“Morte não é o contrário da vida, morte é o contrário do nascimento”: a morte, para Deepak Chopra [VÍDEO]

Bom dia, Dr, o que é a morte pra você?“. Com um videolog onde recebe perguntas de todos os tipos e pode responder pessoalmente e em vídeo, o médico e autor indiano Deepak Chopra (“Saúde Perfeita”, “Buda”, “Vida Após a Morte”) respondeu a essa questão na semana passada, dizendo que “a primeira coisa que é preciso saber é que a morte não é o oposto da vida, mas o oposto do nascimento”. Na sequência, Chopra expõe alguns argumentos para justificar sua resposta, trazendo seu conhecido discurso que busca sintonizar ciência e espiritualidade.

O vídeo com a resposta na íntegra está em inglês abaixo, e a transcrição traduzida para o português segue logo depois.

//////////

BOM DIA DR., O QUE A MORTE SIGNIFICA PRA VOCÊ?
Por Deepak Chopra

“A pergunta é qual é significado da morte?

A primeira coisa que é preciso saber é que a morte não é o contrário à vida, a morte é o contrário ao nascimento. A vida é o continuum entre nascimento e morte.

Em todos os momentos há ambos a morte e ressurreição. Então, no nível quântico, as partículas mudam para dentro e fora da existência, a partir do vácuo quântico.

As células dos nosso corpo morrem a cada poucos dias, para que possamos nos renovar. Então as células do estômago morrem a cada 5 dias, o esqueleto é renovado a cada 3 meses, seu fígado se regenera a cada 6 semanas, seu DNA se recicla também a cada 6 semanas. E assim por diante. Seu corpo inteiro quase todo em um ano, 98%. Se não fosse pela morte das antigas, as novas não surgiriam.

O que reencarna ou são recicladas são as memórias. Então algumas células do estômago podem morrer mas elas se lembram como fazem ácido hidroclorídico. Em Biologia, a morte celular programada é chamada de apoptose. E quando elas se esquecem de morrer são chamadas de células de câncer.

A morte é criatividade quântica em seu nível mais fundamental. E é criatividade em todos os níveis. É impossível morrer para a morte.

A digestão significa morrer para o passado. O passado não esta aqui, se foi. O futuro ainda não chegou. Neste momento você é o suspiro entre nascimento e morte.

Essa é sua janela, seu vortex de transformação para a mente infinita, que é imortal. Essa mente infinita não é local.

O Bhagavad Gita diz que “as armas não podem rachá-la, o fogo não pode queimá-la, a água não pode molhá-la, nem o vento secá-la. É não-nascida e nunca morre”.

Identifique-se com essa mente. É o você não-local.”

//////////