Prem Baba: “a experiência humana é uma aula de auto-escola, viemos para aprender a conduzir o veículo”

entrevista-sri-prem-baba-set-2015.jpg

Uma vez que você está presente aqui e agora, tem algo mais?“.

Essa e outras interessantes perguntas foram feitas por Giridhari Das, fundador da ONG Paraíso dos Pândavas, na Chapada dos Veadeiros, ao mestre espiritual Sri Prem Baba, idealizador do movimento Awaken Love e autor do livro “Amar e Ser Livre”, numa entrevista na própria Chapada, em 2015 — que segue na íntegra mais abaixo neste post. Entre as outras perguntas, estão “Qual a receita para a infelicidade?” (sic), “o que é mindfulness?“, “como os bloqueios emocionais podem atrapalhar a auto-realização espiritual?” e “qual a importância do vegetarianismo?“.

À pergunta inicial, Prem Baba responde que estar presente aqui agora é a fase zero. “Aprender a ocupar o corpo é a fase zero da expansão da consciência”, diz ele, se referindo à meditação e a estar inteiro no corpo em cada momento. A partir daí é que se pode ter as experiências de unidade, deleite e êxtase espiritual.

Abaixo, algumas frases selecionadas da entrevista de Prem Baba, e logo depois o vídeo:

“Uma das raízes da infelicidade é acreditar que a felicidade depende do outro. Essa é uma ilusão básica que permeia a mente humana, e eu diria que é uma das crenças mais nocivas, de onde nasce o jogo de acusações, de onde nascem sentimentos de culpa, raiva, vingança e uma série de outros sentimentos negativos”.

“Mindfulness é um termo moderno para uma prática milenar, que já foi transmitida há milênios pelo Senhor Krishna, pelo Senhor Shiva, que significa você colocar o foco total na ação. Ser completamente inteiro.”

“Podemos comparar a experiência humana como uma aula de auto-escola. Estamos aqui para aprender a conduzir o veículo, que é o nosso corpo, que é feito do físico, do emocional, do mental. Mas para que possamos conduzir o veículo, temos que estar dentro dele. (…) Isso significa ocupar o corpo, estar completamente presente, inteiro, em cada singular movimento”.

“Romper com o tempo psicológico é com certeza uma das chaves para a felicidade”.

“Quando você pode estar de fato aqui e agora, você se conecta com a totalidade. Isso é suficiente para que você possa realmente começar a ter uma experiência da unidade. O caminho da meditação se une ao caminho do amor, porque o coração se abre quando você pode estar de fato presente”.

“Esse momento requer que a espiritualidade e a materialidade se encontrem. É assim. Não tem outra espiritualidade. Se não é fantasia.”

Segue a entrevista, com agradecimentos a Giridhari Das por disponibilizá-la a todos:

//////////

Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog e terapeuta na Hridaya Terapia, em São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *