“Sem auto-conhecimento, tudo é problema”: 3 afirmações de Sri Nisargadatta Maharaj sobre a miséria humana

sri-nisargadatta-maharaj-art-by-james-tunneyEsses três trechos estilo choque-de-realidade abaixo são do livro “I Am That“, uma das grandes compilações de ensinamentos do mestre indiano Sri Nisargadatta Maharaj (1897-1981), que viveu e ensinou em Mumbai, na Índia, no século passado. Todas elas carregam seu estilo forte e de fala assertiva, mas nenhuma força e assertividade é maior do que o significado que as sentenças trazem: Sri Nisargadatta traça o perfil da vida do ser humano como algo iludido, perdido, com ação geralmente inútil e destino lamentável. Num dos trechos diz que o ser humano é “ignorante de Si mesmo e de sua verdadeira natureza“, e que “persegue objetivos falsos e está sempre frustrado“. Logo então fecha o mapa dizendo que “sua vida e morte são insignificantes e dolorosas, e não parece haver jeito de sair”.

A saída segundo sua instrução é o auto-conhecimento, ou o contato com a verdadeira natureza do Ser. Para ele, o único problema humano é a percepção equivocada da própria identidade. “O aparato mente-corpo que está funcionando acabou ofuscando sua essência, mas você não é esse aparato”, ensina Maharaj, num trecho que não faz parte dos selecionados abaixo. Se não é o aparato mente e corpo, o que é então? Maharaj diz que temos medo de quem somos: “Seu destino é o todo, mas você tem medo de perder sua identidade. Mas isso é infantilidade, é se apegar aos brinquedos, aos desejos e medos, às opiniões e idéias. Entregue tudo e esteja pronto para o real se apresentar”.

Seguem abaixo os três trechos traduzidos de “I Am That“, que é por sua vez uma compilação de ensinamentos originais de Sri Nisargadatta falados em Marathi, sua língua nata indiana, e traduzidos para o inglês por Maurice Frydman, publicados pela primeira vez em 1973.

1. Veja o que você também poderia ver, aqui e agora, mas por causa do foco errado da sua atenção você não dá atenção ao Ser. Sua mente está toda com as coisas, pessoas e idéias, nunca com seu Ser. Coloque seu Ser em foco, torne-se consciente de sua própria existência.
— Sri Nisargadatta Maharaj

2. Quão pouco o homem sabe de seu Ser (o substrato único, imortal e sem forma de tudo que existe), como ele toma as mais absurdas crenças sobre si mesmo como a divina verdade. É dito a ele que é o corpo, que nasceu, que morrerá, que tem pais, tarefas; ele aprende a gostar do que os outros gostam e a temer o que os outros temem. Totalmente uma criatura da hereditariedade e da sociedade, vive pela memória e age por hábitos. Ignorante de Si mesmo e de sua verdadeira natureza, ele persegue objetivos falsos e está sempre frustrado. Sua vida e morte são insignificantes e dolorosas, e não parece haver jeito de sair.
— Sri Nisargadatta Maharaj

3. Sem auto-conhecimento tudo é problema. Se você quer viver sanamente, criativamente, e feliz, e ter riquezas infinitas para compartilhar, busque pelo que você é. Sem isso você será consumido por desejos e medos, repetindo-os sem sentido num sofrimento sem fim. A maioria das pessoas não sabe que pode haver um fim para a dor. Mas assim que elas ouvem a boa notícia, obviamente ir além de todo conflito e esforço é a tarefa mais urgente que pode existir. Você sabe que pode se libertar e agora só depende de você.”
— Sri Nisargadatta Maharaj

//////////

Imagem: reprodução de arte de James Tunnay.

Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog, terapeuta na Hridaya Terapia (São Paulo) e proprietário do Dharma Office.

4 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *