“Se você odeia algo que existe, isso é você, embora seja triste”, escarafunchando o real, por Fritz Perls

“Venha, faça os discursos que quiser
Você fala de si, e não do mundo.
Pois há espelhos no lugar
Da luz e do brilho das janelas.
Você vê a si mesmo, e não a nós.
Só projeções, livre-se delas.
Self mais pobre, recupere
Aquilo que é apenas seu,
Torne-se essa projeção
Entre nela bem a fundo.
O papel dos outros é o seu.
Venha, recupere e cresça mais.
Assimile o que você negou.

Se você odeia algo que existe
Isso é você, embora seja triste.
Pois você é eu e eu sou você
Você odeia em si mesmo
Aquilo que você despreza.
Você odeia a si mesmo
E pensa que odeia a mim.
Projeções são a pior coisa.
Acabam com você, o deixam cego
Transformam montinhos em montanhas
Para justificar seu preconceito.
Recupere os sentidos. Veja claro.
Observe aquilo que é real,
E não aquilo que você pensa.”
~ Fritz Perls, “Escarafunchando Fritz: dentro e fora da lata do lixo” (pgs 22 e 23)

Friedrich (Frederick) Salomon Perls (1893-1970), ou simplesmente Fritz Perls, foi um psiquiatra e psicoterapeuta criador da Gestalt Terapia, uma das principais abordagens psicoterapêuticas existentes hoje. Autor de “Ego, Hunger and Agression” e “Gestalt Therapy: Excitement and Growth in the Human Personality”, entre outros, Fritz escreveu “Escarafunchando Fritz: dentro e fora da lata do lixo” em 1969, um ano antes de morrer, uma autobiografia poética onde “escreve tudo que quiser ser escrito“. O trecho acima é da edição da Summus Editorial, tradução de George Schlesinger.

Assuntos desse conteúdo
,
Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog e terapeuta na Hridaya Terapia, em São Paulo.

3 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *