A cruzada de Ken Robinson por uma revolução na educação: orgânica, “agrícola”, não-linear, adaptável (TED Talk)

kenrobinson_educationrevolution_tedO TED está cheio de palestras boas, mas essa aqui é realmente excelente: 16 minutos do educador britânico Sir Ken Robinson sobre a necessidade de uma revolução (ao invés da evolução de um modelo quebrado) na educação: “Bring On The Learning Revolution” (Tragam a Revolução do Aprendizado, 2010). Se você se interessa pela busca de uma trabalho apaixonado, por um serviço relevante, por crianças, por educação, enfim, por uma vida decente e realmente viva, essa palestra informativa, esclarecida e espirituosa é um deleite, onde Robinson cita vários casos interessantes envolvendo o processo de vocação das crianças no formato atual da educação, fala dos jardins de infância, de obstáculos pesadíssimos como a linearidade e a conformidade, rejeita o modelo industrial padronizado de formação e clama pela revolução. Além de fazer graça de um jeito criativo e hilário, de rir alto.

Realmente vale a pena ver a palestra na íntegra, mas selecionei 3 trechos que seguem logo abaixo. Eis o vídeo, 16min48seg, com legendas embutidas em português, por Tulio Leão. Se puder, compartilhe.

Sobre vocação, trabalho e o papel da educação:

“Encontro todo tipo de pessoa que não gosta do que faz. Elas apenas vivem a vida seguindo em frente. Elas não sentem grande prazer do que fazem. Elas suportam, ao invés de aproveitar, e esperam pelo fim de semana. Mas também encontro pessoas que amam o que fazem e não se imaginam fazendo outra coisa. Se dissesse a elas, “Não faça mais isso,” elas se perguntariam sobre o que você está falando. Porque isso não é o que elas fazem, mas quem elas são. Elas dizem, “Mas isso sou eu, você sabe. Seria estupidez abandonar isso, porque isso condiz com meu eu mais autêntico.” E isso não é a verdade de muitas pessoas. De fato, pelo contrário, eu acho que é certamente uma minoria. E acho que há muitas possíveis explicações para isso. E com destaque entre elas está a educação, porque a educação, de alguma maneira, desloca muitas pessoas de seus talentos natos. E recursos humanos são como os recursos naturais; estão freqüentemente enterrados bem fundo. Você tem de procurá-los. Eles não estão por aí na superfície. Você tem de criar circunstâncias para que eles se mostrem. E você deve imaginar que a educação seria a forma disso acontecer. Mas normalmente não é. Todo sistema de educação no mundo está sendo reformado nesse momento. E isso não é suficiente. A reforma não é útil mais, porque é apenas aperfeiçoar um modelo quebrado. O que precisamos — e essa palavra tem sido usada muitas vezes durante os últimos dias — não é evolução, mas uma revolução na educação. Ela tem de ser transformada em outra coisa.”
~ Ken Robinson, em “Bring On The Learning Revolution!” (TED Talk, 2010)

Sobre escolhas pessoais (e professores):

“Eu estava em São Francisco algum tempo atrás dando alguns autógrafos. Havia esse rapaz comprando um livro, ele tinha cerca de 30 anos. E eu disse, “O que você faz?” E ele disse, “Sou bombeiro.” E eu disse, “Há quanto tempo você é bombeiro?” Ele disse, “Sempre, sempre fui um bombeiro.” E eu disse, “Bem, quando você decidiu ser?” Ele disse, “Quando criança.” E disse, “Na verdade, isso era um problema para mim na escola, porque lá, todos queriam ser bombeiros.” Ele disse, “Mas eu queria ser um bombeiro.” E ele disse, “Quando cheguei ao ensino médio, meus professores não levavam a sério. Esse professor não levava a sério. Ele disse que eu estava desperdiçando a minha vida se eu escolhesse fazer isso, que eu poderia ir para universidades, deveria me tornar um profissional, que eu tinha grande potencial, e estava desperdiçando meu talento para fazer isso.” E ele disse, “Foi humilhante porque ele disse isso na frente de todos da sala, e eu me senti horrível. Mas era o que eu queria e logo que sai da escola, eu me inscrevi nos bombeiros e fui aceito.” E ele disse, “Sabe, estava pensando nesse cara recentemente, nesse professor, minutos atrás quando você estava falando,” ele disse, “porque há seis meses, eu salvei a vida dele.” (Risos) E ele disse, “Ele estava em um carro destroçado, e eu o tirei, lhe fiz reanimação cardíaca, e eu lhe salvei a vida.” Ele disse, “Acho que ele me considera mais agora.”
~ Ken Robinson, em “Bring On The Learning Revolution!” (TED Talk, 2010)

Sobre educação fast food:

“A outra grande questão é a conformidade. Construímos nossos sistemas educacionais no modelo de fast food. Isso é algo que Jamie Oliver falou outro dia. Vocês sabem, há dois modelos de qualide nos bufês. Um é fast food, no qual tudo é padronizado. O outro são coisas como restaurantes Zagat e Michelin, nos quais nada é padronizado, são adaptados às circunstâncias locais. E nos vendemos à um modelo de educação fast food. E ele está empobrecendo nosso espírito e nossas energias assim como o fast food está esgotando nossos corpos.”
~ Ken Robinson, em “Bring On The Learning Revolution!” (TED Talk, 2010)

//////////

Assuntos desse conteúdo
Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog e terapeuta na Hridaya Terapia, em São Paulo.

2 Comentários

  • Tivera eu tecidos bordados do céu,
    envoltos com ouro e luz prateada,
    O azul e o turvo e os tecidos escuros
    da noite e da luz da meia-luz,
    eu espalharia os tecidos sob seus pés;
    Mas eu, sendo pobre,
    tenho apenas meus sonhos;
    eu espalhei meus sonhos sob seus pés;
    Caminhe delicadamente,
    porque você caminha sobre meus sonhos”

    W.B Yeats

Deixe uma resposta para Fco. Maurício Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *