Seis e trinta e oito com sol

Poucas coisas são tão boas quanto acordar às seis e trinta e oito da manhã (em uma quarta-feira). Com o sol batendo no corpo, através da janela, e o quarto todo iluminado e claro com se fosse o ápice do dia. Deus existe.

Escrito por

Jornalista autor do Dharmalog e terapeuta na Hridaya Terapia, em São Paulo.

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *