“Depender dos outros para a libertação é negativo, depender de si mesmo é positivo”, uma lição do Buda

“Si mesmo é de fato o salvador da pessoa, pois que outro salvador poderia haver?
Consigo mesmo bem controlado, a pessoa possui um salvador que é difícil de achar””
~ O Buddha, no Dharmapada, cap 12.4 (tradução: Marcos Beltrão)

Como disse certa vez o filósofo indiano Osho (1931-1990), “Buda não fala de Deus, não fala do céu, não fala de nenhum futuro, nada que possamos nos agarrar”, fala apenas da nossa consciência. O trecho abaixo, traduzido do livro “O Budismo em Poucas Palavras” (Buddhism in a Nutshell), do venerável monge budista Narada Maha Thera (1898-1983), apresenta essa forte característica do ensinamento do Buda: a dependência apenas de si mesmo, dos próprios esforços, da experiência de si mesmo, da auto-confiança.

Aqui, depender de si mesmo não significa evitar o mundo, a ajuda, nem negar os ensinamentos de quaisquer mestres ou escolas. Significa não se debruçar sobre a expectativa de que qualquer coisa externa, por mais nobre que seja, vá trazer realização a alguém, por esforços dessa própria coisa externa, e não dos seus. Afinal, auto-realização é auto realização. É mais fácil entender isso pegando um conceito como o desapego, por exemplo, que não pode ser dado por alguém a você, e mesmo que você imite muito bem as ações de alguém desapegado, não haverá realização verdadeira de sua parte, apenas imitação, e portanto não haverá desapego real. Algo de fora, algum exemplo, como o de um mestre, pode contribuir para que você perceba, dentro de você mesmo, o desapego – mas essa realização será sua, da sua experiência.

O texto integral do livro foi disponibilizado na íntegra (em inglês) pela Buddhist Publication Society. “Buddhism in a Nutshell”, by Narada Mahathera. Access to Insight, 16 August 2010, http://www.accesstoinsight.org/lib/authors/narada/nutshell.html.

//////////

BUDDHISM IN A NUTSHELL” [TRECHO] Por Narada Mahathera

O Buda estimula seus discípulos a dependerem de si mesmos para sua libertação, para sua pureza e impureza, depender de si mesmo. Esclarecendo Sua relação com Seus seguidores e enfatizando a importância da auto-dependência e esforço individual, o Buda falou claramente: “Vocês devem tentar vocês mesmos, os Tathagatas são apenas professores”.

Os Budas apontam o caminho, e é deixado a nós seguir esse caminho para obter nossa purificação.

“Depender dos outros para a salvação é negativo, mas depender de si mesmo é positivo”. A dependência dos outros significa a desistência dos próprios esforços.

Ao exortar Seus discípulos a serem auto-confiantes e auto-dependentes, o Buda disse no Paranirvana Sutra: “Sejam ilhas sobre si mesmos, sejam um refúgio sobre si mesmos, não busquem refúgio nos outros”. Essas significativas palavras são auto-inspiradoras. Elas revelam quão vital é a auto-esforço para conquistar o objetivo e quão superficial e fútil é buscar redenção através de um salvador benigno ou de deseja felicidade ilusória no além ao propagar deuses imaginários ou por orações insensíveis ou sacrifícios sem sentido.

Além disso, o Buda não reivindica o monopólio do estado búdico, que, na verdade, não é prerrogativa de nenhum abençoado. Ele atingiu o mais alto estado possível de perfeição que qualquer pessoa poderia aspirar, e sem o pulso fechado de um professor, revelou o único caminho reto que leva a isso. De acordo com o Ensinamento do Buda qualquer pessoa pode aspirar àquele estado supremo de perfeição se fizer o esforço necessário. O Buda não condena homens chamando-os de pecadores miseráveis, mas, ao contrário, Ele os alegra dizendo que eles são puros de coração na concepção. Em Sua opinião, o mundo não está é ruim, mas está iludido em ignorância. AO invés de desencorajar Seus discípulos e reservar o estado superior apenas para Si mesmo, Ele encoraja e induz seus seguidores a emulá-Lo, pois o estado búdico é latente em todos. Em um sentido, todos são potenciais Budas.”

//////////

Assuntos desse conteúdo
,
Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog e terapeuta na Hridaya Terapia, em São Paulo.

6 Comentários

  • Encontramos, hoje, muitas ofertas para a salvação. Ninguém, homem nenhum, vivendo encarnado neste planeta, poderá lhe oferecer um caminho salvador, porque esse caminho, não existe. Só vc poderá fazer alguma coisa por si próprio. O Sr. Budha, sempre está com a razão:

  • Oi Nando…
    tentei falar contigo de alguma forma
    e ja que nçao consegui pelo blog, resolvi, aproveitando o
    comentario anterior,
    te sugerir uma dica:
    PORQUE NÂO POSTAS NA SEÇÂO SAUDE MATERIAS SOBRE
    UM PROCEDIMENTO CURATIVO INCRIVEL CHAMADO DE
    “DESCARGA DE FIGADO”, que tem até uma sigla conhecida para denomin-alo…

    Existe tb fitoterapico chamado de OXY POWDER que auxilia nessa descarga e que, sem contra indicação, retira toda a PLACA MUCOTICA DO INTESTINO< TORNANDO_O<EM POUCO TEMPO< TAL QUAL UO DE UM BEBE….

    mt interessante…
    Tirei estas informações de uma apostila do scribs, do usuario terradourada.org, chamada de : APOSTILA DESINTOXICAÇÂO PESSOAL… tem mudado o meu modo de visualizar a cura de diversas doenças e males do corpo.. cur amesmo… ve-la.
    Abraços

  • Você tem que ser o seu próprio mestre
    (…)

    E para descobrir, você tem que olhar muito intimamente e descobrir por si mesmo; então isso é seu, não de outra pessoa, não algo que lhe disseram, pois não há nenhum mestre e nenhum seguidor. Infelizmente a palavra “guru” tem sido recentemente difundida neste país; a palavra em sânscrito significa “aquele que aponta”, como uma placa na beira da estrada. No entanto, você não adora essa placa, não pendura guirlandas em torno dela, nem a segue e realiza todas as misteriosas ordens que um guru supostamente dá; ele é somente uma placa de sinalização na beira da estrada, você a lê e passa por ela.
    Portanto você tem que ser o seu próprio mestre e seu próprio discípulo, e lá fora não existe nenhum instrutor, nenhum salvador, nenhum mestre; você mesmo tem que mudar, e por isso tem que aprender a observar para se conhecer. Este aprendizado sobre si mesmo é um assunto fascinante e alegre.…

    Fonte: J.Krishnamurti on-line

    “Se o senhor deseja se livrar-se dos sofrimentos de nascimento e morte que vem suportando por eras eternas e deseja alcançar a suprema iluminação nesta existência, deve despertar para a verdade mística que sempre existiu dentro da sua vida.” (Nitiren Daishonin)

    Grata. Boa Sorte, Norma

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *