Reflexões para meditar com Sogyal Rinpoche (e sem ele): “Seus pensamentos são sua família” [LIVRO]

“Quando as pessoas começam a meditar, sempre dizem que seus pensamentos estão desenfreados e tornam-se mais agitados do que nunca. Mais eu as tranqüilizo dizendo que esse é um bom sinal. Longe de significar que seus pensamentos estão muito agitados, isso mostra que você ficou mais tranqüilo e está finalmente cônscio do quão ruidosos seus pensamentos sempre foram. Não se desencoraje ou desista. O que quer que surja, apenas mantenha-se presente e continue voltando-se para a sua respiração, mesmo no meio da maior confusão.

Tal como o oceano tem ondas e o sol tem raios, a radiância própria da mente são seus pensamentos e emoções. O oceano tem ondas, mas não é particularmente perturbado por elas.

As ondas são a mesma natureza do oceano. As ondas aparecem, mas para onde vão? De volta ao oceano. E de onde vêm? Do oceano. Do mesmo modo, pensamentos e emoções são a radiância e a expressão da verdadeira natureza da mente. Eles surgem na mente, mas onde se dissolvem? Na própria mente. O que quer que apareça, não o encare como um problema particular; se você não reage de maneira impulsiva, se sabe ser apenas consciente, isso assentará novamente em sua natureza essencial.

Assim, não importa que pensamentos e emoções apareçam, permita que eles venham e assentem, como as ondas do oceano. Não importa o que se perceba pensando, deixe esse pensamento surgir e se assentar, sem interferência. Não se apegue a ele, não o alimente, não lhe preste demasiada atenção; não se agarre a ele e não tente dar-lhe solidez. Nem siga ou convide os pensamentos; seja como o oceano olhando para suas próprias ondas ou o céu do alto observa as nuvens que passam por ele.

Quando você tem essa compreensão, então os pensamentos que aparecem apenas engrandecem a sua prática. Mas quando você não entende o que eles intrinsecamente são – a radiação da natureza da sua mente – então seus pensamentos se tornam a semente da confusão. Por isso tenha uma atitude espaçosa, aberta e compassional sobre seus pensamentos e emoções, porque na verdade seus pensamentos são sua família, a família da sua mente. Perante eles, como Dudjom Rinpoche dizia: ‘Seja como um velho sábio, observando uma criança brincar'”.

~ Sogyal Rinpoche, em “O Livro Tibetano do Viver e do Morrer”

//////////

Foto por Pedro Rocha (licença de uso BY-NC-SA, do Creative Commons).

Assuntos desse conteúdo
, , ,
Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog e terapeuta na Hridaya Terapia, em São Paulo.

4 Comentários

  • Imprescindível esse livro…. Na época recebi essa indicação pela minha terapeuta, quando estava vivenciando a doença da minha mãe. Sinto que pude atravessar a morte de minha mãe (e mais tarde do meu pai) com o coração muito mais suave, depois que conheci esse livro. É absolutamente transforma-dor!

    • Realmente imprescindível, Karla, um jornada. Li há muito tempo e continuo com coisas dele muito vívidas até hoje, e cada trecho tem esse tipo de riqueza aí em cima.

      Namastê.

  • Nando,

    Lembrei-me de uma amiga aki do Dhamarlog (q.gosta de música africana),
    ao conhecer o espaço abaixo: o DRINKIFY.org.

    Vc diz o que está ouvindo e eles sugerem o drinque.
    “The Johann Sebastian Bach”

    1 bottle Red wine

    Serve at room temperature. Garnish with pepper.

    “The Oscar Peterson Trio”

    1 bottle Gin

    Serve on rocks. Stir slowly. Garnish with fresh berries.

    “The Black Eyed Peas”

    2 oz. Schnapps

    Serve neat. Garnish with twist of orange.

    “The Barry Manilow”

    10 oz. Whiskey
    10 oz. Club-Mate
    8 oz. Maotai

    Combine in shaker and strain into cocktail glass. Serve. Stir slowly.

    “The Metallica”

    4 oz. Captain Morgan Spiced Rum

    Serve neat. Garnish with maraschino cherry.
    Para Adele: é sugerido: Vodka, leite de coco e mel.
    Zeca Pagodinho: Chili Pepper Vodka

    e vai por aí … (afinal, por trás está o momumental acervo da Last.FM).
    Obs.: B.Manilow – foi ‘sugestão’ do menino (entregador) da farmácia: Can’t smile without you – ao ser perguntado p/mim. (Apaixonadíssimo – rs).

    Agora, o que interessa: no pé da pág. tem uma aba que te leva a uma pág. muito bacaninha, onde tive a oportunidade de ouvir 2 músicas africanas sensacionais. (daí a lembrança)
    Fica a sugestão já que pela música se caminha pelo amor e não pela dor.
    Boa Sorte!

    This Is My Jam
    FROM THE CREATORS OF DRINKIFY: THIS IS MY JAM

    What’s your favorite song right now? We’ve started a new music service built around that one question. Check it out! »
    How it works
    Share One Song

    Just one; that special song you have stuck on repeat. Personalize and share it. This is your jam, and it’s yours for up to seven days. Read more »
    Pump Up The Jams

    Follow people if you like their music, then play all their jams with one click. Get just the best music, handpicked every day by your friends. Read more »

    http://www.drinkify.org/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *