Porque o mundo está na ignorância? O sábio indiano Sri Ramana Maharshi responde

Tente responder a essa pergunta sinceramente antes de ver a resposta de Sri Ramana Maharshi (1879-1950), o grande sábio indiano, que segue abaixo.

Porque o mundo está em ignorância?

ramana

Eis a resposta de Sri Ramana Maharshi:

Pergunta: Porque o mundo está em ignorância?

Sri Ramana Maharshi: Deixe o mundo tomar conta de si mesmo.
Se você é o corpo, então o mundo grosseiro aparece aí.
Se você é o espírito, tudo é apenas espírito.

Procure o ego, e ele desaparece. Se você investiga, a ignorância será descoberta como não-existente. É a mente que sente miséria e escuridão.

Veja o Ser.

Sri Ramana Maharshi, “Abide As The Self”.

Há tantas coisas nessa resposta curta. Mas o quanto conseguimos ver verdadeiramente de nós mesmos parece ser a chave. “Se você é o corpo, então o mundo grosseiro aparece aí. Se é o espírito, tudo é apenas espírito”. Rearranjando as frases, podemos tentar uma emenda nova: se você é a mente, então sente miséria e escuridão.

Está implícito que não adianta saber porque o mundo está em ignorância. Manter a pergunta lá fora (o mundo, as outras pessoas, o vizinho, o chefe, etc) mantém o “eu” que acreditamos ser intacto, inquestionado, num desvio do problema fundamental. Quem eu sou (que percebe essa ignorância no mundo) é realmente quem eu sou? E que “conhecimento” verdadeiro esse eu pode ter para sustentar isso?

Deixe o mundo tomar conta de si mesmo“.

Ele parece dizer: você não sabe nem o que se sucede dentro das crenças que tem de você mesmo, como pode querer saber da ignorância do mundo?

Isso lembra uma outra resposta que Sri Ramana deu a alguém que lhe perguntou sobre o mundo nesses tempos críticos. Ele respondeu: “Porque você deveria se preocupar com o futuro? Você nem conhece apropriadamente o presente. Tome conta do presente e o futuro tomará conta de si mesmo.”

Para logo depois emendar: “Como você é, assim também é o mundo“.

Se quisermos usar nossas percepções sobre o mundo para algum tipo de ajuda nessa investigação, talvez uma utilidade seja se perguntar como o mundo reflete quem achamos que somos. Qual é a relação que existe entre o-mundo-que-eu-vejo (percebo-entendo-vivo) e o-que-acredito-que-sou? Se o mundo da forma que vejo revela quem-eu-acho-que-sou, quem eu acho que eu sou? E vice-versa (como o-que-eu-acho-que-eu-sou molda minha visão de mundo?). E depois que encontramos esse quem-eu-acho-que-eu-sou, se formos investigar profundamente, ele continua lá (aqui)?

//////////

Assuntos desse conteúdo
,
Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog, terapeuta na Hridaya Terapia (São Paulo) e proprietário do Dharma Office.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *