Documentário “Quem Está Dirigindo o Ônibus-Sonho?” traz mestres contemporâneos explicando a existência humana [TRAILER]

Quem Está Dirigindo o Ônibus-Sonho” (Who’s Driving the Dreambus?, 2009) é um documentário que explora a questão mais existencial da vida humana, a pergunta “quem sou eu?” e a realidade que nos faz existir neste planeta, de viver e de morrer. Com depoimento de professores e mestres contemporâneos como o autor Jeff Foster, o físico Amit Goswami, a autora Gangaji, o mestre Zen Genpo Roshi, a professora de meditação Tony Packer, o filósofo Timothy Freke, o escritor Guy Smith e o autor best-seller Tony Parsons, “Who’s Driving The Dreambus?” conseguiu reunir uma multiplicidade de abordagens esclarecidas sobre o assunto. O trailer do documentário segue abaixo (2min21seg, em inglês), contendo uma abertura com a voz de Alan Watts:

//////////

Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog e terapeuta na Hridaya Terapia, em São Paulo.

4 Comentários

  • Grata pelo Post e Boa Sorte.

    Lembrou-me que

    “Todas as vezes que eu abro meus olhos, eu convido o mundo a tomar forma.
    Todas as vezes que o mundo toma forma, eu sou convidado a abrir meus olhos.”

    Bati e a ‘porta’ se abriu, ou seja, encontrei o poema ;)

    http://youtu.be/xJRXvgfm1D8

    Every time I Open My Eyes

    I invite the world to take shape

    And every time the world takes shape

    I‘m invited to open my eyes

    And see the world raw and naked

    Holding out its hand

    Calling me into it’s self

    Where I am taken into the Transparency of Things

    And find myself transparent there

    Standing on the edge looking down

    And in to the dark silent pool in which the world is cradled

    And I am cradled there, held with all things

    And hold all things in myself

    Myself, not a thing in the world but this – Here – Seeing

    In which the world opens, inviting and offering itself

    And every time it is seen – It dies

    And in dying, holds out it’s hand again

    Asking to be taken in

    And every time I take it in

    I too die

    And in dying – am known

    As this Here – Seeing
    Every Time I Open My Eye
    Rupert Spira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *