“É normal não encontrar sentido na vida quando se está muito condicionado pelo mundo”, Claudio Naranjo

“É muito normal não encontrar sentido na vida quando se está muito condicionado pelo mundo e que entre os valores reconhecidos não está o único que pode dar-lhe sentido à vida, que é a realização de nosso potencial. Em primeiro há que buscar, há que honrar o espírito da busca porque é intrínseco à natureza humana. Estamos na vida para sermos nós mesmos, e sermos nós mesmos é crescer. Progresso rumo a uma liberdade, mas além de sua própria consciência de sua polícia interior. Há que se libertar dessa polícia interior, porque se alguém vai ser uma pessoa boa, não será às custas da vigilância policial. Somos como plantas que estão destinadas a florescer e não só a florescer mas também a dar frutos. Então, enquanto não há transformação, os organismos humanos são como plantas que não chegam nunca à floração. Assim que, sim, devoção, amor ao próximo, liberdade de nossos desejos… creio que esse é um programa que as pessoas poderiam assumir, para a saúde mental, para cuidarem de si mesmas”.
~ Claudio Naranjo

naranjo1A declaração acima é do médico psiquiatra chileno Claudio Naranjo, conhecido por seu trabalho de meditação interpessoal, espiritualidade e terapia Gestalt. É autor de livros como “Mudando a Educação para Mudar o Mundo”, “Entre Meditação e Psicoterapia” e “Cantos do Despertar”, e é fundador do Instituto SAT (“Seekers After Truth”, ou Buscadores da Verdade), que possui representantes no Brasil, como o Instituto EneaSAT do Brasil e a Escola Gestalt Viva Claudio Naranjo. Entre seus mestres diretos e indiretos estão Oscar Ichazo, George Gurdjieff, Swami Muktananda, Idries Shah e Tarthang Tulku Rimpoche. A frase foi originalmente publicada em sua página no Facebook.

Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog, terapeuta na Hridaya Terapia (São Paulo) e proprietário do Dharma Office.

10 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *