“A vida não é só uma televisão velha que é desligada (quando se morre). Não é isso.” Sogyal Rinpoche [VÍDEO]

“(…) Quanto tempo vivemos? No máximo 100 anos e depois há toda a eternidade. Muitas pessoas dizem: “Não acredito na vida após a morte”. Ótimo. Na verdade, quando morremos, a crença não tem nada a ver com isso. Sempre pergunto: “E se vocês morrerem e descobrirem que há uma vida após a morte? O que vão fazer? Veja, precisamos um pouquinho do benefício da dúvida. Pode haver uma vida após a morte. Pois, do contrário, se não houver uma vida após a morte, nada tem muito sentido. Especialmente quando crianças morrem, ou quando morremos no meio do nosso trabalho, realmente não faz sentido. Se tivéssemos que morrer, se for só isso, não faria sentido. A vida não é só uma TV velha que é desligada. Não é isso. Há uma certa continuidade. A maneira como vivemos esta vida determina o futuro. Como disse Buda: “o que você é, é o que foi, e o que você vai ser é o que você faz agora”.
Sogyal Rinpoche

//////////

Compartilhado pela Escola de Meditação e Artes Contemplativas.

Assuntos desse conteúdo
, ,
Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog e terapeuta na Hridaya Terapia, em São Paulo.

5 Comentários

  • Entendi o que quiz dizer… O programa vai sempre estar ‘no ar’, independente da televisão estar ligada ou não.

    Mas o que me chamou mais atenção foi a parte em que ele diz que a natureza do Buda já está em todos nós. Isso significa que todas as pessoas podem encontrar o caminho para a iluminação.
    Só acho uma pena que nem todos buscam esse caminho [que eu acredito ser o mesmo que Evolução Pessoal]

  • pra mim, a única forma de compreender isso é pensar que minhas cinzas vão adubar um jardim e virar flor. vida após a morte é consolo pra quem precisa dar um sentido À vida, um sentido ainda melhor do que simplesmente estar vivo. perdoem a franqueza.

  • “..se não houver uma vida após a morte, nada tem muito sentido.” diz o sogyal rinpoche. exatamente o contrário da forma como compreendeu a andrea dutra. eu aceito a realidade da vida após a morte, apesar da aparente contradição semântica, e não é porque eu precise dar um sentido a esta vida, encarnada, tridimensional, mas porque há um princípio lógico de responsabilidade kármica embutida nesta possibilidade, que sustenta todos os questionamentos decorrentes desta forma de perceber a vida, ou a continuidade dela.

  • É lógico que nós voltaremos à terra muitas vezes,ou vocês acham que o “Todo Poderoso”construiria um “Espirito Eterno”,apenas para ficar na terra,por somente alguns anos.Quando você entra para trabalhar em uma empresa,você começa por baixo,e com o tempo(vidas)você vai subindo,e cada vez que você sobe de posto,você troca o uniforme(corpo).Se “Deus”,é tão lógico,então é lógico,que Ele nos daria uma vida lógica.Quem não acredita nisto,não tem nenhuma lógica”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *