Adyashanti compara natureza humana a vitral: “o problema é de onde percebemos a luz”

Nossa real natureza” e o que tentamos fazer para “limpá-la” é o tema desse trecho da palestra de Adyashanti, autor não-advaita e estudante de Zen-Budismo durante 14 anos, aluno de Arvis Joen Justi, no Zen Center de Los Angeles. Neste curto vídeo de 1min31seg, ele compara nosso esforço para a (o que seria) purificação da nossa natureza espiritual humana com esfregar um vitral colorido esperando que a luz que entre não possua mais a cor dos vidros. A questão, para Adyashanti, é de onde percebemos a luz.

O vídeo segue abaixo traduzido com a ajuda do serviço Universal Subtitles, e para selecionar as legendas em português, clique na caixa abaixo do vídeo (“Select Language”).

Assuntos desse conteúdo
, ,
Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog e terapeuta na Hridaya Terapia, em São Paulo.

8 Comentários

  • a questão é como chegar a ver a luz do outro lado do vitral…como chegar a ver, sentir, perceber a natureza indivizível!?
    como chegar na experiência do ser e sair do condicionamento cotidiano de tantas emoções negativas, medos, perdidos no emaranhado da minha própria história humana…como, como? que passos preciso dar pra me vincular a minha verdadeira natureza?
    help!!!!!!!!!
    que os ceus me escutem!!!!!!

    • Raros os comentários que fazem perguntas diretas e sinceras como essa, Maria. Tenho certeza que o esclarecimento virá, na medida da tua sinceridade e da potência da tua vontade. Como disse Paramahansa Yogananda, “para realizar Deus você tem que querê-Lo tanto quanto um homem se afogando quer ar”. Troque “Deus” por liberdade do condicionamento cotidiano e as outras limitações que você citou, e a frase tem o mesmo fundo.

      O Adyashanti tem alguns livros interessantes, embora seja mais “o que” do que o “como”. Vou buscar mais disso pra trazer pra cá.

      Um abraço,
      Nando

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *