“Pensem mais seriamente, é nossa responsabilidade”: Dalai Lama, Matthieu Ricard, você e eu [VÍDEO]

Ao final da conferência “Change Your Mind Change the World“, realizada em 15 de maio de 2013 em Madison (EUA), Sua Santidade o XIV Dalai Lama, Tenzin Gyatso, já de pé, pára e faz um apelo pela responsabilidade de cada um presente no evento: “Pensem mais seriamente, é nossa responsabilidade“. Em referência e respeito ao trabalho de todos os mestres e de todas as pessoas que se empenharam no passado para fazer o mundo melhor, o Dalai Lama diz que o bastão agora é nosso, que temos que ter “teamwork“, espírito de equipe, e espalhar o trabalho. A mensagem segue abaixo, em vídeo, com legendas em português, e assim o apelo ganha mais um grão na estrada – o bastão está conosco. Duas partes do discurso também estão transcritas abaixo.

Na parte específica que fala do apelo, o Dalai Lama parte do discurso do monge francês Matthieu Ricard, que instantes antes havia mencionado a importância de cada um de nós ter mente saudável, para que consigamos multiplicar o efeito de sanidade no mundo, e sublinha essa importância do indivíduo em todos os efeitos que queremos que o mundo experimente. Ele diz:

“Os resultados de hoje vêm do trabalho de uma equipe – teamwork – eu realmente agradeço então, é muito natural, no passado, na história da humanidade, todos esses grandes mestres, primeiro era uma única pessoa, então seus ensinamentos e suas explicações eram algo realista e benéfico, então cada vez mais pessoas se interessaram e dessa forma difundiram os ensinamentos, um grupo pequeno multiplicou-se para 100 pessoas, milhares de pessoas, cem mil pessoas, um milhão, cem milhões, um bilhão. Só há um caminho de transformar a humanidade, mudar a forma de pensar da humanidade então o estilo de vida irá mudar, então este século poderá ser um século extraordinário comparado ao meu século, o século XXI comparado ao século XX poderá ser realmente extraordinário, o século passado foi de derramamento de sangue, de violência. Como mencionei, este cérebro brilhante pode ser usado para a destruição, os físicos nucleares, cérebros maravilhosos mas seu conhecimento ficou à disposição do ódio, da raiva, acho que este século não deve ser dessa forma, então nosso time deve ser realmente… vocês da platéia, não devem pensar que passaram alguns momentos aqui, ouvindo o que essa pessoa disse, o que aquela pessoa disse, não é isso. Pensem mais seriamente, cada um de vocês. E então, compartilhem com mais pessoas, talvez tenhamos aqui 1.000 pessoas, compartilhem com, pelo menos, dez pessoas e isso significará dez mil, e essas dez mil pessoas, com mais dez pessoas, e então, cem mil, e é assim.”
~ Dalai Lama

A mediadora do evento, a jornalista Arianna Huffington, lembra que “Matthieu disse numa ocasião que se conseguíssemos atingir uma massa crítica de pessoas que pensam nos outros operando a partir dos instintos altruístas em vez da ganância puramente egoísta, então esse poderia ser um ponto de inflexão (tipping point) para que todas estas questões que estamos abordando pudessem ter uma solução”. Tipping point é uma expressão conhecida dos círculos de marketing e das mídias digitais que indica o momento quando alguma idéia, produto ou serviço atinge uma quantidade de adesões e um ritmo de crescimento que então estoura numa direção praticamente inevitável de massificação, ou de sucesso.

Segundo Matthieu, mente saudável, colaboração e simplicidade são algumas das escolhas e dos empenhos que temos que realizar para fazer parte da equipe:

“Se a mente de cada indivíduo for saudável teremos uma sociedade saudável. Se as pessoas colaborarem mais do que competirem, se houver menos consumismo e mais contentamento, se encontrarmos uma simplicidade voluntária, simplesmente ter uma vida mais simples e mais feliz, não é se privar das boas coisas, o que seria estúpido, mas é simplesmente não ser constantemente atormentado por querer mais, quando você tem um então você quer dois e isso não tem fim.
~ Matthieu Ricard 

Segue o vídeo (28min35seg), como foi gravado pela WTP (Wisconsin Public Television), e com legendas em português embutidas, com agradecimentos à Jeanne Pill, que disponibilizou o vídeo no YouTube com a tradução:

//////////

Compartilhado por Equilibrio.

Assuntos desse conteúdo
,
Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog e terapeuta na Hridaya Terapia, em São Paulo capital.

6 Comentários

  • Nando, é verdadeiramente alentador ver tantas pessoas interessadas, envolvidas com reflexões profundamente espirituais, embora,dada as características budistas, se pareçam com uma discussão laica.Então, dá para se ter esperança na humanidade!Como disse o nosso grande jurista tributário, em Minas Gerais, Dr. Sacha, durante o período do natal,:…”O mundo vai mudar ( nesta direção mencionada nos discursos) e quem as promoverá, serão as mulheres e os jovens de hoje e do futuro ( não veja nisto, uma idéia preconceituosa.Sintetizei o pensamento dele por conta do tempo e espaço. ).São duas mensagens partindo de origens diversas, contudo, acenando para possibilidades muito otimistas. E estamos precisando muito disto, neste início de século !
    Abraços e obrigada por todas as partilhas que nos promovem reflexões e nos abrem para mudanças necessárias!

  • As pessoas sempre se confundem. Uns tem tanto para dar e não faz. Ou não tiveram a oportunidade de sentir que não precisam de tanto: Uma casa enorme, porém fazia. Vários carros caros sendo q. apenas um já é suficiente. Frequentam entidades, mas continuam nesse egoísmo, sem enxergar, esperando q, algo aconteça para ter intuição. Olha o Bairro X tdos tem mtos carros , mtos cães, frequentam as “entidades”, falam de caridade, egoísmo, amor ao próximo, “fraternidade”, mas praticar mesmo nada.
    Isso somos nòs….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *