Raras imagens em vídeo de Ramana Maharshi (1879-1950), o mestre indiano da “auto-investigação”

Nem sempre há possibilidade de vermos imagens de vídeo de grandes mestres e filósofos antigos que inspiram nossa vida, mas graças a algumas pessoas que publicam filmagens raras na Internet, podemos ter acesso e ver, por exemplo, o mestre indiano Ramana Maharshi entre seus discípulos em Tamil Nadu, seu estado natal na Índia. As imagens são da última década de vida de Ramana Maharshi, algumas datadas de 1949, e mostram o mestre conhecido por sua mensagem de “auto-investigação” (self-enquiry) em sua casa, entre discípulos, ao redor de animais e andando nas proximidades da montanha Arunachala, considerada sagrada pelos hindus — localizada na cidade de Thiruvannamalai, em Tamil Nadu, sudeste da Índia.

Conhecido por seus ensinamentos “em silêncio”, Ramana Maharshi teve sua experiência de “liberação” (moksha) aos 16 anos e pregou a busca de si mesmo, que se assemelha ao auto-conhecimento ensinado pelas escolas Advaita (não-dualistas) hindus e budistas. Para ele, o que era necessário era procurar por quem existe, “investigue e descubra”.

Segue o vídeo com as imagens de Ramana Maharshi abaixo, e logo depois, um pequeno parágrafo contendo palavras do mestre indiano.

“As pessoas dizem ‘quero Deus’. ‘Quero realizar Deus’. Então pergunto porque? E elas dizem ‘não aquento mais este sofrimento’. Digo a elas então: livre-se da ilusão do sofredor, você não pode ter Deus enquanto acreditar que é um ‘sofredor’, realize a verdade sobre si mesmo. Deus é essa verdade. Elas não entendem isso a principio, querem uma solução imediata, do modo delas, assim criaram um deus pra isso, um ser externo a elas mesmas, que vai chegar um dia para livrá-las. Deste modo o que temos? Uma ilusão, a ilusão de ‘ser uma pessoa’. Ele mesmo o sofredor que se separa do sofrimento e quer se livrar dele. Mas existe essa separação? Pessoa, sofrimento e sofredor? Investigue e descubra”.
~ Bhagavan Sri Ramana Maharshi *

//////////

Tradução de Marcos Gualberto

Assuntos desse conteúdo
,
Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog e terapeuta na Hridaya Terapia, em São Paulo.

3 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *