Ateísmo cientificista e dogma religioso em debate com Richard Dawkins, autor de “Deus, Um Delírio” [VÍDEO]

Não há nenhuma intenção de assumir qualquer lado ao sugerir esse debate em vídeo, e sim de simplesmente observá-lo pacifica e criticamente, assistindo aos dois lados que são bastante representativos da cultura contemporânea – infelizmente um tanto binários (como diria Lobão) e relativamente reducionistas, mas ainda assim informativos e ricos. É um debate no estilo antigo a respeito de crenças da religião ocidental (ou especificamente dos “três grandes monoteísmos” – Judaísmo, Cristianismo e Islamismo) e do ateísmo cientificista, aqui capitaneado pelo biólogo evolucionista Richard Dawkins, o autor do best-sellerDeus, Um Delírio” e ex-professor de Compreensão Pública da Universidade de Oxford (UK).

Apesar de ser considerado um dos maiores nomes da biologia e da ciência atual, é curioso que Dawkins se envolva em debates com representantes da religião católica, conhecida por ser exclusivista e por seu passado histórico de repressão e condenação a cientistas. Apesar de não ser uma religião, o ateísmo também tem seus representantes históricos controversos e talvez por isso (também) exista uma animosidade extra entre as partes. Particularmente associo essa proximidade entre ambos a esse confronto histórico e à semelhança dos conceitos de Deus que Dawkins rejeita e que o Catolicismo afirma, o que torna às vezes esse debate bastante limitado a um tipo de visão.

Mas, gostaria de frisar, o objetivo não é que cada um se inflame com os argumentos do lado que não concorde e vá para os comentários publicar suas certezas absolutas, mas o de observar livremente, fazendo ou não suas próprias (novas) reflexões.

O debatedor de Dawkins aqui é o matemático John Lennox, Professor de Matemática da Universidade de Oxford, doutor por Oxford, Cambridge e a University of Wales, e Conselheiro Pastoral da Green Temple College, que traz pontos interessantes ao debate, além do dogma. Como “o Darwinismo não explica a vida, pode explicar certas coisas sobre o que acontece quando temos vida”, ou afirmações mais provocativas como “devo explicar que Richard não gosta de pessoas que não acreditam no Deus que ele não acredita”, ou ainda críticas diretas ao livro, como “é perturbador ler coisas (no livro) como ‘Mesmo se aceitarmos que Hitler e Stalin era ateus, ambos também possuíam bigodes assim como Saddam Hussein, e daí?’, bem, é claro, e todos eles possuíam narizes como o resto de nós, mas que tipo de razão é essa?“.

Ao trazer esse debate aqui, estou considerando Richard Dawkins como um representante do esclarecimento científico que faz um serviço necessário sobre o dogma religioso retrógrado, embora isso não livre Dawkins de seus equívocos. Como está claro no debate, várias vezes o tema da existência de Deus é confundido com os modos das religiões ocidentais monoteístas, e isso por si só demonstra a confusão entre a busca da verdade e a crítica à estrutura humana que foi criada em nome dela. Assim, o lado ateísta de Dawkins não está em foco aqui, pois sua nobre luta contra a ignorância não necessariamente dá à sua tese cosmológica particular (o ateísmo) qualquer confirmação. Da mesma maneira, podemos considerar John Lennox como um respeitado debatedor que defende e que também vai além do dogma, explorando aspectos menos limitados e mais profundos das questões.

“Nós entendemos essencialmente a Biologia, mas não entendemos Cosmologia. De certa forma poderíamos dizer que a Cosmologia está esperando seu Darwin.”
~ Richard Dawkins

O debate tem 1h33min de duração e está legendado em português. Esse evento foi filmado no dia 3 de outubro de 2007, na Universidade do Alabama, em Birmingham (UK) — dois anos depois haveria um novo debate entre esses mesmos dois debatedores.

//////////

Assuntos desse conteúdo
, , ,
Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog e terapeuta na Hridaya Terapia, em São Paulo capital.

4 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *