Estar “conscientemente aberto” como princípio para meditação, por Tenzin Wangyal Rinpoche [VÍDEO]

tenzin-wangyal-rinpoche-meditacao-abertoNa prática de meditação nossa de cada dia é sempre de grande ajuda ouvir grandes mestres de escolas de meditação e suas instruções, como Tenzin Wangyal Rinpoche e sua orientação sobre a postura perante o que acontece na prática, mostrada nesse vídeo abaixo sobre “Progredir na sua Prática de Meditação” — palestra disponibilizada, traduzida e legendada pelo projeto Ocean of Wisdom. Tenzin Wangyal é mestre do Budismo Bön, do Tibete, considerado a tradição mais antiga do país, até pré-Budismo, e é também fundador e diretor espiritual da Ligmincha International, que tem representação no Brasil (ligmincha.com.br). Neste vídeo curto de 2min30seg, Tenzin Wangyal fala fundamentalmente de estar aberto, “de estar aberto a qualquer sentimento e experiência, qualquer que seja ela”. E se não estiver aberto, ele alerta, que esteja consciente que não está aberto.

Tenzin Wangyal cita implicitamente a comparação que se faz consigo mesmo e com a prática dos outros, e repete o conselho: estar aberto sempre. “Eu posso não ter a experiência que os outros estão tendo, mas estou aberto“. E esse esforço de conscientemente se colocar aberto é provavelmente o desenvolvimento espiritual mais importante para nós neste momento.

Segue o vídeo com as palavras de Tenzin Wangyal Rinpoche. Agradecimentos ao mestre, à Ligmincha e a Elisabeth Oliveira, que traduziu voluntariamente o vídeo.

//////////

Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog, terapeuta na Hridaya Terapia (São Paulo) e proprietário do Dharma Office.

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *