O yogue Paramahansa Yogananda fala aos que tem medo de morrer

O que é a morte e o que acontece conosco depois que morremos são variações de uma das perguntas-chave de muitas pessoas que entram no caminho do auto-conhecimento, no caminho espiritual, seja pela religião, pela ciência, filosofia, psicologia ou o que for. O célebre yogue indiano Paramahansa Yogananda (1893-1952), autor do livro “Autobiografia de um Iogue“, descreve no texto abaixo uma de suas respostas a essa pergunta, dirigindo-o aos que tem medo de morrer. O paradigma do qual ele fala é bem diferente daquele que exige provas ou demonstração, e seu valor se dá pela envergadura de sabedoria e realização espiritual que tinha (e tem), por sua credibilidade e capacidade de compreensão e ensino da verdade. “Estou sempre no mundo astral, por isso sei o que digo”, é uma das afirmações que faz, e que baseia sua visão da morte. Aos que tem medo da morte e aos que tem interesse na verdade, eis um texto para se prestar atenção.

//////////

AOS QUE TEM MEDO DE MORRER
Por PARAMAHANSA YOGANANDA (em “Jornada para a Autorealização”)

“Não se prenda nem se apegue ao corpo: perceba o poder infinito da luz, a consciência imortal da alma, que está além do cadáver das sensações. Como é gloriosa a vida após a morte! Você não terá mais que carregar para cá e para lá a velha mala de ossos com todos os seus problemas. Estará livre no céu astral, desimpedido das limitações físicas. O mundo astral não é um lugar distante nas nuvens; é outra dimensão, de infinita beleza e variedade, oculta logo atrás da densidade do universo físico.

Do lado interior da minha consciência, estou sempre no mundo astral, por isso sei o que digo. Em comparação, a Terra é um pandemônio. No mundo astral você pode pedir as coisas de acordo com o que deseja. No “carro” astral é possível transpor qualquer distância instantaneamente. Se você quer flores, elas aparecem de imediato; basta desejar. E quando não as quer mais, é só retirar o pensamento e elas desaparecem.

Você faz tudo isso subconscientemente, nos sonhos. Pode fazer também no plano físico, mas é necessário desenvolver um poder mental muito maior, de modo a criar como Deus. Nos milagres que fez, Jesus demonstrou que tinha esse poder. E disse: “Aquele que crê em mim (a Consciência Crística ou inteligência universal de Deus em toda a criação) também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas”.

Portanto, lembre-se: não há nada a temer da morte. Você está no cinema divino e, quando o filme acabar, não se lamente. Certa vez, assisti a um filme em que o herói morria e fiquei muito triste. Então pensei: “Bem, ele aparecerá de novo na tela na sessão seguinte; vou esperar pra que ele volte à vida”. Então, antes que ele morresse mais uma vez, levantei-me e saí do cinema! O mesmo ocorre com as almas que morrem e acordam no plano astral. Elas vão embora da tela do filme físico e reaparecem na tela do filme astral; na verdade, nunca morrem.

Já revi muitos devotos que morreram. É por isso que não me entristeço. Quando conhece Deus, Ele lhe mostra tudo e você não sente mais falta de ninguém. Às vezes a forma astral de alguém está sentada bem ao seu lado, mas é preciso ter a “visão de raios X” do terceiro olho (espiritual) para ver as almas na forma astral.”

//////////

Assuntos desse conteúdo
, , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *