Mundos Internos, Mundos Externos [PARTE 2]: A Espiral, os misteriosos padrões matemáticas e energéticos do universo

Num comentário publicado no YouTube nesta segunda parte do documentário “Mundos Externos, Mundos Internos” (Outer Worlds Inner Worlds), um usuário afirma provocativamente que essa parte mostra “Coisas simples super-mistificadas“. O dono da conta oficial do filme no YouTube respondeu logo em seguida, espirituosamente: “Coisas misterioras, super-simplificadas :)“.

Esta segunda parte é intitulada “A Espiral” (32min, legendada em português abaixo) e trata dos possíveis significados da quase onipresença das espirais no universo, além de assuntos diretamente relacionados como Autosimilaridade, Proporção Áurea (Golden Ratio), a Sequência de Fibonacci, a Millenium Run, as biosferas geodésicas de Fuller, as escalas fractais, a ciência chinese de Li, os chakras, o Prana, Chi, Nadis, a Kundalini, a força energética do Hara no ser humano, o símbolo do yin-yang entre outros padrões e maravilhas matemáticas e energéticas da natureza macro e microscópica. E traz uma incansável série de exemplos da natureza e do universo que são feitos em espiral, como os caracóis, brócolis, pinhas, girassóis, cactos, flocos de neve, DNA, até microorganismos como as diatomáceas. De passagem, cita Platão, Pitágoras, Buckminster Fuller (espiral é “o formato mais eficiente que requer a menor quantidade de energia necessária”) e de novo Goethe, Einstein e William Blake.

“Um gafanhoto não tem outra opção a não ser agir como um gafanhoto. Jamais fará mel ou polinizará plantas como as abelhas fazem. O comportamento de um gafanhoto é rígido, mas um ser humano é único nesse sentido, podemos agir como uma abelha ou como um gafanhoto. Somos livres para mudar e manipular os padrões que interagimos com o mundo. Podemos viver em simbiose ou como um parasita.”
~ trecho de “A Espiral“, segunda parte do documentário “Mundos Externos, Mundos Internos”

Na maior parte do tempo, esta segunda parte talvez pareça um pouco menos espetacular que a primeira, embora tenha seu grau de assombro e maravilhamento. O desfecho, no entanto, guarda sua força e um especial fascínio, trazendo o poder último do Yoga, da meditação e das energias humanas em total equilíbrio com a vida.

Segue abaixo “A Espiral” (32min) legendada em português (para ativar, clica no controle de legenda – Captions – do próprio vídeo e escolha Portuguese (Brasil)). Se sua conexão de Internet for boa, é bastante recomendável alterar a resolução do vídeo (também no controle do player, na parte inferior) para 1080p HD.

» Veja as outras partes do documentário: PARTE 1PARTE 3 e PARTE 4.

“A mentalidade egóica que foca no mundo exterior é o que impede você de experimentar sua verdadeira natureza vibratória interior. Quando a consciência é voltada para dentro, ela se assemelha aos raios do sol e a lótus interna começa a crescer. Conforme a Kundalini desperta em nosso interior, começamos a perceber os sinais da espiral em todas as coisas. Em todos os padrões internos e externos. Essa espiral é o elo entre nossos mundos internos e nossos mundos externos.”
~ trecho de “A Espiral“, segunda parte do documentário “Mundos Externos, Mundos Internos”

//////////

Assuntos desse conteúdo
, ,
Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog, terapeuta na Hridaya Terapia (São Paulo) e proprietário do Dharma Office.

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *