As pessoas vão te amar, as pessoas vão te odiar, e nada disso terá nada a ver com você”, Abraham Hicks

“As pessoas vão te amar,
as pessoas vão te odiar,
e nada disso terá nada a ver com você”.
Abraham Hicks

O número de variações dessa mesma mensagem é quase incontável, e vai desde a mais radical até a mais sutil. Há, por exemplo, a famosa frase de Freud que diz que “quando Pedro fala de Paulo eu sei mais de Pedro do que de Paulo”, e há também a de Thich Nhat Hanh“Quando alguém te faz sofrer, é porque ela sofre profundamente dentro dela mesma, e o sofrimento está transbordando”. O trecho acima é de Abraham Hicks, um pseudônimo que define o trabalho autoral do casal americano Esther e Jerry Hicks (“The Amazing Power of Deliberate Intent: Living the Art of Allowin“, “The Astonishing Power of Emotions“, entre outros).

E o trecho abaixo é uma extensão livre da frase dos Hicks, ou um “remix“, feito por uma blogueira e poetisa americana de nome Charlotte (não há mais referências que isso), que em seu Tumblr ampliou o sentido da frase com alguns casos práticos e encerrou com o texto original. Das curiosidades que podemos encontrar com facilidade pelas milhares de redes que se formam entre blogs e Tumblrs e Facebooks e Twitter etc.

“Algumas pessoas irão te amar
e não será porque você é engraçado,
será porque eles precisam rir.
Algumas pessoas vão te odiar
e não será porque você é arrogante,
será porque você se parece com os pais delas.
As pessoas não odeiam você por quem você é,
elas odeiam a parte delas que você reflete.
As pessoas vão te amar,
as pessoas vão te odiar,
e nada disso terá nada a ver com você”.
~ Charlotte

O original, em inglês:

Some people will love you
and it won’t be because you’re funny
it’ll be because they need to laugh.
Some people will hate you
and it won’t be because you’re arrogant,
it’ll be because you look like their father.
People don’t hate you because of who you are,
they hate the part of themselves that you fit into.
People will love you,
people will hate you,
and none of it will have anything to do with you.
~ Charlotte.

Assuntos desse conteúdo
, ,
Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog, terapeuta na Hridaya Terapia (São Paulo) e proprietário do Dharma Office.

15 Comentários

  • A realidade é um espelho do nosso interior, e principalmente tudo aquilo que nos desagrada nos outros serve como sinalização daquilo que podemos trabalhar em nós para nos conhecermos de facto e aproveitar melhor a vida como ela é.

  • NA REALIDADE, NOSSA BUSCA INCESSANTE PELA ILUMINAÇÃO E TÃO SONHADA SABEDORIA, PARTE DO PRESSUPOSTO” Quando alguém te faz sofrer, é porque ela sofre profundamente dentro dela mesma, e o sofrimento está transbordando”.A PARTIR DO MOMENTO QUE DECIDIMOS BUSCAR CRESCIMENTO NO MAIS PROFUNDO DE NOSSA ALMA, TEMOS QUE AGARRAR ESTA CAPACIDADE DE ENTENDER, PERDOAR, RELEVAR, PARA CONSEGUIRMOS IR CHEGANDO AO TOPO.POR ISTO NÃO VALE JULGAR. ESTA ESTROFE DE CARLOTTE DIZ TUDO.APROFUNDEM NESTE TEXTO DE ABRAHAM HICKS. ISTO É LUZ!

  • Nando,
    Esperei 763 leitores, mas por favor, corrija (já me desculpando por mostrar alguma intimidade com livros) :)
    Jerry e não John.

    ++++
    Recebi o presente e anteriores. Pelo que agradeço. __/\__
    Norma

  • Perfeito. Mais uma grande contribuição que com toda certeza nos enriquece mais ainda.
    Isso pode nos aliviar da pressão de pensarmos que sempre somos os responsáveis por tudo. Isso vale para vários casos de relacionamentos, quando assumimos toda responsabilidade e não dividimos nada. Ótimo para refletir.

  • Se bem entendi a proposição, remete-nos ao entendimento de que tudo é de certo modo impessoal. não exclui que, derrepente não mais que derrepente sejamos assoberbados por estes sentimentos e, num ato continuo refaçamos o pensamento inapropriado ou que proceda em relação ao outro, contudo num ato de piedade e condescendência, busquemos um equilíbrio entre sentimentos de furor em relação ao outro e imediata busca de compreensão e justificativas , num mínimo plausíveis.Dando adequado “verniz de emoções sobre a lógica”. Para concluir a orientação é ter temperância nas relações.Atentos também, devemos ficar que, embora as mudanças no mundo são violentas. Crise de valores abundam. No entanto, as estruturas psicológicas dos homens vão evoluindo num estremos vagar.Espero ter alcançado o ensinamento.

  • “Quando as pessoas te insultam, não se ofenda, não considere como pessoal, mas escute as suas palavras. Elas estão dizendo a você como elas vêem o mundo e te dizendo as exatas qualidades negativas que elas possuem.
    “A Lei dos Espelhos”, afirma que só se pode ver o que se tem dentro de si, independentemente se é o que está realmente presente na realidade ou não.
    Libere a necessidade de se defender ou tentar explicar-lhes (…)
    ~ Doe Zantamata

    E depois é sempre bom manter em mente: “Como as pessoas te tratam é carma delas; como você reage é o seu.”

    Boa sorte, Norma

  • a Lei do espelho é algo que costumo dar-me conta no meu dia-a-dia como remador de canoas havaianas (uma embarcação à remo com 6 pessoas)…em geral, lá pelo meio do treino, já todos bem cansados, costumo corrigir os demais remadores – levanta a cabeça, gira mais o corpo, respirem! e tais palavras em geral refletem exatamente aqui que NÃO ESTOU FAZENDO na minha remada…

    ótimo texto!

    esse site é demais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *