Falamos de amor e de sermos todos um, mas continuamos produzindo medo, por Adyashanti [VÍDEO]

adyashanti_shiftNessa rica entrevista de 24min, a íntegra que ele concedeu ao Projeto Global Oneness, o “ex”-monge Zen, autor e professor espiritual Adyashanti descreve como as concepções iludidas que os seres humanos ainda mantém sobre si mesmos são o que essencialmente produzem esse momento de crise, e onde se faz necessário o auto-conhecimento e o abandono de nossas falsas identidades por um paradigma mais universal e unificado da existência. Autor de “The End of Your World” e “Falling Into Grace“, Adyashanti confronta conceitos considerados espirituais e “cobra” uma verdadeira vivência deles, ao invés de apenas idéias que continuam a produzir medo e separação. “A idéia de que somos todos um é uma ótima idéia, não é? ‘Somos todos um’, “Somos todos um espírito’… e então dizemos ‘Estamos nos destruindo, temos que fazer alguma coisa!’… Você pode sentir o medo. Na idéia da unidade. Mas a experiência da unidade é sentir, perceber… a ausência do medo”, diz Adyashanti num dos trechos. “Falamos sobre o amor, mas não confiamos muito nele“.

O vídeo dessa entrevista é uma das recomendações de conteúdo vencedoras da promoção “Amit no Brasil“, enviada por Tiago Soares, que recebeu um ingresso para o workshop “Ativismo Quântico e Criatividade“, com o próprio físico indiano Amit Goswami, em São Paulo, em maio. A entrevista abaixo é realmente preciosa e, caso você tenha esses 20 minutos em algum momento desta semana, recomendamos muito incluir esse vídeo na sua programação.

“Eu vejo essa sensação de um eu separado como essencialmente ilusório, embora seja um estágio natural da evolução. Mas aí eu penso que quando você chega a limiar, como muitas pessoas estão agora, elas experimentam essa separação e descobrem que é inerentemente insatisfatória. Não só para si mesmo, como também para o mundo. E aí você sente aquele impulso, de que existe algo além, e é quando você descobre ese medo aterrador, porque é um tipo de morte. Ir além do eu separado significa a morte de uma identidade. No nível do pensamento isso é bastante abstrato e difícil de explicar, mas quando começa a acontecer e você sente, literalmente, que vai morrer… você enxerga o vazio do eu separado. Isso soa bem espiritual, mas quando você realmente enxerga, pode ser realmente assustador. ‘Meu Deus! A pessoa que eu imaginava ser não está aqui’. Muitas das pessoas com as quais eu converso têm esse medo da nao-existência. Isso faz parte da ironia de ter que passar pela porta da não-existência para chegar à verdadeira existência, e isso é muito muito assustador. E aí nos distraímos. O mundo que nós criamos é o mundo perfeito para nos distrairmos, com uma quantidade enorme de diversões e trivialidades. E quando você entende isso, geralmente é um tipo de medo profundo, de inicialmente se dar conta de que ‘nem mesmo sem que eu sou’. A maior parte dos seres humanos não sabe quem são”.
~ Adyashanti

Segue o vídeo integral da entrevista, legendado em português:

//////////

Compartilhado por Tiago Soares.

Assuntos desse conteúdo
, , , , ,
Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog e terapeuta na Hridaya Terapia, em São Paulo.

13 Comentários

  • Olá amigos,

    Já assisti a esta preciosidade. Mas, mesmo assim, agradeço-lhes por lembrarem-me dele. No final da semana pretendo revê-lo com bastante calma.

    beijos para todos,

    Áurea

  • Belíssima indicação. Parabéns ao vencedor. Merecido!

    Sorri o tempo todo ao assistir o vídeo. Bem-estar total.
    Familiaridade com os conceitos.
    Eu em latim = EGO
    O ego só de uma missão: fazer vc se sentir superior a todos os outros.
    Como Monge Zen, o palestrante estava conectado. Agora, como Professor: em estado de fusão, (c/todos) tanto que as idéias expostas são as dissiminadas por outras Mentes (atuais e passadas) – foi o que eu senti.(além de sorri com e para o Prof. Aydi)
    (rapidinho)

    Ucem -(721 pag. só o livro de texto) – que declaram que só existem 2 sentimentos: Amor e medo.
    Se você não está em um…

    Crimsom Circle (Tobias/Geoffrey Hoppe) – mudança de consciência: “estamos interessados no que estamos a favor” – “qdo estamos contra é sempre motivado pelo medo” (a intenção segue a atenção). O final do vídeo (sobre que garantias se tem) é todo o que é divulgado pelo Cítculo Carmensin (Shaumbras).

    Novo Testamento – (Jesus) – — Quem ama o pai ou a mãe mais do que a Mim não é digno de Mim. Quem ama o filho ou a filha mais do que a Mim não é digno de Mim.Quem não toma a sua cruz e Me segue não é digno de Mim. “(Mateus 10: 34-38) – Saindo do condicionamento da Humanidade. “Deixando o seu Clâ”
    E outros…

    “O filósofo F. Nietzsche dizia que uma espécie de oração, de cada pessoa, ao iniciar o dia deveria ter um pensamento do tipo: “Hoje vou dar alegria a alguém”

    Obrigada Tiago. Obrigada Dharmalog. Vocês me deram essa alegria.
    Boa Sorte! Norma

  • Me sinto muito feliz por ter assistido. Realmente estamos despertando como humanidade, resta saber se teremos tempo para que todos percebam isto, antes que algo nos obrigue e compreender (estou com medo? acho que n�o. Estou consciente).

  • é um conforto pra alma ouvir essa pessoa linda…tem como copiar isso num dvd p/ assistir mais vezes calmamente?
    quero meditar, absorver essas santas palavras apois!
    esse povo da dharmalog merece todo apoio e força pelo que estão fazendo, muito obrigada mesmo!
    abraços da maria

  • Venho pedindo á Deus ( ao espírito do Universo) ou outro nome que se Lhe dê, na falta de uma expressão melhor,que me envie instrumentos de aprendizagem que me façam compreender o verdadeiro significado da existência.Que eu conheça a verdade que me possibilite esperienciá-Lo ainda neste mundo. E, sobretudo, que tenha a graça de poder transmitir o que for aprendido.
    Este vídeo é mais uma de Suas respostas.
    Obrigada!

  • Muito bom! Deveríamos divulgar esse vídeo e revê-lo de tempos em tempos, senão acabamos por perder muito da mensagem. Infelizmente somos assim, deixamos com frequência que o IMPORTANTE nos escape.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *