30min com Eckhart Tolle e a percepção surpreendente de que há outra maneira de viver no mundo [VÍDEO]

eckhart-tolle-presenca-consciencia-30min

Há uma maneira de viver no mundo que é libertadora, mais profunda e mais conectada a todas as coisas vivas, que não conhecemos direito, mas que estamos despertando para ela. O autor Eckhart Tolle, de “O Poder do Agora” e “Um Novo Mundo, o Despertar de Uma Nova Consciência”, que estará no Brasil no próximo dia 5 de novembro (promoção do Dharmalog aqui), explica as duas maneiras com simplicidade e clareza numa sessão pública nas dependências da UCLA, na California (EUA), que foi transmitida este ano pelo programa americano Super Soul Sunday, de Oprah Winfrey.

A maneira que está sendo (re) descoberta é a presença pura, muito além, e também imediatamente antes, do modo de experimentar as coisas baseado na interpretação, conceitualização e rotulação de todas as coisas. Segundo Eckhart, essa maneira que viemos vivendo mantém o contato humano com o mundo numa esfera mental, egóica, com julgamentos e conceitos, e não permite uma percepção mais profunda e sagrada de si mesmo e dos outros. “E não necessariamente precisamos viver com uma ou outra dimensão. É possível para nós estarmos nas duas dimensões. De modo que não sejamos apenas interpretadores obsessivos. Mas possamos ocasionalmente interpretar algo e voltar então para uma consciência calma e alerta”, diz ele.

Os exemplos que Eckhart usa são elucidadores e valem a pena os 30 minutos do vídeo. A sessão na íntegra segue abaixo, com legendas em português feitas pela canal de Bruno Belchior no YouTube, a quem agradecemos pela gentileza e publicação.

O Dharmalog é apoio oficial da vinda de Eckhart Tolle ao Brasil, pela primeira vez, no próximo dia 5 de novembro. Saiba mais aqui.

“E esse estado de presença é a resposta. Então, não há resposta conceitual. Há apenas a resposta de experimentar a si mesmo como presença pura. (…) E nessa vastidão você senta e apenas olhar ao redor, e aproveita tudo. E você chega à percepção surpreendente de que você nem sempre precisa conceitualizar, interpretar ou rotular tudo que surge em sua consciência. Você pode apenas estar lá como presença pura. Então isso é uma outra maneira de conhecer as coisas. ”
Eckhart Tolle, em “O Despertar da Consciência” (Awakening of Consciousness), Super Soul Sunday

Segue o vídeo:

https://www.youtube.com/watch?v=yd41erQTeag

//////////

Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog, terapeuta na Hridaya Terapia (São Paulo) e proprietário do Dharma Office.

6 Comentários

  • Grato Nando pela publicação. Tenho lido no momento “O poder do Agora” e parece-me como fora do acaso vir aqui e ver tal publicação. O que muito me intriga nesta questão da presença é o porque o mundo, as pessoas e nossa mente buscam e exaltam exatamente o contrário, em meios de voltarem ao passado e encontrarem a salvação no futuro ao invés de focarem no presente. O porque tal conhecimento é ofuscado no caminho da maioria de nós por bastante tempo (apesar de isto ser também ilusão). Entendo que cada um mais cedo ou mais tarde verá a verdade, mas não entendo o porque de todo este “caos anterior permanente”.

    • Marcelo, certamente encontrarás algum trecho de Eckhart Tolle falando sobre esse porque. Lembro de já ter visto um vídeo onde ele explica que é possível entender como chegamos aonde chegamos, e que agora é necessário o próximo passo.

      Olhando pra atrás, podemos ver que a mente foi se desenvolvendo dentro de um animal que precisa sobreviver, identificar ameaças, se proteger de futuros riscos, etc. Me parece natural que a mente tenha tido esse papel ancestral de trabalhar com passado e futuro, ligado à sobrevivência, ao controle, à expansão (poder, etc). A neurose atual é que é o problema.

      Por outro lado, também recomendo ler o post (imediatamente anterior a este, e não me parece ter sido acaso) que contém a resposta do sábio indiano Sri Ramana Maharshi à indagação de “porque o mundo está em ignorância”. :-)

      Um abraço,
      Nando

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *