A tinta da sua parede e o trabalho infantil -p.II

O Dauro, um dos jornalistas responsáveis pela edição pela reportagem-denúncia das tintas e do trabalho infantil em MG, pergunta quais seriam as ações mais efetivas de um indivíduo ativo neste caso. O que um cidadão inteligente faria? Não é fácil. Existe uma cadeia industrial formada e sustentada por gente como a gente, que compra sem pensar, e quando pensa desiste de escolher justamente pq a cadeia já está estabelecida. “Todo mundo faz” é uma epidemia que se auto-sustenta. Há alguns pontos que a gente tenta levantar, mas não existe algo fatalmente eficaz. A única coisa que não falha é o tempo. E o dharma. Mais dia menos dia, o paraíso ou o inferno virão. Já vieram pra muita gente. Para as crianças envolvidas, eles também já estão aqui. Para nós, confortáveis leitores atrás de monitores LCD e com decisões de tintas na parede pra tomar, existe consciência e a sabedoria pessoal, essencial, do que você é. Falo disso aqui: Ativismo Individual: Eficácia e Origem. Não quero me repetir. Quero me informar.

Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog e terapeuta na Hridaya Terapia, em São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *