“A vida não te tira coisas, a vida te liberta de coisas”: a arte da felicidade por Facundo Cabral (VÍDEO)

A felicidade não é um direito, é um dever“, diz o cantor argentino Facundo Cabral (1937-2011) nesse discurso que já tem várias montagens no YouTube — a selecionada abaixo já tem mais de um milhão de visitas. Defendendo repetidamente que o sofrimento é uma distração de tudo que nos foi dado, Facundo fala contra a ilusão da perda, que não existe “pois tudo nos foi dado”, e mostra no discurso suas maiores e diversas influências, de Jorge Luis Borges a Walt Whitman a Jesus Cristo. O vídeo (9min44seg) segue abaixo.

“Não estás deprimido, estás distraído, por isso acreditas que perdeste algo, o que é impossível, porque tudo te foi dado. Não fizeste um só cabelo de tua cabeça, portanto não podes ser dono de nada. Além disso, a vida não te tira coisas, a vida te liberta de coisas. Te alivia para que voe mais alto, para que alcances a plenitude. Do útero ao túmulo, vivemos numa escola, por isso, o que chamas de problemas são lições. Não perdeste nada, aquele que morre simplesmente está adiantado em relação a nós, porque para lá vamos todos. Além disso, o melhor dele, é o amor, segue em teu coração”.
~ Facundo Cabral

Assuntos desse conteúdo
, , ,
Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog e terapeuta na Hridaya Terapia, em São Paulo.

6 Comentários

  • Maravilhoso êsse texto! União de palavras e imagens que tocam o que há de mais importante dentro de cada um de nós.
    Essa idéia de “não” distração pode ser tbém, muito bem compreendida, num belíssimo livro (um pouco raro)de nome: “Um Curso em Milagres”. Existem cursos espalhados pelo Brasil e no mundo onde professores, orientadores facilita-nos a ter e ver claramente a verdade de Deus.
    O livro conta com a sabedoria e orientação, através da visão e “função” do Divino Espírito Santo em nossas vidas. Esse livro desperta a todos os que estão em busca da verdade e se encontram distraídos da importãncia e dimensão que é a nossa vida.E de como é simples fazer a opção de mudança de foco.É perceber-mos que realmente já temos tudo de real, e que apenas nos contentamos com o irreal.

    • Parece que o pessoal do UCEM está preparando pra lançar uma nova edição do livro aqui no Brasil, em português. Se souber, avisa pra gente aqui, Maria. Obrigado! ;)

    • Deve ser mesmo, o pessoal desse Brasil com igualdade social nota 10, que trabalha 8 ou mais horas por dia e não ganha quase nada, senão o salário ‘mínio’, deve ter depressão por falta de ocupação mesmo. Falta de ocupação é não pensar e propagar essas besteiras horrendas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *