Oração dos índios americanos Hopi: “Nós somos aqueles que nós mesmos estávamos esperando”

A forte cultura e espiritualidade da nação indígena “Hopituh Shi-nu-mu” (“O Povo Pacífico”, “Os Pequenos Pacíficos”), ou simplesmente os índios Hopi, que vivem numa reserva de 6.500 metros quadrados no Arizona (EUA), é a autora da oração abaixo, que traz o tom profético de tempos difíceis e o clamor pela força de cada indivíduo dentro de uma comunidade. Respeitados e considerados “os mais velhos dos nativos americanos“, os Hopi possuem uma mitologia religiosa complexa e uma forte ligação espiritual com a natureza, mas ao mesmo tempo sua cultura busca fortalecer a responsabilidade nos jovens, e essa oração contém essa mensagem.

A última frase da oração – “nós somos aqueles que nós mesmos estávamos esperando” – ficou conhecida mais recentemente por ter sido pronunciada pelo então candidato à presidência dos Estados Unidos, Barak Obama, num discurso de campanha em 2008.

“Vocês andaram dizendo às pessoas que esta é a Décima Primeira Hora.
Agora vocês precisam voltar e dizer a essas pessoas que a Hora é agora.

E que há coisas a serem consideradas:
Onde vocês estão morando?
O que vocês estão fazendo?
Quais são os seus relacionamentos?
Vocês estão em boas relações?
Onde está a água de vocês?

Conheçam o seu quintal.
É o momento de falarem a sua Verdade.
Formem as suas comunidades.
Sejam bons uns com os outros.
E não procurem fora de vocês pelo líder.
Este poderia ser um tempo muito bom!

Há um rio que agora está correndo muito rápido.
Ele é tão grande e ágil que chegará a assustar alguns.
Esses vão tentar ficar na margem,
e se sentirão como que deixamos de lado, e vão sofrer muito.
Saibam, o rio tem o seu destino.
Os anciãos dizem que precisamos deixar a margem,
saltar para o meio do rio,
manter os olhos bem abertos e as cabeças acima da água.

Veja quem está lá dentro com vocês e celebrem.
Neste momento da história, não devemos fazer nada sozinhos,
no mínimo entre nós mesmos.
Quando fazemos, nosso crescimento e jornada espiritual tem uma parada.
O tempo do lobo solitário acabou. Reúnam-se!

Abandonem a palavra esforço, conflito, da sua atitude e do seu vocabulário.

Tudo o que fizermos agora, precisa ser feito de uma maneira sagrada
e em celebração.

Nós somos aqueles que nós mesmos estávamos esperando”.

//////////

Compartilhado por Karla Vaidyaratna Mattos.