Quando a morte realmente ocorre e o que acontece com a mente, por Lama Tsering [VÍDEO]

A morte, esse fenômeno.

Quem arrisca afirmar algo que não seja palpite, filosofia, teoria, dogma religioso, inferência ou dedução? Lama Tsering Everest arrisca, e como uma genuína detentora da linhagem da Tara Vermelha do Budismo Nyingma Vajrayana e discípula de Chagdud Tulku Rinpoche, um dos grandes mestres que já viveram e ensinaram no Brasil, vale a pena ouvi-la com atenção. Diretora do templo Odsal Ling, em Cotia-SP, e ex-tradutora do próprio Chagdud Tulku Rinpoche por 11 anos, ela traz a riquíssima visão budista sobre os fenômenos dessa existência de maneira leve e sólida, ajudando-nos a nortear o caminho (para a morte). Num vídeo curto de 4 minutos, publicado oficialmente pelo Chagdud Gonpa Odsal Ling no YouTube e reproduzido abaixo, Tsering explica basicamente porque a morte é um momento crucial, e como se preparar para ele.

“A mente não acaba no momento da morte”.
Lama Tsering

A súbita e triste morte do instrutor budista de Meditação e Yoga americano Michael Stone no domingo à noite, por motivos ainda desconhecidos, e a mensagem de urgência de sua esposa Carina — desejando que “despertemos, despertemos” — ecoa e chega até aqui, neste tema tratado por Lama Tsering. A meditação, ela diz, é o antídoto para despertarmos, ou relembrarmos, o estado perfeito que temos de maneira inata. Eis um trecho transcrito do vídeo:

“Quando a morte realmente ocorre, então esse casulo do nosso corpo irá se romper e nossa mente irá se soltar. Esse momento no qual a mente se solta é muito belo e primordialmente perfeito. Esse momento não acontece apenas na morte, esse momento está presente conosco o tempo todo. Esse momento perfeito, de pura abertura, sem nascimento e sem morte, está sempre presente. Mas estamos muito preocupados com a interação do continuum do nosso corpo e da nossa mente, então esse estado domina nossa experiência e não notamos o momento presente perfeito. Mas na morte, quando as interações corpo e do continuum da mente se rompem, o momento que sempre esteve lá de maneira atemporal se torna óbvio. Estamos tão esmagados com nossas esperanças e medos do dia-a-dia, que essa perfeição fica sublimada. E ainda que faça parte de nós, não o reconhecemos.”
Lama Tsering

O vídeo segue abaixo, 4 significativos minutos que tratam da importância de nos prepararmos para o momento crucial da morte, a “oportunidade de liberar a mente em sua verdadeira natureza”. Legendas em português embutidas.

//////////

Assuntos desse conteúdo
, , ,
Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog e terapeuta na Hridaya Terapia, em São Paulo capital.

5 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *