A frase-mentira de Luther King Jr e o sentimento-verdade de milhares na Internet

A frase abaixo foi a mais popular no Twitter ontem, dia seguinte ao anúncio da morte do líder do Al Qaeda pelo Governo Barak Obama, dos Estados Unidos. O curioso é que o parágrafo inteiro é verdade, à exceção, segundo aponta o The Atlantic, a primeira, que coloquei em bold. Justamente a que remete à tragédia vivida com os ataques terroristas de 2001 liderados pelo homem que o governo dos Estados Unidos declarou morto ontem. O parágrafo:

Lamento a perda de milhares de vidas preciosas, mas nunca vou comemorar a morte de um, nem mesmo um inimigo. Devolver ódio por ódio multiplica o ódio, colocando uma escuridão ainda mais profunda à noite já desprovida de estrelas. A escuridão não pode eliminar a escuridão: só a luz pode fazer isso. O ódio não pode eliminar o ódio: só o amor pode fazer isso.”
~ Martin Luther King Jr.

Apesar da falsidade (que, legalmente, pode ser considerada criminosa), os retweets no Twitter (incluindo, por exemplo, o do cineasta ganhador do Oscar Michael Moore, autor do documentário Farenheit 9/11) e a publicação dela em vários sites, principalmente blogs como Tumblr, demonstra claramente como é um sentimento verdadeiro em milhares de pessoas (veja os números nas telas capturadas abaixo) neste momento. Como medição da reação das pessoas, considero correto afirmar que quem deu o retweet ou publicou a frase num blog ou outro site concorda com a frase, e, neste caso, estaria apenas precisando de uma validação externa de reconhecido poder de consciência pública, para expressá-la.

Sobre o mérito da frase, apesar de muitas comemorações públicas e algumas demonstrações abertas de ódio, há que se olhar realmente o que está acontecendo, e, mesmo sem retirar e reconhecer as gravíssimas perdas e suas consequências, encontrar o ponto de equilíbrio. “Amai-vos uns aos outros” é uma afirmação que muitos gostam de concordar e ela é o cerne das frases verdadeiras que Martin Luther King Jr de fato disse, no mesmo parágrafo.

Por curiosidade, segue abaixo a captura do citado retweet de Michael Moore, o documentarista que fez “Farenheit 9/11” e vencedor do Oscar por “Bowling For Columbine”:

Obs.: Abaixo, as duas telas que capturei que mostram a popularidade da frase ontem: a primeira no Twitter, onde você pode notar a quantidade de retweets (pessoas que repassaram a frase de maneira direta) passando dos 3.000, e a segunda do Google, usando a ferramenta de tempo real, que capturou, no fim do dia, mais de 15.000 resultados publicados nas últimas 24h contendo a frase. Isso não inclui, obviamente, as traduções da frase em várias línguas e as demonstrações com mesmo sentido mas sem usar a mesma frase.

No Twitter:

No Google:

Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog e terapeuta na Hridaya Terapia, em São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *