“Se a alma é verdadeiramente imortal, é preciso que zelemos por ela”, Sócrates

“Há, entretanto – retomou Sócrates -, pelo menos, uma coisa em que seria justo que vós, sim todos vós, refletísseis: se a alma é verdadeiramente imortal, é preciso que zelemos por ela, não apenas durante todo o tempo atual, que chamamos viver, mas durante todo o tempo, pois seria grave perigo não se preocupar com ela. Admitamos que a morte seja tão somente uma total dissolução de tudo. Que sorte admirável estaria então reservada para os maus que se veriam libertos de seu corpo, de sua alma e de sua própria maldade! Mas, na verdade, uma vez tendo sido tornado claro que a alma é imortal, não haverá fuga possível para ela frente a seus males, a não ser que se torne melhor e mais sábia. Portanto, a alma nada mais leva consigo, ao chegar ao Hades, do que a sua formação moral e seu modo de vida, que é justamente, segundo a tradição, o que mais beneficia ou prejudica a quem morre, desde o começo de sua viagem para o além”.
~ Platão, em “Fédon” (p.178)

[ Foto por Bryan Clark @ Flickr, licença CC BY-NC-SA 2.0 ]

Assuntos desse conteúdo
, , ,
Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog e terapeuta na Hridaya Terapia, em São Paulo capital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *