Amor verdadeiro, nas palavras de Thich Nhat Hanh: bondade, compaixão, alegria e equanimidade [VÍDEO]

“O primeiro elemento do Amor Verdadeiro é a Bondade Amorosa ou a Benevolência, Maitri (em Sânscrito). Tem o poder de oferecer felicidade. Se o amor não puder oferecer felicidade, então não é amor verdadeiro. O amor verdadeiro oferece felicidade a si mesmo, a ele, a ela, a todos os outros. Não é a vontade de oferecer felicidade, porque se uma pessoa não entende a outra, quanto mais tenta fazê-la feliz, mais a faz sofrer. Então é preciso entender o sofrimento e a necessidade dele ou dela antes que você possa praticar o amor bondoso. (…) Precisamos entender a outra pessoa para fazê-la realmente feliz. E é por isso que compreensão é a outra palavra para Amor, para a Compaixão. (…) E compreensão precisa de tempo, para poder observar, para observar profundamente.”
~ Thich Nhat Hanh

Em tempos de super uso e abuso e distorções do conceito de Amor – e com ele também a sua própria experiência e manifestação – um discurso sério de esclarecimento sobre o Amor Verdadeiro é uma grande alegria. O monge zen-budista Thich Nhat Hanh, líder da comunidade Plum Village e autor de livros como “O Milagre da Atenção Plena” e “Cultivando a Mente do Amor“, faz isso: resgata o que é o Amor Verdadeiro de acordo com os ensinamentos budistas e a própria palavra do Buda histórico neste vídeo gravado ano passado, que segue abaixo – original em inglês e legendado em espanhol São 11 minutos com uma mensagem cativante e inspiradora, sobre um assunto central da vida de qualquer um, e de todos.

Thich Nhat Hanh traz o que chama de elementos essenciais do Amor Verdadeiro, como Bondade Amorosa (Maitri) e Compaixão (Karuna), classificadas também como os quatro Brahmavihras (“atitudes sublimes”), ou  “As Quatro Atitudes Incomensuráveis”, que são uma série de práticas de meditação para cultivar as virtudes. Mas ao contrário do que pode parecer – ao trazer esses nomes estrangeiros como Brahmavihras e Maitri – Thich Nhat Hanh fala de maneira muito simples e acessível, como nas histórias que conta e nos casos cotidianos que usa como exemplos. Para começar a explicar a Inclusividade e Equanimidade, o quarto elemento do Amor Verdadeiro, ele diz que o Amor não conhece discriminação nem questões exclusivamente individuais, ou seja, que você não diz mais “querida, isso é problema seu”. “No Amor Verdadeiro, seu problema é meu problema“, diz ele.

É um grande discurso para se ouvir e se inspirar. Mas que precisa ser realizado, ou continuaremos alienados.

Segue o vídeo:

//////////

Assuntos desse conteúdo
, , ,
Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog e terapeuta na Hridaya Terapia, em São Paulo capital.

5 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *