Lendo “Walden”, posts da tradutora brasileira

Mais uma boa dica para os amantes da vida simples na natureza, e obviamente de “Walden”, ou “A Vida nos Bosques” de Henry David Thoreau, é o blog da tradutora da edição brasileira da LP&M Editoras (lançada há 6 meses, em novembro de 2010), Denise Bottmann (@dbottmann): lendowalden.blogspot.com. Lá ela fala da obra e traz informações extras sobre do livro de Thoreau, como as discussões a respeito da construção (orgânica) do livro, da tradução “direta”, trechos soltos do autor e várias outras coisas interessantes que nos ajudam a entender Walden e Thoreau.

Uma que me chamou a atenção foi essa carta de Thoreau ao editor do Atlantic Monthly, James Russell Lowell, que havia cortado uma frase de um ensaio seu sobre uma viagem ao Maine, em 1853. O tema: o que Thoreau pensava a respeito do papel do editor e da censura de qualquer obra, e obviamente sobre o corte que acabara de receber.

“Quando recebi a prova daquela parte de minha história publicada no número de julho de sua revista, fiquei surpreso ao ver que a frase “Ele [um pinheiro] é tão imortal quanto eu, e talvez se erga tão alto quanto o céu, e lá ainda continue a me sobrancear” … [tinha] sido eliminada, e me ocorreu que afinal tinha alguma importância rever as provas; supondo, claro, que meu ‘Manter’ à margem seria respeitado, como vejo que foi em outros casos de importância relativamente menor para mim. Mas acabo de perceber que essa frase foi omitida, de maneira muito mesquinha e covarde. Nem preciso dizer que esta é uma liberdade que não admitirei que seja tomada em relação a meu manuscrito. O editor, neste caso, tem tão pouco direito de omitir quanto de inserir um sentimento, ou de pôr palavras em minha boca. Não peço a ninguém que adote minhas opiniões, mas realmente espero que, quando pedem para publicá-las, irão publicá-las ou obter meu consentimento para alterá-las ou omiti-las. Eu deixaria de ler muitos livros se pensasse que foram expurgados dessa maneira. Sinto esse tratamento como um insulto, embora não intencional, pois é supor que eu possa ser pago para suprimir minhas opiniões.”
~ Henry David Thoreau, a James Russell Lowell (Fonte: Walter Harding, The Days of Henry Thoreau, cit., pp. 393-395.)

Assuntos desse conteúdo
, ,
Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog e terapeuta na Hridaya Terapia, em São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *