“Não só a educação tem que mudar, nós temos que mudar se queremos sobreviver”: a visão da crise pelo psiquiatra Claudio Naranjo

“Acho que estamos num tempo mais que interessante, é um tempo crucial, e talvez não sej catástrofe por si, talvez o colapso do sistema abre uma potencialidade que se organize a sociedade civil, que se organize a comunidade para fazer tudo que se tenha que fazer”.
~ Claudio Naranjo, em “Crisis y Sentido, el fin de un mundo”

Na semana em que completa 80 anos (sábado, 24), um vídeo intitulado “Crisis y Sentido, el fin de un mundo” homenageia o médico psiquiatra e psicoterapeuta chileno Claudio Naranjo, contendo uma bela montagem de seu discurso “El sentido de la educación moral en el tercer mileno”, gravado no dia 20 de outubro do ano passado, no Institut de Ciències de l’Educació i la Fundación Claudio Naranjo. Contendo trechos do discurso sobre o colapso do sistema econômico moderno e de tudo o que colapsa com ele, o vídeo é uma montagem feita pelo projeto espanhol Noosfera (Sergi Canovas) que traz imagens de “Naqoyqatsi – Life as War” Godfrey Reggio e música de Radiohead (“Codex” e “Videotape”) e Nine Inch Nails (“Gohsts 13”). Claudio Naranjo é um mestre e uma grande referência mundial em Gestalt Terapia, como sucessor de Fritz Perls, e do Eneagrama da Personalidade, na linha de Oscar Ichazo. É autor de vários livros, como “Carácter y Neurosis” (1996), “Auto-conhecimento Transformador” (1999) e “Entre Meditação e Psicoterapia” (1999).

O vídeo segue na íntegra (13min) abaixo, original em espanhol e sem legendas:

//////////

Compartilhado por Karla Mattos Vidyaratna.

Assuntos desse conteúdo
,
Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog e terapeuta na Hridaya Terapia, em São Paulo.

5 Comentários

  • Enquanto as pessoas confundirem EDUCAÇÃO FAMILIAR COM EDUCAÇÃO ACADÊMICA, teremos esta falência cultural, uma sociedade que não preserva sua história é um povo morto.
    Infelizmente em nosso pais os pseudos comandantes do mesmo, induzem as pessoas a manterem-se ignorantes e culpabilizando os professores por sua incompetência de “ser” pai ou mãe, pensando apenas em gerir o Comércio CAPITALISTA, um povo ignorante é um povo mais fácil de induzir a fazer as coisas da forma da qual que supostamente “sustenta um poder”, enquanto vivermos neste aspecto onde as civilização procura um culpado para justificar a sua própria ignorância continuaremos vivendo neste rotacismo, neste canibalismo, neste deturpação e ignorância de uma população EDUCADA ACADEMICAMENTE.
    A EDUCAÇÃO PRIMORDIAL VEM DA INSTITUIÇÃO(FALIDA CHAMADA) FAMÍLIA, ATÉ QUANDO VEREMOS ESTES FATOS? Até quando?
    Enquanto a população não tiver consciência e ciência de seus deveres e obrigações deixando de procurar culpados por falta de suas responsabilidades, começaremos sim a ter um pais que irá evoluir de forma plausível e respeitando o seu PROFESSOR.

  • Infelizmente, Como ex-professora,sinto ainda o lamentável engano dos nossos governantes sobre “Educar”.
    Não concordo com a forma simplista que é colocada na educação formal, e menos ainda com a formação do ser espiritual, que apenas está vivendo sua experiência na matéria.Não é problema só do Brasil. Todo o Ocidente se ressente de uma cultura alicerçada no respeito pela vida, no conhecimento do passado como modificador do presente, e consequentemente do futuro. O individualismo, o pragmatismo e o capitalismo pernicioso, estão matando os princípios holísticos do ser humano e isto é triste, porque só com uma mudança de dentro para fora poderemos modificar as instituições educacionais e as estruturas pessoais. O homem do 3º- milênio precisa ser menos materialista, para se reencontrar com sua essência divina e transformar toda a vida na terra. Mas…Isso ACONTECERÁ,INDEPENDENTE DE SUA VONTADE.

  • O Elemento Humano é o objetivo. O método é adaptável à busca da finalidade.
    Contudo a base (o início) vem de casa. Do berço. Criar um outro ser a tua imagem e semelhança de tão ‘divino’ que é – dizem os ‘livros’, que Deus foi o precursor. Não se delega, até a última instância ter sido esgotada.. E, no dizer de Ziraldo, de tão importante é a função, que os ‘candidatos a pais’ deveriam ser submetidos a testes vocacionais…
    Relação Professores X Alunos começa lá atrás com Paix X Filhos. O comportamento escolar descrito em nºs oficiais pelo Julio, em vias de se tornar um “problema social”, foi (antes de tudo) um assunto doméstico. Não dá para ‘queimar etapas’ nesse ‘serviço’. É imprescindível: AMOR
    (…)
    Los sueños anuncian
    otra realidad posible
    y los delirios otra razón.
    En los extravios
    nos esperan hallazgos,
    porque es preciso perderse
    para volver a encontrarse.

    Eduardo Galeano

    hallazgos = descobertas

    Metade já foi feita (extraviados, aparentemente, já estamos, segundo a estatística) cadê a parte boa? No aguardo da “hallazgo” da mudança, Nac♥

    “Cualquier libro puede describir una técnica, pero una actitud debe ser transmitida por una persona.” (C.Naranjo)
    Norma

    P.S.: Nando, grata pelo Post. Líndissimo o vídeo (tomadas maravilhosas). Namastê!
    +++++++

    “Há uns dois ou três anos eu estava no interior do interior da Índia, o que é interior toda vida. Percorria pequenas aldeias perdidas numa região árida, que luta, entre outros problemas, com uma séria escassez de água. Num vilarejo paupérrimo de meia dúzia de casas vi, debaixo de uma árvore, umas dez crianças, sentadinhas em círculo em torno de uma moça pouco mais velha do que elas. Eram, me explicou o motorista, uma professora e seus alunos.

    Não havia nada ali que indicasse que uma aula estava em curso. Nem livros, nem cadernos, nem quadro negro. O único material didático era a terra, na qual a professora escrevia com um graveto as letras que as crianças copiavam.

    Contando assim, a cena parece infinitamente triste; mas o que se percebia, na realidade, era uma grande sensação de alegria. As crianças riam e interagiam com a maior empolgação com a professora. Estavam contentes em estar lá, e em estar fazendo o que faziam. Não faço idéia do quanto a professora sabia, mas não tenho dúvida da sua capacidade de transmitir aos alunos o seu conhecimento.

    Num outro extremo, já vi salas de aula muito bem montadas, equipadas com computadores de última geração, em que a sensação primordial era o tédio.

    Lembrei-me disso durante o Conecta, seminário realizado nos últimos dias 21 e 22, que discutiu as novas tecnologias e o papel do professor em sala de aula. Tive a sorte de mediar uma mesa redonda com José Pacheco, notável mestre português que tem uma visão singular e revolucionária da escola. E guardei uma frase que ele disse: o que acontece de mais importante numa sala de aula é a relação entre o professor e os alunos. Entre aquela professorinha indiana e seus alunos havia uma relação intensa. Ela certamente transmitiu a eles o maior ensinamento que um professor pode passar às crianças, que é o gosto pelo estudo, a vontade de aprender.”

    (…)

    Fonte: Cora Rónai – O Globo, Economia – 24/12/2012

    Essa é a nobre ‘função’ de um Professora. Ela não é babá e Escola não é depósito para crianças enquanto os Pais trabalham. Nac♥

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *