(…) A alegria é a

(…) A alegria é a prova dos nove.

No matriarcado de Pindorama.
Contra a Memória fonte do costume. A experiência pessoal renovada.

Somos concretistas. As idéias tomam conta, reagem, queimam gente nas praças públicas. Suprimamos as idéias e as outras paralisias. Pelos roteiros. Acreditar nos sinais, acreditar nos instrumentos e nas estrelas.

Contra Goethe, a mãe dos Gracos, e a Corte de D. João VI.
A alegria é a prova dos nove. (…)

Oswald de Andrade, parte do Manifesto Antropofágico. São os 80 anos da Semana de 22.

Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog e terapeuta na Hridaya Terapia, em São Paulo.