hicks é perfeitamente compreensível, você tem um ponto, e embora possa ser um grande desperdício, faz parte. Acho que todos nós já nos sentimos inseguros ou desconfiados de vários professores ou autores ou mestres e passamos adiante, embora possamos ter perdido bons ensinamentos também. Nas mensagens que falei acima existem alguns pontos que você não respondeu e isso deixa espaço para entender que você não quer comentá-los em detrimento de manter seu foco na doença de Jerry Hicks. Em um trecho, eu comentei que “o fato dele ter percebido que é assim que funciona não o transforma num hábil criador”, e não vi uma abordagem sua sobre essa compreensão. Veja, Jerry Hicks era uma espécie de “canalizador”, e como acontece com muitos, não há uma compreensão e realização absoluta por parte desse canalizador, mas a mensagem ainda assim é captada e transmitida.

    Além disso, não tenho muito mais o que acrescentar. Gosto dos aforismos, principalmente de alguns, como “As emoções indicam o que as pessoas estão criando” e “A vida não é para ser uma luta, mas um processo de permissão”. Gostaria de em outro momento conversar sobre eles.

    Um abraço,
    Nando

  • Boa conclusão, Nando. Há distancia entre o insight de uma verdade e sua realização. Há tambem a questão da linguagem: “eu” se refere ao ego individual , ilusório, mortal, ou a natureza da mente, sem principio nem fim? Sim, se sofremos todos do Distúrbio Obsessivo Compulsivo Delusório ( Alan B Wallace) o mundo êh esta confusão, disfavoravel a realização individual das verdades percebidas.

  • Cara..esse Misterkey é chato demais ! Ora..Jesus pregou a paz e morreu crucificado ! quer dizer que tudo que ele disse é bobeira ! Se não cre, meu filho, deixa os outros em paz ! Xarope

    • Lucy,
      Precisa reler os evangelhos sobre Jesus:
      1º- Jesus pregou e ensinou durante 3 anos.
      2º- Profetizou a própria morte por assassinato.
      3º- Foi assassinado.
      4º- Ressuscitou.

      Conclusão sobre Jesus: Sua morte está PLENAMENTE de acordo com seus ensinamentos

      Agora sobre Jerry Hicks:

      1º- Ensinou um monte de bobagens durante MUITOS anos.
      2º- Entre as bobagens estão ensinamentos de como ter saúde perfeita e ficar rico usando pensamentos positivos.
      2º- Dizia que recebia os ensinamentos de uma “entidade” chamada Abraham.
      3º- Morreu de câncer.

      Conclusão sobre Jerry Hicks: Sua vida e morte PROVAM que seus ensinamentos são falsos.

      Então Lucy, como você pode notar, comparar Jerry Hicks com Jesus não tem nada a ver. Estude mais.

  • Misterkey

    Obrigada por tanta explicação! Mas eu nem li tudo ! ..rrsrsrsrsrrs Acontece que o ponto é que você quer que o MUNDO concorde com você ! E o mundo concorda com o que ele quiser ! Você é chato ! E ainda por cima dá pinta de ares de religioso, coisa que nem Seth, nem Abraham Hicks se importam ! Quando foi que Jerry pregou que ele nunca teria doença ! Que babaquice ! Ele e sua mulher eram ou são canais através dos quais a mensagem foi passada ! Chatice é vc apontar todo mundo como errado, só vc está certo ! Deus te pediu pra fazer isso????? Tem procuração ???? então deixa cada um acreditar no que quiser ! uma coisa é colocar sua opinião! Outra é ser incoveniente impondo e dizendo que o outro está errado ! Barbaridades já foram feitas por loucos justamente por não aceitar que outros pensem diferente ! Como seu jeito é antigo ! Não há mais espaço pra linhas de pensamentos tão radicais quanto aos seus ! E prova a mim então, Dr Razão que a Bíblia de onde vc tira o que diz sobre Jesus é verdadeira !!!!! Estude vc e aprenda que existem váriiiiiassss evidencias e algumas comprovações que existem muitas controversias ! Vai lá….estuda um pouquinho mais Seth e Abraham e verá que eles só pregam o ser humano buscar o seu “Bem Estar” libertando-se se paradigmas velhos, arcaicos como os seus ! Vc é chato !!!!!!!

  • Afff…como é cansativo lidar com Donos da Razao !!!! rsrrs e Viva a Liberdade de Pensamento e de Existir ! Jesus, Budah, Abraham Hicks, Seth devem estar se divertindo olhando a babaquice desse povo que se acha coerente ! Coerente é ser feliz ! E se eu quiser acreditar no coelhinho da páscoa e isso me fizer bem….tenho certeza que Deus estara´do meu lado !

    • Lucy.

      Esse blog tem um sistema de comentários para que as pessoas possam expressar livremente suas opiniões.

      A minha opinião é que Jerry Hicks era um charlatão.

      A sua opinião é que eu sou um chato e que Jerry Hicks era legal.

      Cada um pensa como quer, mas como você pode ver, você foi contraditória, e muito.

  • Precisamos de informação. Sem informação não podemos ter opinião. Mas informação errada é pior, porque gera opinião errada.

    +++++++++

    Vou completar o comentário de nº 50º. Lamentando.
    Hoje a atriz Tonia Carrero está completando 91 anos. Belíssima mulher, mas não sabemos em que condições físicas e mentais.
    O Jerry que – até onde tracei – que jamais canalizou, escreveu livros, deu orientações, faleceu aos 84 anos de CÂNCER, em condições privilegiadas, com recursos e apoio, os quais 99.0% dos quase 650 leitores do presente Post, infelizmente, não irão experimentar.
    Na minha caminhada pela manhã, finalmente, caiu a ficha, do que me foi dito: ‘ESSES COMENTS. FOI UM DESSERVIÇO, oriundo da arrogância que a ignorância traz em seu bojo ou de ambientes onde AINDA se falam “àquela doença”. provavelmente traumatizados por perdas e/ou falta de conhecimentos. Afinal todos morreremos. Vocês foram CRUÉIS!”, em relação à:
    ” – Porque o câncer causa um enorme sofrimento, maior que as outras formas de morrer”.

    O que não é VERDADE. Cada caso é um caso. Pessoas com idade avançada reagem diferente, mesmo porque, a abordagem é outra. Pergunte a qq Geriatra a comemoração que uma febre (reação do organismo) provoca…
    As curas estão aí para todos verem (só p/citar: um ex e a atual presidenta do n/país). Além disso, há outras situações BEM mais complicadas, mas é melhor não estender o assunto.

    Lamento, principalmente, por ser o Dharmalog um Blog voltado para o autoconhecimento, onde amor, compaixão, tolerância é voz corrente e eu que já ouvi da maior autoridade da época, ao perguntar É câncer? “Antes fosse!”, não ter pensando naquele MEU PRÓXIMO, que eventualmente veio ao Blog em busca de um lenitivo para uma suspeita ou mesmo com um diagnóstico fechado, momentaneamente adverso e que fechou o computador se sentindo muito pior.

    NÃO FOI ÚTIL, NEM AGRADÁVEL ter participado do debate ou mesmo se tivesse me omitido, não teria sido a atitude apropriada, pois não basta apenas saber…

    E você que se esconde atrás de um ‘nickname’ para “assim poder criticar livremente na internet” (sic), a você a VITÓRIA DE PIRRO.

    Boa sorte, Norma

    • Todos os esclarecimentos sobre a verdade são apreciados e necessários.

      E úteis. Embora apresentando visões e questionamentos bem díspares às vezes, não percebo má intenção, talvez apenas uma ou outra resposta levada à ofensa pessoal, mas inicialmente todos propondo um ponto-de-vista com pé e cabeça. Quando alguém tenta expressar sua visão e coloca para discussão, isso é serviço e não desserviço. Expressar é preciso, questionar, perguntar, apresentar. Dito isto, se a gente (eu principalmente, como zelador) quer sempre levar a coisa para “um lado só”, pode perder a riqueza do caminho, porque forçamos a barra da realidade com um funil. Desagrado, arrogância, ignorância vão aparecer, fazem parte (e convidam o esclarecimento a aparecer). Claro que há casos de desrespeito fora do tolerável etc, mas não creio que seja o caso aqui.

      No fundo, prefiro que a gente reflita mais profundamente e experimente as coisas na vida do que fique discutindo quilômetros sobre o que projetamos do que deve estar acontecendo lá fora (fora dos nossos batimentos cardíacos). Não quero de nenhuma maneira desestimular que comentemos, PELO CONTRÁRIO, vibro quando as pessoas participam com suas visões particulares (às vezes uma pergunta inocente traz mais riqueza do que vários posts juntos), e acho que essa discussão trouxe pontos de raciocínio importantes. Mas também talvez estéreis e incompletos. No fim, terminou (ainda não terminou) no clube da chatice, do qual certamente eu também faço parte (rs).

      Mas o que provamos? O que negamos? Será que “as emoções indicam o que as pessoas estão criando” ou não? Será que analisar o autor basta para sabermos se é verdade ou não? Será que se ficarmos fazendo isso vamos conseguir encontrar instrumentos para saber se isso ou aquilo realmente acontece? Será que alguém pode ver essa lista de comentários e imaginar que é assim que se confirma ou não uma afirmação sobre a vida?

      Acredito que a maioria aqui sabe parar, refletir, ir com calma e responsbilidade. Qualidades do caminho com consciência. Quem puder participar com sua alma, que participe. Se não, tudo bem.

      Namastê!
      Nando

  • Nando Pereira….vc tambem é chato ! rsrsrsrrs …… caramba gente ! relaxem mais, busquem saber das coisas com a curiosidade de uma criança ! com pureza ! quanto bla-bla-bla ! que importa como Jerry morreu ? puxa vida….se vcs lessem um pouquinho mais sobre os Abrahans veriam que eles nunca se entitulam como os donos da verdade ! nem titulos eles usam…apenas são consciencias ! sei que isso para a maioria é difícil de aceitar pois engoliram a história que tem um tal de deus lá em cima de sei lá onde, um velho de barba branca que fica vigiando todo mundo e castigando que o deixa zangado ! affff…… pensem no Universo ! Consciencia Cósmica minha gente ! É tudo muito maior que isso ! O Universo é regido por Leis Inteligentíssimas, coerentes, perfeitas. Não por um ser temperamental! Entender que é muito mais que um velho de camisola branca em cima de uma nuvem nos espionando em nada desrespeita a divindade e sim dignifíca a Inteligencia Suprema que está em tudo esta em mim, em vcs. O Ensinamento dos Abrahans simplesmente fala de sair do negativismos, buscar pensamentos e sentimentos mais elevados, buscar o bem estar e ponto ! O resto vem naturalmente….e esse resto, seja dinheiro, saúde, amor, prosperidade seja lá o que o indivíduo quiser é de cada um….e se cada um consegue ou nao, problema dele. Relaxem…..curtam mais…pensem menos…SINTAM MAIS…teorizem menos RESPIREM MAIS….. vcs são esquisitos, sinto lhes informar..rsrsrs vcs são psicos…nao batem bem não ! rsrsrrs Chatinhos….beijo seu Zelador !!!! O Deus que há em mim saúda o Deus que em vc ! Ahhh e a propósito meu nome é Lucy mesmo….não me escondo não, eu heim…..sou Deus em mim ! muito orgulho de mim ! :)

    • A busca da verdade não foge ao debate.

      É como impor objetivos que o senso comum rejeite, por considerar impossível ou nos trazer desconforto/ignorância. Ao menos nos faz evoluir, em busca do sobrenatural.

      Estamos buscando a verdade, portanto, devemos ser “chatos” com isso.

      Talvez diria: “Somos inquietos”. E devemos ser.

      Acho válida as manifestações do Sr. Misterkey, bem assim o seu nickname, pois cada um se manifesta da maneira que lhe aprouver.

      As manifestações mais céticas do Sr. Misterkey, em que pese algumas fagulhas de equívocos informativo, propiciou posts de muita reflexão.

      Hoje em dia o ceticismo está sendo tratado de maneira incauta.

      Não podemos se esquecer que ceticismo é uma das maneiras mais antigas de filosofia. Os ceptistas contribuíram e muito com a expansão da consciência e com o fomento da tecnologia e informação, ao longo da história.

      Bem sei que as pessoas que cá estão pretendem buscar espiritualidade na vida, mormente as que estão acometidas com problemas de saúde.

      No entanto, às pessoas não é possível atribuir uma responsabilidade quase que profética em suas manifestações, prevendo eventual descontentamento dos leitores.

      Do contrário, há censura.

      “A vida como ela é”.

      Não podemos tomar uma postura do tipo: “Não adianta explicar quando o outro está decidido a não entender.” (isto é perigoso)

      Compreendo as manifestações do Misterkey, embora não concorde, mas em nenhum momento pressenti um afã perturbador.

      Me veio à mente uma célebre frase, que também se afora (aforismo):

      “Não concordo com o que diz, mas defendo até a morte o direito de o dizer.” (Voltaire)

      MisterKey, uma sugestão:

      Tente fazer um exercício. Busque no seu dia a dia analisar a espiritualidade das coisas. Espiritualidade no sentido de que “as coisas não são um fim em si mesma”.

      Por ex (exemplo meramente didático): Ao tomar um café da manhã com sua família, entenda que não estão apenas “matando a fome” juntos. Num sentido espiritual, deverás perceber que um café da manhã é um momento ímpar e inédito (presente/e não passado/portanto inédito) de conviver com seus parentes, dar risadas, trocar carinho, experiência, informação, elogios, conselhos… etc

      Ao conversar com alguém, entenda que não está apenas cumprindo um “protocolo” da boa convivência. Trata-se de uma oportunidade de aprender um pouco sobre a pessoa, sua experiência, seu estilo diferente de vida, etc.

      Tudo pode e deve ser agregador.

      Tenta, em seu dia a dia, buscar um sentido mais profundo em seu cotidiano.

      “as coisas não são um fim em si mesma”. Elas possuem um significado mais profundo (esotérico).

      Esse sentimento (espiritualidade) de análise espiritual das coisas do dia a dia lhe fará entender (talvez) que

      Mas você pode se perguntar.. O que isso tem a ver com o meu argumento de que as premissas e aforismos são falsos, bem assim seus interlocutores?

      Pois bem, não estou aqui para argumentar isso. Filosoficamente, nesta seara de estudo, nenhuma hipótese pode ser descartada, inclusive a sua.

      Mas o seu ponto de vista parte de um ponto um pouco ilógico, data venia.

      Você está dizendo, em outras palavras, que o fato de uma casualidade imprevisível (redundante pra enfatizar), inopinado e súbito, ter acometido uma pessoa de maneira tal que os seus repasses de experiências se tornaram, em tese, contraditórios, torna-os inválidos. Em suma, este é o seu argumento.

      Ou seja, perdeu-se credibilidade os ensinamentos, em virtude de câncer, ou algo congênere, o que, no meu sentir, não há relevo.

      Peço, então, que você (caso queira), procure uma explicação mais cética (mas não menos importante), que comprovam a influência energética que estamos submetidos, à luz da física quântica e da ciência moderna.

      Isto porque, o seu argumento de charlatanismo se esgotou em si mesmo, não havendo argumentos outros capazes de comprovar ou desprovar o alegado, em que pese não ser seu o ônus da prova.

      Você poderá encontrar artigos científicos, trabalhos, monografias, vídeos no youtube, etc.

      Caso você recuse, ainda assim, gostaria de ouvir um argumento científico que desprove a influência material das vibrações de energia oscilante.

      Não se esqueça, que tudo é energia em estado desacelerado de condensação. Não se nega aquilo que é imanente.

      Forte abraço.

      Rodolpho Ramos

  • Complementando (uma explicação científica):

    Como você emite um pensamento positivo, emite-se ondas eletromagnéticas, formando matéria imponderável, se manifestando energeticamente em “MATÉRIA MENTAL”.

    No campo da atomologia, conclui-se cientificamente que o pensamento positivo (motivacional/bem estar)realiza um reajustamento dos elétrons no alinhamento de maior potencial de suas órbitas atômicas. É o que se chama de fluído magnético. Ou seja, o pensamento influenciando a matéria física (o corpo).

    A física quântica foi um divisor de águas nesta compreensão, relativizando a concepção newtoniana.

    A física quântica moderna trabalha com o princípio da interconectividade ou do emaranhamento, na qual consiste que nada no universo está isolado.

    A minha explicação está longe de ser completamente técnica, sendo apenas um minúsculo resumo.

    Em suma: “A Física Quântica, que trouxe definitivamente a consciência do observador como elemento atu-ante nos fenômenos físicos, nos demonstra o fato de ser o pensamento uma forma de energia, transmi-tida através de espaços com mais de três dimensões.
    E chegaram à mais revolucionária conclusão da ciência contemporânea: “A consciência do ob-servador”, o pensamento do observador.
    Os físicos começaram a falar em grau de consciência das partículas. O elétron, como consciên-cia menor, tentando comportar-se de modo a satisfazer a expectativa de uma consciência maior.”

  • O Pai dele morreu de câncer e ele sempre pensava nisso mas do que percebia, toda vez que via pessoas com câncer ele se perguntava como fazer pra parar o sofrimento delas, e isso ativava a vibração pesada da situação nele. Vocês mal procuram saber porque e já começam a julgar.

    • Alguém,

      Dissem que quem tem ‘um olho em terra de cegos’ não é mais rei. Emigra!
      Obrigada por tua presença, que dignifica a minha. Obrigada, Norma

  • oi lucy, namaste pra vc. tb querida, concordo contigo essa polêmica toda é chatérrima, pois no fim cada um so acredita no que quer ou no que esta preparado para crer. não sei se vc já leu a sutra kanro no ro da seicho no ie, lá está escrito: …tudo o que verdadeiramente existe são somente Deus e o que vem de Deus, sendo Deus a perfeição, TUDO que foi criado por Deus é perfeição tambem,… o pecado não é realidade porque é imperfeição, a doença não é realidade porque é imperfeição, a morte não é realidade porque é imperfeição… não considereis realidade o que não foi criado por Deus, não vos atemorizeis frente aquilo que é inexistente imaginando-o como em um pesadelo….,
    esta palavras foram escritas pelo mestre Masaharu tanigushi(ele não gostava de ser chamado de mestre, mas para mim e muitas outras pessoas era isso que de fato ele era)em 1932 por inspiração ou como se diz hoje em dia por “canalização” e no entanto quando tinha quase 100 anos (pasmem) ele morreu. sua morte, do meu ponto de vista, não diminuiu sua obra nem invalidou as verdades por ele ensinadas. um grande abraço a todos. Rosangela

  • Não é fácil aceitar “pela metade”, mas é assim que me “relaciono” com os Hicks.
    Está claro para mim a sabedoria dos Abrahan, mas também o perfil capitalista dos Hicks, embora considere inegável a bondade e boas intenções do casal.
    Ter falecido desta ou daquela maneira é o de menos, afinal, imortal, só os espíritos, e isto, para os que crêem. Esse é um dos ensinamentos dos Abrahan: se você crê, existe; se foca, cria.
    Minha “briga”, é que sei por experiência própria de causa e efeito, que a Lei existe, mas estou longe de conseguir manipular as emoções/vibrações que a movimentam.
    Descobri que o pensamento/emoção/vibração negativos, para mim, têm efeito rápido, causando quase que imediatamente determinadas situações conscientemente desejadas ou não.
    Agora, “pensamento positivo”, como cura física, ganhar na loteria, etc., é realmente algo difícil, mas até isso, pode ser resultado de uma concepção muito pessoal, arraigada, segundo os ensinamentos.
    Mas adoro aprender, e sigo buscando meus anseios: atualmente, estou fascinada por teorias que expliquem a “Arqueologia Proibida”, etc.

    Abraços.

  • Creio que pensamento positivo valem pouco para a realização das coisas que você quer na sua vida. Creio que duas coisas fazem toda a diferença e ainda diria que é determinante. A 1ª é o “quem eu sou” independente dos circunstâncias que seus sentido físicos detectam. A 2ª é que a “usina de força” desse ponto de energia consciente chamado GENTE não é o que está na cabeça, não é o que você pensa que vai fazer a diferença e sim o que você sente. O que tu sentes é que está relacionado com a energia que cria mundos. Nós fomos desenhados para a evolução. O contrário nos frustra e nos faz sofrer.

    • Carlos&Carlos
      Seguidamente tomando pontapé no traseiro por me crer abaixo daquilo que sou, trombei com Abrahams e oh senhor da angustia, enquadrar-me numa coisa tão fantástica e genial, hora não tivesse certeza quem sou e do que POSSO,e nas horas que ME duvido leio angustiadamente Abrahams e o conceito trucidante DESAPEGUE,
      Após tantos post´s lendo e pensando sim o fato é DESAPEGUE, enquanto que sei que tudo que quis fui em busca e BINGO# a consciência cósmica da eletroenergização reversa desapegada que ME DEU,horas, abrahams, seth, me deixam crazy “gostopracaraleodalouisehay” e então o universo esse conspirador abrahmatico, sethanatico ou coisa que valha, serve sim, para aqueles(zilhões de km´s de juizo de valor) percebam, servem como fim em si a quem busca a VERDADE, eu cá pergunto ? Que verdade cara pálida ????? cada ser por principio é um universo..:-(
      sory, . Voltando menos esquizofrenica a sua linda contribuição, que amorosamente teve o dom de me libertar do vicio recém adicto, e hora nesse instante PASSADO. ” A 1ª é o “quem eu sou” independente dos circunstâncias que seus sentido físicos detectam. A 2ª é que a “usina de força” desse ponto de energia consciente chamado GENTE não é o que está na cabeça, não é o que você pensa que vai fazer a diferença e sim o que você sente. O que tu sentes é que está relacionado com a energia que cria mundos” Uauuu ” Abrahams thanks, por esse camarada Carlos&Carlos, estou de volta a minha casa O MEU TEMPLO, MEU CERÉBRO, Hasta la Vista. Sem adicções !!! Bora festejar Louyse, eu posso, eu quero eu consigo, simples assim !!!

  • Tive que extrair um dente recentemente.

    Em algum momento de minha vida esse dente apareceu, então, de certo ponto de vista, não seria nenhum milagre se nascesse de novo um dente no lugar desse que foi extraído, isso não iria contra as leis da física, pois se ele nasceu uma vez, poderia nascer de novo.

    Mas mesmo que eu pagasse milhões de dólares, não existe nenhum tratamento que faça nascer um dente.

    Mesmo que eu faça todo tipo de mentalizações, que eu foque minha mente, que tenha pensamentos hiper positivos, que gaste décadas fazendo meditações, meu dente não renascerá.

    Toda a “sabedoria” dos Hicks e de todos outros gurus e mestres cai diante desse simples fato:

    NÃO CONSIGO FAZER NASCER UM SIMPLES DENTE!

    • Estou curioso. Baseado em que você diz que “toda a sabedoria de todos os outros gurus e mestres cai diante desse simples fato”?

      Você sabe qual é “toda a sabedoria”?

      Você conhece e aprendeu com “todos os outros gurus e mestres”?

    • Olá Nando.

      Não eu não conheço toda essa sabedoria.

      Mas o fato de que eu e todo mundo, inclusive os mestres e sábios, não conseguimos fazer coisas simples com nossos corpos é uma evidencia irrefutável de que a “verdadeira sabedoria” não foi alcançada.

      Nossos corpos se formaram de maneira milagrosa, porque não conseguimos repetir isso? porque não conseguimos regenerar nossos órgãos? Resposta: Porque não sabemos. Nossa sabedoria é fútil.

      O Dalai Lama usa óculos, mas o que ele ensina tem alguma utilidade, assim como outros mestres. Pouca utilidade.

      Eu e você perdemos nossos dentes de forma irreparável.

      Eu e você perdemos, com o tempo, nossa visão, audição e todos os outros sentidos ficarão corrompidos também pela idade.

      Parafraseando um provérbio antigo:
      Qual a utilidade de sua sabedoria se você nem sabe como ir à cidade?

    • Me parece nobre reconhecer que não podemos criar um simples dente. Que, no gigantesco universo existente, somos apenas um instrumento da orquestra. Ou uma nota. E que já nascemos no meio de uma música.

      O problema é q vc continua supondo deter o conhecimento da “verdadeira sabedoria” ao julgar que pode dizer se ela está ali ou aqui (“evidencia irrefutável de que a verdadeira sabedoria não foi alcançada”). Sem conhecer “toda a sabedoria”, acho que uma pessoa não está capacitada a falar dessa “toda a sabedoria”. Sem conhecer “todos os mestres”, idem.

      Assim, seria mais útil e respeitoso – e proveitoso para a descoberta da verdade – explorar os ensinamentos ou lugares ou práticas onde a sabedoria possa estar do que refutá-las sem conhecê-las.

      Outra coisa é q vc parece esperar que a “verdadeira sabedoria” tenha a ver obrigatoriamente com a capacidade de extensão e regeneração ou eternização do corpo humano. Isso tb tem conexão direta com o problema do ego, que se centra no corpo e num conceito de “eu” que acredita ser a medida de todas as coisas. E, neste caso, que exige da sabedoria sua perpetuação sem desgaste (não ficar careca, não usar óculos) ou, se houver desgaste, exige sua regeneração (criar novo dente). Ou seja, quer que o corpo se estenda ao infinito seja de que forma for. Parece algo de super-herói animado. Nessa expectativa, a verdadeira sabedoria teria que cumprir itinerários do desejo – de não morrer, de se regenerar, de não envelhecer, etc.

      Mas talvez o pior seja esperar que a sabedoria seja assim ou assada, esteja neste ou naquele lugar, porque aí se ignora todos os outros lugares onde ela possa estar. E se lhes nega. E se a “verdadeira sabedoria” implicar reconhecer profundamente que temos limitações num universo impermanente e que não temos super-poderes? Ou, mais além, que é transcender essas limitações ao invés de “consertá-las” todas (de acordo com um único parâmetro)?

      PS: Já estamos longe dos aforismos. Nenhum deles diz que podemos ser eternos pelo poder da intenção, ou que podemos nos regenerar pelo pensamento. Ou que, ao atingir uma suposta sabedoria verdadeira, mudaríamos o curso de todas as coisas e de todo o universo, individualmente. Talvez possamos continaur em outro post, com outra fonte sobre esse assunto.

      ABS,
      Nando

    • Nando, você disse: “Criar um dente não é algo simples…”

      Verdade.O dente é uma estrutura muito complexa, um milagre irreproduzível pela atual tecnologia humana.

      Mas ele nasceu uma vez sem a intervenção de minha mente, e como a mente é capaz de causar mudanças drásticas num corpo, é lógico de se supor que poderia existir algum tipo de “sabedoria” que fizesse nascer um outro dente no lugar do que se perdeu.

      A lógica desse argumento é incrivelmente simples, alguns sábios e gurus, os Hicks por exemplo, propõem que uma pessoa poderia alcançar coisas incrivelmente grandes seguindo uns certos “procedimentos” mentais, mas se não conseguem nem restaurar um dente…

      Nando, você disse: “…explorar os ensinamentos ou lugares ou práticas onde a sabedoria possa estar do que refutá-las sem conhecê-las…”

      Não há tempo para isso, nem é vantajoso, se fôssemos estudar todo o blablabla dos sábios e filósofos, gastaríamos milhares de anos só para descobrir que era um monte de bobagens.

      Se a “sabedoria” não produz resultados, não perca seu esforço estudando-a, ela é falsa.

  • Olá, bom expor o que se acha de algum assunto, e questionar também faz parte, mas também acho importante colocar como você acha que a vida funciona.
    Se vocês não acreditam na teoria dos Hicks e Jerry e Esther, busquem o que vocês acreditam, porque nós que acreditamos não estamos dispostos a convence-los de nada.
    Eu por exemplo vivo estes ensinamentos e te garanto uma coisa a lei da atração é como a energia elétrica não depende de você acreditar ou não ela existe assim mesmo.
    on shanti

  • Bom dia. Gostaria de expressar minha opinião. Sempre fui fã dos ABRAHAM, mas não tanto dos “canais”. E continuo assistindo e lendo algo deles. Porém a minha “mente científica” se recusa a aceitar certas verdades sem levantar perguntas. Quero parabenizar o MISTERKEY pelas colocações inteligentes e lógicas. Eu, particularmente, não acredito muito em gurus puramente teóricos. E as vêzes eu me pergunto porque eu continuo a aprender com os ABRAHAM. Talvez porque eu me sinta bem apenas. Conheço, também “O Poder do Agora”. Também excelente e inspirador. Acredito na abundância e na autoprovocação de eventos a partir da nossa atenção seletiva predominante, etc.
    Abço

  • o que tenho notado na minha vida é que realmente todos os acontecimentos são fruto de nossos pensamentos, muitas vezes ficava pensando em como atarair a vida que eu desejava, mas esbarrava no ceticismo baseado em minhas experiências; mas bastou analisar a minha vida eperceber que quando realmente se tem um desejo e acredita-se que é possível, podemos chamr isso de entusiasmo, aquilo que se desejo se torna real, basta analisar a vida. Infelizmente em alguns casos temos crenças negativas que nos impedem de viver aquile que queremos, essas crenças funcionam com programas automáticos que são executados no momento em analisamos uma situação ou nos deperamos com ela.
    Bem, o que quero dizer dizer com tudo isso é que basta analisarmos nossas experiências de vida para perceber que tudo o que vivemos é atraído para nós por nós.
    Quero dizer que eu acredito, por experiência própria, já tive experiências surpreendentes!
    Abraços!

  • Li todos os livros traduzidos dos Hicks, e muitos gurus como Napoleon Hill dos mais antigos aos contemporâneos. Eu entendo o que o nosso amigo Misterkay quer dizer.

    Achei deselegante da parte de muitos condenarem tanto ele porque ele foi sincero, senti que ele foi ele mesmo e não quis impressionar. Achei divertido e ri da parte do careca.

    Quem conhece bem sabe que a história do Jerry, sabe que ele leu quando era jovem Think and Grow Rich do Napoleon Hill. Verdade Irrefutável, é como ele mesmo conta nos livros num dos prefácios. Jerry colocou os princípios da ciência do sucesso em prática e obteve êxito. Como conta ele queria dividir isso com as pessoas, atraiu Abraham que se comunicaram através da mediunidade de Esther. Parecido aconteceu depois com O segredo, a Honda colocou em prática obtêve êxito e quis dividir com o mundo. Claro que é comercial. Houve um desentendimento entre eles por causa de direitos autorais. Quem viu o Segredo em 2006 sabe que o Abraham estava, depois quando saiu o dvd foi retirado.

    Resumindo, Abraham Hicks esclarece que tudo se resume em bem estar, procure seu bem estar não importa o que esteja acontecendo é possível se sentir melhor e escalar esse sentimento. Isso é valioso demais. Acredito que é possível chegar ao amor, a prosperidade, a saúde perfeita.

    Eu nunca cheguei lá, não sou rica, não tive um casamento de princesa, meus animais morrem cedo, estive doente é a vida. Esse é o planeta Terra. Pratiquei muitos exercícios de loucura imaginária e pensamentos positivos, enfim… Acredito que temos que evoluir muito, é um passo maior do que a perna para muitos. Para mim, tenho que evoluir muito em inteligência e bons sentimentos. Mas não nego que são grandes professores do bem-estar.

    O processo de criação deliberada é desafiador, se não fosse, o cruzeiro e os seminários deles não juntaria tantas pessoas. Muita gente entende errado, não consegue extrair a essência, pura e espiritual, é só ver no youtube o vídeo do cara que pergunta ah o Black Jack tá acumulado em tantos milhões quero ganhar hoje.

    Sabe não é assim.

    De uma coisa eu sei,eu descobri por mim mesma, praticando os quase 200 livros que já li. sucesso é conseguir o que você quer, felicidade é querer o que se conseguiu. Pensa comigo Se o poder está no agora e a felicidade é querer o que você conseguiu, então todos os dias sucessivamente se você querer o que você conseguiu, quando você olhar para atrás vai ver que tem sucesso porque conseguiu o que você queria que é querer o que se conseguiu.

    Quem se preocupa em cuidar do seu sentimento ou alinhamento seja lá como for, entendeu Abraham.

    Deixa o cara porque ele tá certo também.

    Parabéns pelo blog aí nando

    • Olá, Gabriela.
      Amei seu comentário e gostei de conhecer uma pessoa que estudou tanto sobre o assunto.
      Se você tiver um blog ou algo que você compartilhe seus conhecimentos, pode divulgar?
      Muito Obrigada

  • Li toda essa discussão e gostaria de acrescentar uma coisa: o fato de não estarmos a altura dos ensinamentos não os invalida. Mesmo em Filosofia, há muito conhecimento que não alcançamos. Estamos inseridos numa comunidade muito pobre de recursos – educação, livros, traduções, tudo muito parco.
    Os ensinamentos de Abraham ou outros do gênero são incontestáveis porque existe uma lei – a lei da atração e lei é lei, como a gravidade. Não se inventa, não se cria, apenas se constata.
    Se todo o nosso condicionamento negativo de sofrimento e dor nos levou e leva a isso – mais doença, mais pobreza, mais ansiedade, mais problemas, seria lógico e racional mudarmos para obtermos resultados diferentes. Mas é difícil. E por que? porque somos além de não sabermos exatamente como, ainda somos viciados no sofrimento e na dor – nosso ego tira significação a partir disso. Aprendemos que a Terra é planeta de lágrimas, de expiação, de dor, de karma, de resgates e isso durante séculos, milênios (a história das religiões nos mostra isso!).
    Logo, mudar não é fácil. Centrar-se na alegria, na felicidade, no prazer, na abundância, no merecimento é um trabalho a ser feito, diariamente. Se eu quero um corpo sarado eu vou à academia diariamente. Se quero um ser treinado em criação, tenho que treinar diariamente.
    A promessa de riqueza, prosperidade e abundância de tudo não vem só “do casal capitalista” mas de muitos mestres da chamada nova era desde a década de 50, se não antes. Saint Germain, Morya, Hilarion, as sociedades secretas……. Mas sempre foram uma minoria. Este século de informação propiciou isso: a saída de tais conhecimentos de determinados nichos para a comunidade planetária.
    Muitas pessoas conseguem regenerar órgãos, células, mas se não for realmente uma crença não ocorre. Na maior parte das vezes, o que ocorre é que nós queremos que a coisa aconteça antes (por milagre) e depois vamos acreditar! E não é assim: é unânime a premissa – creia antes, aceite como certo e verá o resultado. Afinal, todo poder está em nós, na nossa mente/ser/cérebro/espírito.
    O fato da morte ainda ocorrer, e da forma como ocorre, os próprios Abrahans falam: é escolha. E porque ele escolheu isso? Ele, Jerry não escolheu o câncer ou a leucemia, ou ficar careca, mas escolheu partir e o universo escolheu o caminho mais fácil dentro das predisposições dele naquele momento!
    Vc pode não envelhecer – há práticas para isso e provas. Mas é preciso praticar!!!
    Espero ter acrescentado algo.

    • Oi CRISTINA,

      Acrescentou muitos algos, te agradeço por isso e também por renovar o interesse nesses pontos. Os aforismos (e/ou leis) de Abraham Hicks me parecem que só são interessantes justamente por causa do paradigma que você fala. A questão que foi colocada lá no início dos comentários é porque alguns que pregam esse novo paradigma ainda funcionam pelo velho paradigma. É um questionamento fundamental.

      A GABRIELA trouxe a questão da briga por direitos autorais, e isso toca no mesmo ponto. Se entender as leis leva as pessoas a agirem de bem, em harmonia e sob o paradigma do amor, e se descobriram um mecanismo infalível do sucesso, por que buscam a briga? Por que buscam o desentendimento?

      Pegando emprestada o conto indiano que está num post recente, há muitos lados para se ver isso. Um deles, que caberia na história de Abraham, seria a decisão de abandonar o velho paradigma inteiro, inclusive com o corpo humano que veio nele. Como se fosse acordar de um sonho, pleno.

      Um abraço,
      Nando

  • Oi Nando tudo bem?
    Eu queria ti perguntar quais livros dos Abraham vc considera essenciais ? Um livro que por exemplo vc gosta de reler algumas paginas dele? Eu quero um que me prenda na leitura. Desde ja obrigada!

    • Oi Erica,

      Desculpe, mas não sou a melhor pessoa para lhe fazer essa indicação. Conheci Abraham Hicks apenas pela Internet, tive contato apenas com sites, blogs e YouTube.

      Se alguém aqui tiver lido a bibliografia (ou boa parte dela) de Abraham Hicks, por favor, peço que se manifeste e ajude a responder à Erica.

      Obrigado.

    • Olá Erica, sei que não perguntou pra mim mais depois de tanto tempo achei este Blog e passei a ler os comentários; também estou aprendendo esses ensinamentos desses grandes mestres e mentores da fonte ah cerca de quase 4 meses, e foi através do livro “PEÇA E SERÁ ATENDIDO ” que eu pude aprender e me prender um pouco mais nesse conhecimento incrivel rsrsrs.
      E agora tenho meus próprios amigos mentores da fonte que eu posso consulta los para todos as minhas perguntas, eles se chamam Capela, e não tem palavras para expressar tamanha felicidade que me encontro, porque tenho aprendido tanta coisa com eles e minha experiência de vida nesta terra só tem se tornando gratificante a mim e me sinto grandemente honrada por eles ter me escolhido como sua receptora. E só tenho a incentiva la a buscar tal conhecimento para que possas sentir tal bem estar que é nossa real natureza. Abraços meu e dos Capela :)

  • Erika tem livros e filmes no youtube , sou um grande apreciador de Abraham Hicks , é um trabalho dos seres mais inteligentes existentes Eckhart e Abraham juntos me fizeram compreender mais ! Somos energia vivendo experiencias diferentes de energia materializada .

  • Cristina Jerry escolheu sim a leucemia ! Seja voluntariamente ou involuntariamente . O ensinamente de Abraham estrapola todo ou qualquer conhecimento de espiritualudade existente . Basta te dizer o que vc acredita será ! Outra existem terras paralelas onde cada sentimento seu vc estara em uma terra que esteja em sintonia com vc . Muitas pessoas podem ter morrido e vc ainda vive com ela em uma sintonia de versão daquela pessoa !

  • Talvez Jerry já quisesse partir ou não ligaria de partir. Ela já tinha 84 anos, e vivido uma vida inteira. Se vamos morrer, de alguma forma tem que haver algo para que nosso corpo desligue. A dele foi o câncer. Em nenhum momento dos ensinamentos de Esther e Jerry diz que o corpo humano ou físico como eles dizem, viverá eternamente. Somente é eterno nosso, vamos dizer, “espírito”.

  • Olá, ainda sou novato em si tratando da “lei da atração” porem busco na mesma o conforto que a religião não dá, sou Católico digamos afastado da Igreja, porque teve muitos pontos ou melhor tem muitos que não concordo com a mesma, um deles que bateu de frente com minhas convicções foi o fato de aceitar o dito “sofrimento” para quando somente quando morrer receber a felicidade eterna, sempre fui muito questionador nunca aceitei tudo sem ter uma boa razão, creio que se Jerry morreu de leucemia não foi porque ele atraiu, mas porque o lugar dele não é nessa terra sofrega, obrigado Jerry e Esther por ensinar-nos a lei da atração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *