É quase impossível não sentir atração pelo Samsara (quase)

Mais uma visão importante sobre o tema do sofrimento, da motivação para as práticas ditas espirituais e da insanidade de continuar produzindo o próprio sofrimento. Quem nos ajuda aqui é o mestre budista Dzongsar Khyentse Rinpoche, em um trecho do livro “Não é Para a Felicidade” (It’s Not For Happiness), que, em um certo nível, contradiz discursos espirituais que buscam essa mesma felicidade. É um daqueles textos “desfibriladores”, que parecem ser cada vez mais necessários para despertarmos do nosso sono profundo.

//////////

É QUASE IMPOSSÍVEL NÃO SENTIR ATRAÇÃO PELO SAMSARA?
Por Dzongsar Jamyang Khyentse Rinpoche?
?
“Milhões de pessoas no mundo estão interessadas em algum tipo de meditação, ioga ou qualquer uma das atividades assim chamadas “espirituais” que são vendidas hoje em dia. Um exame mais detalhado do motivo que as leva a se dedicar a tais práticas revela um objetivo que tem muito pouco a ver com a liberação da delusão, mas que, por outro lado, tem tudo a ver com o desespero de escapar de uma vida infeliz e sobrecarregada, e com o desejo sincero de viver saudável, feliz e sem estresse. Todas essas coisas são ilusões românticas. ?
?
Onde encontrar, então, a raiz dessas ilusões? Principalmente, nos padrões habituais e nas ações decorrentes desses padrões. É claro que ninguém em sã consciência imagina que uma pessoa goste de viver em uma ilusão, mas somos seres contraditórios e, mesmo estando convencidos de que devemos evitar uma vida baseada no autoengano, continuamos a nos agarrar a hábitos que são a causa de incontáveis delusões. Não é de se admirar que grandes mestres do passado tenham dito que, embora todos os seres desejem se livrar do sofrimento, a maioria apenas não o abandona, e que, ainda que ninguém queira sofrer, é quase impossível não sentir atração pelo samsara”.?
?
— DZONGSAR JAMYANG KHYENTSE RINPOCHE (em “Não é Para a Felicidade”)?
?
Imagem: @thenoahbaker?

Assuntos desse conteúdo
, ,

1 Comentário

  • “Mas, venerável senhor, qual é a causa ou condição para a contaminação dos seres? Como os seres são contaminados com causas ou condições?”

    “Mahali, se esta forma fosse exclusivamente sofrimento, imersa no sofrimento, impregnada de sofrimento, e se ela não estivesse também imersa no prazer, os seres não se enamorariam da forma. Mas porque a forma é prazerosa, impregnada de prazer, imersa no prazer, e não está apenas imersa no sofrimento, os seres se enamoram da forma. Enamorando-se da forma, os seres são cativados pela forma, e sendo cativados pela forma eles são contaminados. Mahali, essa é a causa ou condição para a contaminação dos seres; é assim que os seres são contaminados com causas ou condições.

    “Mas, venerável senhor, qual é a causa ou condição para a purificação dos seres? Como os seres são purificados com causas ou condições?”

    “Mahali, se esta forma fosse exclusivamente prazer, imersa no prazer, impregnada de prazer, e se ela não estivesse também imersa no sofrimento, os seres não experimentariam o desencantamento da forma. Mas porque a forma é sofrimento, impregnada de sofrimento, imersa no sofrimento, e não está apenas imersa no prazer, os seres experimentam o desencantamento da forma. Experimentando o desencantamento da forma, os seres se desapegam da forma, e desapegados da forma eles são purificados. Mahali, essa é a causa ou condição para a purificação dos seres; é assim que os seres são purificados com causas ou condições.

    https://www.acessoaoinsight.net/sutta/SNXXII.60.php

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *