The Buddha, um documentário: 2h bem ilustradas através da vida e filosofia do sábio Buda Gautama [VÍDEO]

The Buddha” (2010) é um precioso documentário feito para TV narrado pelo ator Richard Gere e realizado pelo diretor americano David Grubin, autor de mais de 100 filmes, premiado com 10 Emmys e especialista em documentários biográficos – como Truman (1997), Napoleon (2000) e RFK (2004). Conta a história de vida do Buda Gautama histórico, onde e como começou, com suas percepções e indagações a respeito do sofrimento, a história familiar com a morte de sua mãe logo nos primeiros dias de vida e a herança do reinado de seu pai, passando suscintamente por boa parte das experiências que Gautama percorreu para chegar à iluminação, além de encontros com yogues e ascetas  — “uma jornada especialmente relevante para nossos temos selvagens de mudanças violentas e confusão espiritual“, diz o diretor Grubin. Alguns dos detalhes da vida do Buda não são historicamente comprovados, como a percepção de que Buda poderia ter sido Rei da Índia e que era isso que seu pai queria, mas as interpretações variam sob dados escassos. Ilustrando a história estão obras de grandes artistas e escultores mundiais, além de belas imagens da Índia e do Tibete.

O documentário conta com a participação de budistas contemporâneos e alguns dos grandes especialistas em Budismo como o professor Robert Tenzin Thurman, o psiquiatra americano Mark Epstein, o poeta e ganhador do Prêmio Pulitzer William Stanley Merwin, o professor Max Moerman, a poeta Jane Hirshfield, o astrofísico americo-vietnamita Trinh Xuan Thhuan, o professor Kevin Trainor e o XIV Dalai Lama, Tenzin Gyatso.

“O Buda age como um professor. Você é seu próprio mestre. O futuro e tudo mais está sob seus próprios ombros. A responsabilidade do Buda é apenas mostrar o caminho”.
~ XIV Dalai Lama

Segue “The Buddha” (original em inglês, com legendas em português ativadas no vídeo, pelas docsprimus documentários):

PARTE 1:

PARTE 2:

//////////

Assuntos desse conteúdo
, , ,
Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog e terapeuta na Hridaya Terapia, em São Paulo.

30 Comentários

    • Oi Lucas,

      Pôxa moço, vc estava bem ‘zangado’ qdo postou o s/comentário.
      As coisas clarearam essa manhã? Espero que sim.
      (nada acontece fora. é dentro. o poder de escolher como se sentir, é seu).
      Olha, tem muita coisa na WEB e na TV fechada sobre Gautama, com preciosas opiniões. Não é um assunto difícil de ser acompanhado. Dê uma navegada e aí quem sabe se vc não se dispõe a ver o vídeo pelas imagens (só pelo ritmo/balanço da história) acompanhado do botão de legendas. Anote as palavras que não fizerem sentido p/vc e procure no Google.
      Ou melhor ainda, pergunte aqui. Com certeza, alguém irá ajudar.
      (Pela importância, não deve demorar muito para surgir uma versão em português)

      Quanto ao Dharmalog, além de uma frequência interessada e interessante (alguns bem adiantados no ‘caminho’), tem um Administrador consciente e engajado em transmitir ‘informações’ (o que cada fará com ela é e sempre será responsabilidade pessoal, né não?), trazendo matérias pertinentes e INÉDITAS de 2a. a 6a.-feira, o que por si só já justificaria, plenamente, todo o reconhecimento recebido em ‘prosa & verso’ de seus seguidores e outros. Sei que vc também reconhece isso. Só se esqueceu… :)

      Além disso, você sempre pode se dirigir à ‘Bilheteria’ e pedir a devolução do seu ingresso… brincando! rs.rs.rs.

      Na torcida pela manutenção da Harmonia & Equilíbrio no teu ‘mundo’,
      Boa sorte, Norma

    • Lucas,

      Infelizmente muito, mas MUITO material interessante que é produzido por pesquisadores, diretores e profissionais comprometidos com a fidelidade à história e com o compartilhamento de conhecimento, é produzido em língua inglesa.
      Como tradutor, te digo que legendar um filme, ou até mesmo dublá-lo, o custo e o trabalho envolvido é alto, assim como a responsabilidade de transmitir para o nosso idioma toda a preciosidade dentro de um video tão rico como esse.
      Portanto, o meu conselho menos inteligente para você é continuar buscando alguma versão em português e o conselho mais sábio que posso te dar é buscar aprender Inglês, que hoje é a nossa língua planetária do momento. Desta maneira, você conseguirá acompanhar não só esse video, mas milhares de sites e materiais valiosos tanto para sua vida espiritual quanto profissional.

      Eu conheci esse video pelo blog e seu comentário foi infeliz.

      Se quiser sugestões de escolas de inglês, entre em contato…

      Um abraço,

      Paulo

    • André, eu entendi o que vc deseja, mas porque se expressou de forma tão exaltada? Eu ESCOLHI (carinhosamente) te responder.
      (viu o emprego da Maiúscula?)

      Na WEB, texto escrito em MAIÚSCULAS significa: voz alta/gritos/brigas/discussão.
      Repetindo o já disse em Post anterior:
      Em certos Blogs (moderados), o ADM sumariamente descartar os comentários postados em Caixa Alta, por falta de ‘comportamento apropriado’.
      (Não sei o ‘por que’ foi assim convencionado. Já estava assim quando cheguei… rs.
      Do meu lado, acho esteticamente ruim. Sobressai o texto não pela importância dele e sim porque fica desequilibrado no conjunto, diante dos outros coments.)

      A brincadeira sobre a “Bilheteria” continua valendo…ahahaha!
      Vixê, moço, você tem ideia do custo de 2 horas de dublagem? (~.^)
      Fique bem,
      Norma

  • Olá! Sou tradutora e procurei no youtube para legendar este documentário, mas não achei uma maneira de fazer isso! Se alguém souber, dá um toque!

  • Olá! Sou tradutora e procurei no youtube para legendar este documentário, mas não achei uma maneira de fazer isso! Se alguém souber, dá um toque! :)

  • O ideal realmente é ter as legendas em português, mas este documentário ainda não existe em português e as legendas em português disponíveis na Web são para aplicar sobre filmes para download, que não é o caso aqui e nem será.

    É possível traduzi-lo com alguns mecanismos de legendagem (ainda escasso ) que temos disponível na Web, mas leva tempo e cuidado – enquanto isso, quem souber inglês pode ir aproveitando o post e assistindo ao filme.

    Dizer que “em nada ajuda a maioria dos frequentadores” do blog é obviamente um equívoco exagerado e desrespeitoso.

    Saudações,
    Nando

  • Antes de reclamar, lembre-se:
    “O Buda age como um professor. Você é seu próprio mestre. O futuro e tudo mais está sob seus próprios ombros. A responsabilidade do Buda é apenas mostrar o caminho”.
    ~ XIV Dalai Lama

  • Ter o material todo traduzido é muito bom, mas acredito que seja mais interessante ainda aprender um novo idioma, isso faz com que tenhamos uma visão diferente e cada vez mais próxima do que o discurso pretende passar visto que a maioria das traduções perdem conteúdo no processo. Não reclamem, sejam gratos pelo que já está disponível no site e estudem mais…

    • Pedro,

      “Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei minha Igreja” (Mt 16,18)

      SÓ QUE NÃO!

      Mas podemos pensar sobre fundar o:

      ESTAMOS Unidos do Brasil. :)

      Fique (muitíssimo) bem!
      Norma

  • Obrigado pelo post.

    Dizer que em nada ajuda aos frequentadores do blog é ridículo e ofensivo. No mínimo, aos que não sabem inglês, já serviria para estimular a buscar o aprendizado do idioma. Mais além, é uma oportunidade de agradecer, mesmo quando não se sente beneficiado, pois a intenção de quem postou foi beneficiar.

  • Caros amigos,

    Para todos aqueles que possa interessar: cumprimentos e saúde.
    Faze o que tu queres será o todo da Lei.

    Olá a todos. Mas quero chamar atenção, especificamente, da “Norma”. Posso pedir que entremos em contato? Por email ou facebook? Claro, se você se sentir confortável para tal.
    Acontece que senti grande simpatia por seus comentários e a mensagem constantemente harmônica e inspirada que transmite.
    Portanto aqui fica meu apelo, gostaria de poder conversar com você e trocar ideias. Meu email é gnr_nogueira@hotmail.com

    Amor é a Lei, Amor sob Vontade

    Fraternalmente Gabriel.

    • Ahhh, Gabriel!
      Você SI viu :-)) … !

      E a leitura do campo’ foi sintônica ao que escolherias agir.
      Reconheceu o que já ‘observou’ e que já faz parte de ti.
      Dito assim parece fácil, não é amg? Na verdade é um ‘processo’ e a gente vai aprendendo…

      Só no Aqui e Agora somos todos muitos ‘sabidos’. Todos passamos de ano. – rs. É o nosso lugar de ação, de plena atenção, onde Você é Eu, também!

      Mérito (caso haja) é todo seu.
      (Lembrei de um Post do Dharmalog: Agora, pergunte aos familiares/amigos/amores/colegas de trabalho o que acham…rs.)

      Em casa, passo o meu contato.
      (Não precisamos corresponder perfeitamente uns aos outros, precisamos apenas nos aceitar e respeitar, cada um faz suas escolhas buscando crescer… são necessidades, não são caprichos. By Dyca – 17/07/12)

      Boa sorte, Norma

      P.S.: Como você se despediu, me deu uma ideia da sua posição na orquestra … ou não! (^.~) Nac♥

  • Não darei seguimento aos comentários até aqui postados. Na sangha onde pratico, falei sobre o link do vídeo de SS o XIV Dalai Lama, que chorou ao ensinar bodhicitta, mas disse que as legendas eram em inglês. Todos, os que sabem muito, pouco ou nada de inglês, pediram que lhes encaminhasse o link. Os que sabiam pouco ou nada, disseram que, somente ouvir SS ensinando, vê-lo chorar no momento em que dizia que os praticantes presentes eram seres afortunado por estarem recebendo tão profundo ensinamento, somente isso, já valeria a pena, o ensinamento alcançaria o objetivo, beneficiar os seres. Encaminhei à coordenação da sangha, que encaminhou a todos os praticantes. Que muitos seres sejam beneficiados com a generosidade e bondade do Fernando, a quem agradeço.

    • Paulo, se você puder, gostaria de compartilhar esse vídeo no Dharmalog. Fiquei muito interessado.

      Muita coisa fora da palavra é ensinado nesse nível de SS. Certamente o silêncio é ainda melhor, muito mais que o vídeo dublado ou legendado. Ou original acima. Mas aparentemente não estamos tão prontos assim, ainda estamos discutindo com nós mesmos se é isso ou aquilo (rs). Com o copo meio vazio fica ainda mais difícil! :)

      Gasshô,
      Nando

  • Saudações,

    Poxa, o vídeo não está mais disponível. Haveria a possibilidade de repostarem? Encontrei vários documentários com o mesmo título, mas fiquei interessado em saber qual seria este publicado. Sobre as legendas, vi que em alguns comentários houve a proposta de escrever as legendas, se alguém fizer isto eu poderei sincronizá-las. Apenas enviem o doc para meu e-mail (ruivobr@gmail.com). Para quem viu os vídeos “Mundos Internos e Mundos Externos”, existe um trecho sobre termos a escolha de viver como gafanhotos ou abelhas. Ai, para melhor entendimento fica a dica de assistirem ao documentário.

    Abraços, fiquem na PAZ E NO AMOR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *