“Ninguém liberta ninguém, ninguém se liberta sozinho: os homens se libertam em comunhão”: Paulo Freire

Três trechos do educador e filósofo brasileiro Paulo Freire (1921-1997) para reforçar e comungar com a onda de ativismo que acontece no Brasil de Norte a Sul, catapultados pelo protesto do aumento de R$ 0,20 da passagens dos transporte público paulista, mas que se ampliou para um desabafo contra a corrupção, o mau uso do dinheiro público e os desmandos políticos que há alguns anos se instauraram no Brasil. Os trechos são dos livros “Professora Sim, Tia Não” (1993), “Pedagogia do Oprimido” (1968) e “Cartas à Cristina” (1994).

1

Paulo Freire. “Professora Sim, Tia Não” (1993).

“A amorosidade de que falo, o sonho pelo qual brigo e para cuja realização me preparo permanentemente, exigem em mim, na minha experiência social, outra qualidade: a coragem de lutar ao lado da coragem de amar. (…) Não é, porém, a esperança um cruzar de braços e esperar. Movo-me na esperança enquanto luto e, se luto com esperança, espero.”

2

Paulo Freire. “Pedagogia do Oprimido” (1968).

“Ninguém liberta ninguém, ninguém se liberta sozinho: os homens se libertam em comunhão”. (…) “Somente quando os oprimidos descobrem, o opressor, e se engajam na luta organizada por sua libertação, começam a crer em si mesmos, superando, assim, sua “convivência” com o regime opressor. Se esta descoberta não pode ser feita em nível puramente intelectual, mas da ação, o que nos parece fundamental é que esta não se cinja a mero ativismo, mas esteja associada a sério empenho de reflexão, para que seja práxis”.

3

Paulo Freire. “Cartas à Cristina” (1994).

“A pessoa conscientizada tem uma compreensão diferente da história e de seu papel nela. Recusa acomodar-se, mobiliza-se, organiza-se para mudar o mundo.”

//////////

Assuntos desse conteúdo
, , ,
Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog, terapeuta na Hridaya Terapia (São Paulo) e proprietário do Dharma Office.

7 Comentários

  • Grande Paulo Freire, excelente…as pessoas tem que se concientizar se educar e entender que juntas a história pode mudar. obg Nando muito atual no momento em que passamos por tantas mudanças esse tema tão informativo.

  • ” Quem, melhor que os oprimidos, se encontrará preparado para entender o significado terrível de uma sociedade opressora? Quem sentirá, melhor que eles, os efeitos da opressão? Quem, mais que eles, para ir compreendendo a necessidade da libertação? Libertação a que não chegarão pelo acaso, mas pela práxis de sua busca; pelo conhecimento e reconhecimento da necessidade de lutar por ela. Luta que, pela finalidade que lhe derem os oprimidos, será um ato de amor, com o qual se oporão ao desamor contido na violência dos opressores, até mesmo quando esta se revista da falsa generosidade referida.” PAULO FREIRE

  • Quem é Paulo Freire?

    (Introdução rápida a Paulo Freire: quem foi, qual sua importância e como funciona seu método de alfabetização?)

    http://youtu.be/2A3HpAUHw40

    “O professor (Cortella) destaca que a obra de Paulo Freire influenciou todo o pensamento pedagógico contemporâneo. “Não dá para pensar na educação no mundo atual sem o pensamento de Paulo Freire. É um filósofo da educação. Ele conseguiu fazer um chamado, ser um andarilho da utopia e caminhar pelo mundo afora”, avalia. Cortella falou à Fórum sobre a obra de Freire e contou histórias, por exemplo, como a do ciúme que ele sentiu pelo cantor e compositor Chico Buarque e, por isso, abandonou o palco de um comício do PT no Pacaembu e foi embora sozinho.”

    http://revistaforum.com.br/blog/2012/02/paulo-freire-o-andarilho-da-utopia-2/

    Boa sorte, Norma

    • Gente,

      Ontem, tentaram me convencer que a “Preguiça” é um pecado do bem….
      Tão do bem que, por sua causa, todos os outros pecados são evitados, incluindo a luxúria (rs). Sendo assim, no caso do exercício da ‘virtuosa’ preguiça, leiam apenas o abaixo sobre o Paulo Freire:

      Quote:
      Quando foi preso, no golpe militar, em 1964, estava em Brasília e depois foi levado para o Recife. Na primeira semana em que estava preso, o capitão que tomava conta dos recrutas no quartel foi até ele e disse: “professor, soube que o senhor é um grande educador, que tem a capacidade de alfabetizar as pessoas… nós temos muitos recrutas analfabetos aqui, será que o senhor poderia alfabetizá-los?” Ele riu e disse: “mas menino, é exatamente por isso que eu estou preso” [risos].

      Unquote

      Bjo

  • Os dirigentes da ditadura trataram logo de estragar tudo, a educação de uma nação, eles tomaram o poder de forma ilegalviolentando os direitos humanos com o apoio da mesma mídia e panfletos políticos hereditário retrógrados e mesquinhos.
    Darci Ribeiro como ministro da ciltura do presidente João Goulart, esses grandes educadores iriam consolidar a cultura no Brasil.mas eis que veio a sombra do mal e afundou o Brasil nas trevas da mordaça e violência e atraso.e a corja dessa época ainda tem raízes no poder .enfim perderam se grandes educadores .perpetuou se a ignorância e o que vemos hoje uma imprensa golpista e manipuladora.a maioria não pensa por si não sabe refletir.desconfiar.um povo que não tem o hábito pela leitura.graças a ditadura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *