Sem se dar conta dos seus próprios hábitos mentais, não há como remediar as atitudes, por Omraam Mikhaël Aïvanhov

“Os seres humanos raramente têm consciência de seus hábitos mentais. Alguns, ao terem de iniciar um trabalho, logo ficam tensos, se irritam; outros, diante de cada situação nova, mostram-se inicialmente pessimistas, cheios de dúvidas ou aflitos; outros ainda se revoltam, outros desanimam… Entretanto, como são atitudes de que sequer se dão conta, eles não podem remediá-las, e em qualquer situação encontram sempre um pretexto para se mostrarem negativos. A primeira coisa a fazer, portanto, é estudar a si mesmos para conhecer as próprias maneiras de reagir. A partir do momento em que vocês veem com clareza como as coisas se passam em si mesmos, já dispõem de meios para enfrentar as situações: imediatamente vocês recebem um impulso para mobilizar todas as possibilidades que Deus colocou na sua subconsciência, na sua consciência e na sua superconsciência; é assim que, a cada dia, conseguem progredir, graças ao hábito que adquiriram de estudar a si mesmos e terem lucidez a seu próprio respeito”.
~ Omraam Mikhaël Aïvanhov (1900-1986), em “Regras de ouro para a vida cotidiana” (Nova Era, pg 37)

//////////

 

Este post foi escrito por

Sobre o autor Psicoterapeuta Gestalt e jornalista, Nando Pereira é autor do livro "Para Abraçar a Prática" (240pp, 2019) e coordenador da Mentoria de Meditação, "30 dias para transformar sua prática".

5 Comments

  • Em situações de auto reconhecimentos (com direito a tapinhas nas costas): “Mandou bem! Tô orgulhosa de você.” ou o oposto “Eu gostava mais de você quando não te conhecia… Mas que pôxa!”

    Produção! Anote aí: Colar no teto do quarto, no espelho do banheiro, na porta da geladeira e na estação de trabalho do escritório, o expresso no “Dharmalog”:

    “Conhece a ti mesmo” (do grego γνῶθι σεαυτόν)

    TUDO começa ou ‘cai’ aÍ (volte 3 casas e perca a próxima rodada). Esse é o Fio de Ariadne para o seu “auto-conhecimento e as descobertas da vida”.

    Pássaros comeram suas migalhas? Volte para o ‘centro’ do Labirinto….e recomece!
    (preciso lembrar que falo de mim e para mim? Pisc* )
    Grata e Boa Sorte!

    Nac♥

  • Penso que tanto os orientais quanto os ocidentais sabem que conhecer-se interiormente é fundamental para enfrentar as mudanças que a vida oferece. Desde a antiguidade isso é expresso pelos sábios das mais diferentes correntes espiritualistas.O difícil é decidirmos realmente mergulhar em nosso interior, para resolvermos situações e enfrentarmos as mutações com o conhecimento de nossas potencialidades.
    Tal conhecimento é fundamental para novas realizações, porque teremos melhores condições de vencermos o medo e as dúvidas que ocorrem nessas oportunidades.

  • Excelente!!!Complementando aed, penso que ne3o e9 que existem vedredas , pois como vocea mesmo fala, a Verdade e9 uma sf3! Mas enxergamos partes da Verdade e achamos que encontramos a Verdade integralmente. E ne3o e9 assim.Rapaz vocea precisa ler os livros e os artigos do Papa Bento XVI. Ale9m do cara conseguir explicar coisas complexas de maneira simples, que todo mundo entende, o tema preferido dele e9 a discusse3o entre fe9 e cieancia.Parabe9ns!!!pazdeCristo!!Nathan

  • Nando,
    O que aconteceu? Não tenho recebido mais os posts do Dharmalog.Tenho sentido muita falta deles!
    Vou fazer nova assinatura, na esperança de que me cheguem de novo.
    Obrigada,
    Graça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *